Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/1046
Title: Educação e desenvolvimento do género : os trilhos percorridos na família
Other Titles: Education and gender development : the pathways followed in the family
Authors: Vieira, Cristina Maria Coimbra 
Orientador: Simões, António
Keywords: Psicologia da educação; Psicologia diferencial; Género -- desenvolvimento da identidade
Issue Date: 20-Nov-2003
Abstract: Inserida no âmbito do estudo das diferenças individuais no comportamento e das suas eventuais implicações para a educação, a investigação desenvolvida para a preparação desta dissertação teve como objectivo principal chamar a atenção para a problemática da educação diferencial em função do sexo, que é ministrada em contexto familiar. Sabe-se, com feito, que a preparação diferencial que os pais tendem a fazer do rapaz e da rapariga para o desempenho dos papéis de género repousa, muitas vezes, mais em crenças infundadas sobre as características e as capacidades de cada um dos sexos do que em conhecimentos produzidos pela via científica. Por este motivo, a investigação em educação tem um papel importante na possível correcção de certas práticas educativas, para que se verifique uma maior equidade de poder e de recursos entre homens e mulheres e as escolhas individuais sejam tão livres quanto possível, nos vários domínios da vida. Com o estudo não experimental, de carácter transversal e de tipo correlacional levado a efeito, com 597 sujeitos pertencentes a 227 famílias escolhidas aleatoriamente do Concelho de Coimbra, verificou-se que o modo como os pais e os filhos concebem a educação que devem receber o homem e a mulher parece ser, ainda, fortemente influenciado pelos estereótipos de género. Foi, ainda, notória a tendência das mulheres (mães e filhas) para emitirem opiniões menos estereotipadas a respeito da educação do que os homens (pais e filhos), tal como tem acontecido em estudos congéneres realizados em outros países. Atendendo a estes resultados, foram propostas diversas estratégias de actuação ao nível da família (e.g., educação de pais) e ao nível da escola (e.g., introdução das questões de género na formação inicial e contínua de docentes) para que a formação ministrada seja mais respeitadora das diferenças individuais, independentemente da categoria sexual de pertença. Defende-se, pois, que a educação não discriminatória beneficia tanto os rapazes como as raparigas e, dessa maneira conduz, em última instância, a relações mais igualitárias entre homens e mulheres.
Description: Tese de doutoramento em Ciências da Educação (Psicologia da Educação) apresentada à Fac. de Psicologia e Ciências da Educação de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/1046
Rights: closedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 50

371
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.