Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/33140
Title: Strong vs Weak Teams and Brand Love: Neural Correlates of Decision Making in Football Fans
Authors: Coelho, Gonçalo Fernandes 
Orientador: Branco, Miguel C.
Duarte, Catarina
Keywords: Engenharia biomédica; Psicologia do comportamento; Consumo; Ressonância magnética; Actividade cerebral; Física; Marca
Issue Date: Sep-2016
Serial title, monograph or event: Strong vs Weak Teams and Brand Love: Neural Correlates of Decision Making in Football Fans
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O Futebol é responsável pela agregação de indivíduos com base no seu interesse mútuo e compreensão empática comum. Os resultados de tais experiências podem ser tal ordem recompensantes que os membros do grupo são fortemente compelidos a fazer uma variedade de esforços. Este mecanismo pode ser justamente comparável aos comportamentos de um consumidor, na medida em que estão dispostos a sacrificar recursos próprios para obter o objeto de desejo. O objetivo do presente trabalho foi avaliar se a relação entre uma marca forte ou fraca e o respetivo consumidor, representados por equipas de futebol e os correspondentes adeptos, podem gerar diferentes padrões de atividade cerebral durante um teste de sacrifício monetário. Os sujeitos foram separados em 3 grupos diferentes com base na preferência clubística e na pontuação de fanatismo, revelada pela Football Supporter Fanaticism Scale (FSFS). Desta forma, no grupo “Control” (n=20) havia tanto adeptos do Futebol Clube do Porto como da Associação Académica de Coimbra que obtiveram os resultados mais baixos na escala de fanatismo (FSFS), o grupo “FCP” (n=18) contendo os adeptos com maior pontuação do Porto e finalmente o grupo “AAC” (n=18) referente aos adeptos da Académica com maior pontuação na escala FSFS. Na tarefa executada, os voluntários foram questionados sobre o quanto estariam dispostos a pagar para assistir ao vivo a jogos de futebol específicos, enquanto submetidos a fMRI. A lista das perguntas incluía não só jogos envolvendo o clube preferido do sujeito em diferentes competições e/ou contra diferentes adversários, mas também jogos neutros. As respostas foram registadas e agrupadas em 3 intervalos de acordo com o seu valor. Os resultados mostraram que situações de maior sacrifício recrutam regiões cerebrais prefrontais, orbitofrontais e parietais. Perante situações de dilemas complicados, os fãs da equipa fraca demonstraram uma resposta neuronal mais emocional tendo em conta o maior envolvimento da insula, enquanto aqueles que pertencem a uma equipa forte tendem a ter resposta diminuída em áreas de controlo cognitivo. A classificação de fanático está associada a decisões impulsivas que não envolveram muita deliberação, o que se pode traduzir na atividade reduzida em áreas relacionados com a monitorização de conflito. Palavras-chave: fMRI, Tomada de Decisão, Neuroeconomia, Amor por Marcas, Futebol.
URI: http://hdl.handle.net/10316/33140
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Física - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Gustavo Coelho.pdf4.76 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

479
checked on Aug 4, 2022

Download(s)

223
checked on Aug 4, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.