Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98314
Title: Atividade física nas famílias com excesso de peso e obesidade infantis: revisão narrativa
Other Titles: Physical activity in families with overweight children and childhood obesity: a narrative review
Authors: Correia, Ana Sofia Camacho
Orientador: Ferreira, António Miguel da Cruz
Keywords: atividade motora; relações familiares; Cuidados de Saúde Primários; pediatric obesity; overweight; obesidade pediátrica; physical activity; family relations; Primary Health Care; sobrepeso
Issue Date: 30-Mar-2021
Serial title, monograph or event: Atividade física nas famílias com excesso de peso e obesidade infantis: revisão narrativa
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: O excesso de peso e a obesidade infantis têm apresentado uma prevalência com tendência crescente no Mundo, paralelamente ao aumento da idade das crianças. Estes problemas de saúde, bem como as comorbilidades que lhes estão associadas, são amplamente evitáveis, pelo que a sua prevenção e tratamento devem ser considerados prioritários e ter por base uma abordagem a nível dos hábitos alimentares e de atividade física. Se por um lado os pais são responsáveis pelo estabelecimento de hábitos nas crianças, por outro os médicos têm um papel único na influência de atitudes, crenças e comportamentos, sendo o aconselhamento sobre atividade física nos serviços de saúde uma das melhores estratégias para aumentar os níveis de AF nas populações. Deste modo, é crucial avaliar corretamente o excesso de peso, a obesidade, os níveis de atividade física habituais, bem como fornecer recomendações e adotar estratégias terapêuticas adequadas. Objetivos: [i] resumir as principais características da obesidade infantil; [ii] enumerar as indicações relativas à atividade física em crianças e adultos, realçando os seus benefícios na saúde; [iii] descrever os métodos de avaliação da atividade física; [iv] rever o panorama português no que respeita à avaliação e seguimento dos hábitos de atividade física nos Cuidados de Saúde Primários; [v] relatar as principais variáveis a nível familiar que interferem com os hábitos de atividade física nas crianças e adolescentes, com excesso de peso e obesidade infantil primária; [vi] abordar estratégias de intervenção para a prevenção e tratamento do excesso de peso e obesidade infantis. Metodologia: Efetuou-se uma pesquisa em bases de dados eletrónicas (PubMed®, SciELO, Embase, SCOPUS, ClinicalKey) com base na equação [(physical activity) AND (overweight OR pediatric obesity OR body weight changes) AND (family relations) AND (adolescent OR child*)] para pesquisas em inglês e [(obesidade pediátrica OR sobrepeso) AND exercício físico)] na pesquisa em português, complementando-se com pesquisa de referências bibliográficas, considerando o período entre 2010 e 2020. Consultaram-se manuais de Pediatria e recolheram-se informações, estudos e recomendações provenientes de: Organização Mundial da Saúde, Direcção-Geral da Saúde, Serviço Nacional de Saúde, Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, Colégio Americano de Medicina Desportiva e Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. Conclusões: Existem variações a nível da classificação da obesidade infantil, bem como nas recomendações para a prática de atividade física, que diferem de acordo com a idade. Para a população pediátrica não existe nenhum método validado para a avaliação da atividade física, passível de utilização no âmbito da consulta pelo Médico de Família, à semelhança do que já existe para os adultos. Os pais têm influência nos hábitos de atividade física dos seus filhos, pelo que o tratamento e a prevenção, do excesso de peso e obesidade infantis, com envolvimento da família deve ser a estratégia preferencial a aplicar em futuros programas de intervenção, que venham a ser desenvolvidos.
Introduction: Overweight and childhood obesity have shown a prevalence with an increasing trend in the world and in parallel with the increase of the children’s age. These health problems as well as the associated comorbidities are largely preventable, and their prevention and treatment should be considered a priority based on an approach in terms of eating habits and physical activity. The parents are responsible for establishing habits in children, but the doctors have a unique role by influencing attitudes, beliefs, and behaviors. The counseling on physical activity in health services is one of the best strategies to increase the physical activity levels of populations. However, it is crucial to correctly assess overweight, obesity, habitual levels of physical activity, as well as provide recommendations and adopt appropriate therapeutic strategies.Objectives: [i] to summarize the main characteristics of childhood obesity; [ii] list the indications related to physical activity in children and adults, highlighting their health benefits; [iii] describe the methods of assessing physical activity; [iv] review the Portuguese panorama with regard to the assessment and monitorization of physical activity habits in Primary Health Care; [v] report the family variables that could affect physical activity habits in children and adolescents with overweight and primary childhood obesity; [vi] address intervention strategies in the prevention and treatment of childhood overweight and obesity. Methodology: A search was performed in electronic databases (PubMed®, SciELO, Embase, SCOPUS, ClinicalKey) based on the equation [(physical activity) AND (overweight OR pediatric obesity OR body weight changes) AND (family relations) AND (adolescent OR child *)] for English research and [(pediatric obesity OR overweight) AND physical exercise)] for Portuguese research, complemented by research for references, published between 2010 and 2020. Pediatrics books were consulted, and information, studies and recommendations were collected from: World Health Organization, Portuguese Directorate-General of Health, Portuguese National Health Service, Portuguese National Health Institute Doctor Ricardo Jorge, American College of Sports Medicine and United States Centers for Disease Control and Prevention.Conclusion: According to the sources there are differences in the classification of childhood obesity as well in the recommendations for the practice of physical activity, which are different according to the age. For the pediatric population there is no validated method for assessing physical activity to be applied by the general practitioner, similarly to that already exists for adults. Parents have an influence on their children's physical activity habits so the treatment and prevention of overweight and childhood obesity with family involvement should be the preferred strategy to be applied in future intervention programs which may be developed in the couple of years.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98314
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

34
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

30
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons