Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/32525
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCarvalho, João-
dc.contributor.advisorTravasso, Rui-
dc.contributor.authorRamos, João-
dc.date.accessioned2016-10-24T10:33:11Z-
dc.date.available2016-10-24T10:33:11Z-
dc.date.issued2016-10-
dc.identifier.citationRamos, João / Mechanically-Driven Pattern Formation in Cell Culturespor
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/32525-
dc.description.abstractA migração celular é um mecanismo fundamental que permite a ocorrência de vários fenómenos biológicos, como por exemplo, embriogénese, vasculogénese, angiogénese e resposta do sistema imunitário, e ainda não é compreendido na sua totalidade. Problemas durante este processo levam muitas vezes ao aparecimento de doenças e complicações. Efectivamente, a migração celular é uma das características distintas de células tumorais malignas. Ao estudar os padrões emergentes de células, é possível desvendar este processo. Um modelo bidimensional de dinâmica celular que une um método de elementos finitos (FEM), para deformações da matriz extracelular (ECM), a um modelo de Potts celular (CPM), para movimento e adesão celular. Um modelo para a produção de forças de tracção e outro para a detecção de sinais mecânicos foram usados para acoplar o FEM ao CPM. Este modelo foi usado para estudar comportamento celular emergente mecânicamente induzido. Métodos de análise de imagem foram adaptados a fim de classificar e quantificar a morfologia dos padrões resultantes. No contexto da vasculogénese, os resultados demonstram que, para certos valores de adesão célula-célula e de forças de tração, existe um valor máximo do número médio de malhas e que, ao diminuir o custo de adesão célula-célula, o tamanho médio de malhas aumenta, enquanto o número médio de malhas diminui. Além disso, sinais mecânicos, juntamente com adesão célula-célula, permitem que células num substrato mais duro puxem várias células do substrato mais mole. A angiogénese (sprouting) também foi testada e, apesar da proliferação celular não estar contemplada neste modelo, sinais mecânicos são suficientes para polarizar células à superfície do esferóide, formando sprouts. Células com maior força de tração conduzem a sprouts maiores, a mais bifurcações e à observação de anastomoses, sugerindo que as tip cells se agarram com mais força ao substrato. Finalmente, foi simulado um tumor avascular. O feedback mecânico prevê rugosidades à superfície do tumor. A capacidade de invasão de células metásticas aumenta com a força de tração e os sinais mecânicos causados por estas células induzem protrusões de células tumorais normais na superfície do tumor.por
dc.language.isoengpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectFísicapor
dc.subjectCiências da Saúdepor
dc.subjectCultura de célulaspor
dc.subjectMatriz extracelularpor
dc.subjectMétodos de elementos finitospor
dc.subjectModelopor
dc.titleMechanically-Driven Pattern Formation in Cell Culturespor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
item.grantfulltextopen-
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1en-
crisitem.advisor.deptFaculty of Sciences and Technology-
crisitem.advisor.parentdeptUniversity of Coimbra-
crisitem.advisor.researchunitCFisUC – Center for Physics of the University of Coimbra-
crisitem.advisor.orcid0000-0002-3015-7821-
crisitem.advisor.orcid0000-0001-6078-0721-
Appears in Collections:FCTUC Física - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertation_João Ramos.pdf8.34 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 50

415
checked on Sep 16, 2022

Download(s) 50

356
checked on Sep 16, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.