Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94870
Title: O ESTEREÓTIPO DA MULHER BRASILEIRA NO IMAGINÁRIO PORTUGUÊS
Other Titles: THE STEREOTYPE OF BRAZILIAN WOMEN IN THE PORTUGUESE IMAGINARY
Authors: Pinto, Fernanda Barbosa Pereira
Orientador: Marques, Jaqueline Ferreira
Keywords: Estereótipo; Mulher brasileira; Serviço Social; Stereotype; Brazilian woman; Social Work
Issue Date: 23-Mar-2020
Serial title, monograph or event: O ESTEREÓTIPO DA MULHER BRASILEIRA NO IMAGINÁRIO PORTUGUÊS
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: A presente dissertação, no âmbito do curso de Mestrado em Serviço Social da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, pretende descrever e refletir sobre as possíveis representações sociais e os estereótipos que os portugueses possuem das mulheres brasileiras.A escolha do tema deve-se à sua pertinência, atualidade e nacionalidade da autora. Existe um aumento crescente da comunidade brasileira em Portugal, a mesma é a mais numerosa e representa 25% dos imigrantes de todas as comunidades estrangeiras que residem neste país (SEF, 2009), chegando aos 56 %. A mulher brasileira assume aqui, um papel fundamental, totalizando um quarto da imigração feminina existente em Portugal (Gomes, 2013) e sendo por isso, considerada a mais elevada proporção de mulheres entre todos os grupos imigrantes com residência legal em Portugal (Malheiros, 2007). Outro aspecto prende-se com o fato de que infelizmente, não é novidade que os corpos das mulheres brasileiras são normatizados e construídos como representações da identidade nacional brasileira, sendo ainda constantemente sexualizados (Ballerini, 2018). As brasileiras no geral são definidas e estigmatizadas por características que surgiram desde o colonialismo histórico. Essas características incluem dimensões físicas, como o formato do corpo, comportamentais e culturais (Gomes,2013). E em muitas situações o aparecimento da discriminação com as brasileiras surge em conseqüência destas características. As relações mútuas que existem entre os brasileiros e portugueses, são marcados por uma grande proximidade, pois muitos portugueses consideram os brasileiros um povo simpático e alegre, e ao mesmo tempo, por tensões, principalmente relacionados ao preconceito ligado a idéia de que as mulheres brasileiras são prostitutas e fáceis ou que os brasileiros não são tão empenhados e produtivos no mercado de trabalho (Malheiros, 2007). Desta forma, acaba-se criando um imaginário do que é o brasileiro e de como os mesmos se comportam, e com ele surgem diversas representações sociais e estereótipos que muitas vezes afetam a vida destes cidadãos, principalmente das mulheres. Neste sentido, o tema da imagem da mulher brasileira em Portugal, em direta relação com o estereótipo da mulher sempre "aberta" e "fácil", não pode ser ignorado, pois esta imagem possui conseqüências que afetam direta e indiretamente o dia-a-dia destas mulheres. Mas quais serão os verdadeiros estereótipos existentes da mulher brasileira para a população portuguesa? De que forma as brasileiras são realmente percebidas por essa população?Para obter essas respostas é importante compreender o conceito das representações sociais, dos estereótipos e preconceito. As representações sociais nos ajudam a compreender o surgimento e as definições de diversos grupos e aspectos da realidade. As mesmas nascem a partir de opiniões que podem ser instaladas na mente de toda uma população, e podem ser consideradas como uma ponte entre o conhecimento do senso comum e o científico que surge a partir das experiências dos sujeitos envolvidos e dos processos de comunicação (Bourguignon, 2001, p. 83). Já o estereótipo pode ser considerado como um dos componentes das representações sociais, pois também fundamentam-se nos sistemas de raciocínio, de linguagens, tal como as representações sociais. Neste sentido, os estereótipos são vistos como uma espécie de rótulos que são capazes de marcar um indivíduo pertencente à determinado grupo estigmatizado a partir do pré-julgamento sobre suas características. Na maioria dos casos o estereótipo manifesta-se carregado de aspectos negativos, e acaba por dar espaço ao surgimento de diversos preconceitos. O preconceito é algo que está inserido em diversos elementos de interação humana, sendo muito usado no convívio e nos momentos em que nos defrontamos com o que julgamos ser diferente, é comum a presença de discursos sociais que reproduzem estereótipos que representam determinados tipos de preconceitos. O preconceito pode se manifestar, também, dentro da prática profissional de diversas formas, através de valores que foram influenciados pela moralidade dominante, e por práticas orientadas por uma consciência incapaz de ultrapassar o estereótipo e desenvolver a cidadania e o respeito, aos diversos grupos discriminados (Pereira, 2016). Neste sentido, é importante que os assistentes sociais se mantenham vigilantes de seus posicionamentos éticos e políticos, de modo a transformá-los em ações que combata as diversas aparições do preconceito (Barroco, 2016). Porém, seria possível a existência do preconceito relacionado ao estereótipo da mulher brasileira, também, dentro da categoria profissional do Serviço Social português? No âmbito do Mestrado de Serviço Social foi importante compreender se na classe do Serviço Social existe o preconceito relacionado ao estereótipo da mulher brasileira em Portugal e se coincide com a perceção da população em geral.
This dissertation, within the scope of the Master's course in Social Work at the Faculty of Psychology and Educational Sciences of the University of Coimbra, aims to describe and reflect on the possible social representations and stereotypes that the Portuguese have of Brazilian women. theme is due to its pertinence, timeliness and nationality of the author. There is a growing increase in the Brazilian community in Portugal, which is the most numerous and represents 25% of immigrants from all foreign communities residing in this country (SEF, 2009), reaching 56%. The Brazilian woman assumes a fundamental role here, totaling a quarter of the female immigration in Portugal (Gomes, 2013) and is therefore considered the highest proportion of women among all immigrant groups with legal residence in Portugal (Malheiros, 2007 ). Another aspect is related to the fact that, unfortunately, it is not new that the bodies of Brazilian women are standardized and constructed as representations of the Brazilian national identity, being still constantly sexualized (Ballerini, 2018). Brazilian women in general are defined and stigmatized by characteristics that have emerged since historical colonialism. These characteristics include physical dimensions, such as body shape, behavioral and cultural (Gomes, 2013).And in many situations, the appearance of discrimination against Brazilian women arises as a result of these characteristics. The mutual relations that exist between Brazilians and Portuguese, are marked by a great closeness, as many Portuguese consider Brazilians to be a friendly and cheerful people, and at the same time, by tensions, mainly related to prejudice linked to the idea that Brazilian women they are prostitutes and easy or that Brazilians are not as committed and productive in the labor market (Malheiros, 2007). In this way, it ends up creating an imaginary of what the Brazilian is and how they behave, and with it emerges various social representations and stereotypes that often affect the lives of these citizens, especially women. In this sense, the theme of the image of Brazilian women in Portugal, in direct relation to the stereotype of women who are always "open" and "easy", cannot be ignored, as this image has consequences that directly and indirectly affect everyday life. these women's day. But what are the real stereotypes that exist for Brazilian women to the Portuguese population? How are Brazilians really perceived by this population? To obtain these answers it is important to understand the concept of social representations, stereotypes and prejudice. Social representations help us to understand the emergence and definitions of different groups and aspects of reality. They are born from opinions that can be installed in the minds of an entire population, and can be considered as a bridge between common sense and scientific knowledge that arises from the experiences of the subjects involved and the communication processes (Bourguignon , 2001, p. 83).The stereotype, on the other hand, can be considered as one of the components of social representations, since they are also based on systems of reasoning, languages, such as social representations. In this sense, stereotypes are seen as a kind of labels that are able to mark an individual belonging to a certain stigmatized group from the pre-judgment on their characteristics. In most cases, the stereotype manifests itself loaded with negative aspects, and ends up giving rise to various prejudices. Prejudice is something that is inserted in several elements of human interaction, being widely used in socializing and in moments when we face what we believe to be different, it is common to have social discourses that reproduce stereotypes that represent certain types of prejudice. Prejudice can also manifest itself within professional practice in several ways, through values that were influenced by the dominant morality, and by practices guided by a conscience unable to overcome stereotype and develop citizenship and respect, to the various discriminated groups (Pereira, 2016). In this sense, it is important that social workers remain vigilant about their ethical and political positions, in order to transform them into actions that combat the various appearances of prejudice (Barroco, 2016). However, would it be possible for prejudice related to the stereotype of Brazilian women, also, within the professional category of Portuguese Social Work? In the context of the Master of Social Work, it was important to understand whether in the Social Work class there is prejudice related to the stereotype of Brazilian women in Portugal and it coincides with the perception of the general population.
Description: Dissertação de Mestrado em Serviço Social apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94870
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Mestrado SS - Fernanda Barbosa Pereira Pinto.pdf1.04 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

14
checked on Jun 10, 2021

Download(s)

6
checked on Jun 10, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons