Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/14033
Title: Desenvolvimento local, segmentação espacial das cadeias produtivas e globalização : breve contributo desde a Geografia
Authors: Fernandes, João Luís Jesus 
Keywords: Globalização; Desigualdades de desenvolvimento
Issue Date: Dec-2008
Publisher: Eumed/Universidad de Malaga
Citation: FERNANDES, João Luís Jesus (2008); “Desenvolvimento local, segmentação espacial das cadeias produtivas e globalização: controlam os lugares o seu destino? Breve contributo desde a Geografia”, in 5º Congreso Internacional sobre Desarrollo Local en un Mundo Global; Eumed.Net; Universidad de Málaga.
Serial title, monograph or event: Quinto Congreso Internacional sobre desarrollo local en un mundo global
Place of publication or event: Universidad de Malaga
Abstract: O desenvolvimento das comunidades locais, aqui entendido enquanto aquisição de padrões de qualidade de vida e como processo de empowerment, isto é, de aquisição de maior poder económico e maior capacidade de decisão política, não pode ser desligado do contexto global no qual hoje cada lugar se integra. O modo como a Geografia Económica e as correspondentes dinâmicas sociais se organizam sob o ponto de vista espacial, aponta para um aparente domínio do exterior face ao local. Isto ocorre porque parte significativa da riqueza é hoje produzida e controlada por entidades desvinculadas de um território político em particular: as empresas transnacionais, pela sua natureza, são agentes com uma arquitectura produtiva global fragmentada em vários segmentos, desde os iniciais, que incorporam menor valor acrescentado mas têm, no geral, maiores externalidades ambientais e sociais, até às etapas mais próximas do produto final, onde se concentra grande parte da inovação e da riqueza gerada. Esta segmentação das cadeias produtivas e a sua frequente deslocalização geográfica cria novas oportunidades locais de crescimento e formação dos recursos humanos mas tem também o efeito de redistribuir as mais-valias e as externalidades sociais e ambientais de modo assimétrico pelos diferentes lugares do mundo. Este aparente fatalismo constitui um desafio para cada lugar que, neste jogo mundial, procura afirmar-se como território diferente e mais atractivo, com mais qualidade de vida e melhor preparado para a flexibilidade que se exige. O Planeamento Estratégico e o Marketing Territorial são a resposta local a um sistema que, pelo menos na aparência, confere aos agentes transnacionais uma maior responsabilidade. Esta relação entre o local e o global, que na verdade se plasmam, interpenetram e confundem em cada paisagem, está bem expressa na obra O mundo é plano, de Thomas Friedman, cuja recensão se publica na abertura deste texto, como mote para a discussão que se seguirá.
URI: http://hdl.handle.net/10316/14033
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Geografia - Artigos em Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Globalização e Desenvolvimento Local.pdf210.44 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

246
checked on Sep 21, 2020

Download(s) 20

830
checked on Sep 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.