Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94720
Title: "COMO OVELHAS QUE NÃO TÊM PASTOR". O olhar da Sociologia para a solidão do líder eclesiástico.
Other Titles: "LIKE SHEEPS WITHOUT A SHEPHERD". The Sociology's perspective about the solitude of the ecclesiastical leader.
Authors: Oliveira, Edilma de Paula Carrijo
Orientador: Silva, Maria Paula Abreu Pereira da
Keywords: Neopentecostalismo; Identidade; Síndrome de Burnout; Suicídio; Neopentecostalism; Identity; Burnout Syndrome; Suicide
Issue Date: 15-Dec-2020
Serial title, monograph or event: "COMO OVELHAS QUE NÃO TÊM PASTOR". O olhar da Sociologia para a solidão do líder eclesiástico.
Place of publication or event: Brasil
Abstract: A pesquisa que dá origem a esta dissertação pretende ser um contributo para a discussão sobre a produção de cuidado aos pastores em situação de crise. Em específico, procura-se refletir sobre a forma como se articulam a vocação e a função pastoral no atual contexto de mudanças no campo religioso e organizacional no Brasil, a partir das influências do neopentecostalismo e suas possíveis interferências na identidade do pastor protestante. O processo de secularização promoveu a desvinculação religiosa e o crescimento do individualismo, com um ascendente trânsito religioso dentro do próprio cristianismo protestante. Como reflexo da contemporaneidade, e por influência das disputas por “almas” dentro do cenário dos novos movimentos religiosos e, em especial, do crescimento do pluralismo religioso no Brasil, potenciou-se uma tensão no exercício da função pastoral, nomeadamente dos herdeiros da reforma protestante.Para efeito de discussão, o texto considera que o neopentecostalismo e os novos movimentos religiosos trouxeram novos desafios para o exercício do pastorado e o dilema da confrontação entre teoria e prática, perguntando-se, então, quais são os impactos dos modos de organização das igrejas no exercício do pastorado. A formação rápida e acelerada dos novos pastores e o crescente investimento no evangelismo eletrônico como estratégia expansionista, a redefinição das fronteiras de atuação dos pastores através da introdução de novas atribuições e a sobreposição de funções, estando estes inseridos numa estrutura funcional que implica certo isolamento, além do controle disciplinar exercido por parte dos membros das comunidades, criam condições para uma crise de identidade àqueles que se reconhecem vocacionados ao chamado pastoral.O cenário atual traz relatos de casos de suicídios de pastores, além do número crescente de pastores que são diagnosticados com depressão e Síndrome de Burnout. Encontrando-se em crise, com quem esses pastores podem efetivamente contar como rede de apoio? Quais mecanismos de suporte são disponibilizados a eles? O presente trabalho procurou refletir sobre este fenômeno, num diálogo interdisciplinar entre a Sociologia, a Psicologia e a Teologia Pastoral, com base em entrevistas semiestruturadas a pastores nas cidades do Rio de Janeiro e Goiânia, cidades estas que foram berço das principais igrejas neopentecostais da atualidade.A investigação permitiu revelar alguns esforços em andamento, mostrando relações de cuidado por parte de igrejas e organizações inderdenominacionais na promoção de cuidado e apoio, mas que há ainda um longo caminho a se percorrer no sentido de construir modelos de cuidado e apoio aos líderes religiosos que lhe ofereçam um potencial emancipatório para todos os intervenientes nas relações entre pastores-comunidades-Estado.
The research that inspires this dissertation intends to be a contribution to the discussion about the production of care for pastors in crisis situations. In particular, it seeks to reflect on the way in which the vocation and the pastoral function are articulated in the current context of changes in the religious and organizational field in Brazil, based on the influences of neopentecostalism and its possible interference in the identity of the protestant pastor. The secularization process promoted religious untying and the growth of individualism, with an increasing religious traffic influence inside the protestant christianity itself. As a reflection of contemporaneity, and due to the influence of the disputes for “souls” within the new religious movements scene and, in particular, the growth of religious pluralism in Brazil, a tension was increased in the exercise of the pastoral function, namely of the heirs of the protestant reform.For the purposes of discussion, this dissertation considers that neopentecostalism and the new religious movements brought new challenges to the exercise of the pastorate and the dilemma of the confrontation between theory and practice, wondering, then, what are the impacts of the ways of organization of the churches in the exercise of the pastorate. The fast and accelerated training of the new pastors and the growing investment in electronic evangelism as an expansionist strategy, the redefinition of the atuation boundaries of the pastors through the introduction of new assignments and the overlapping of functions, these being inserted in a functional structure that implies a certain isolation, in addition to the disciplinary control exerted by the members of the communities, create conditions for an identity crisis for those who recognize themselves as dedicated to the pastoral call.The current scenario brings case reports of suicide by pastors, in addition to the growing number of pastors who are diagnosed with depression and Burnout Syndrome. Finding themselves in crisis, who can these pastors effectively count on as a support network? What support mechanisms are available to them? The present work sought to reflect on this phenomenon, in an interdisciplinary dialogue between Sociology, Psychology and Pastoral Theology, based on semi-structured interviews with pastors in the cities of Rio de Janeiro and Goiânia, cities that were the birthplace of the main neo-Pentecostal churches of the actuality.The investigation allowed to reveal some ongoing efforts, showing relations of care by the churches and interdenominational organizations in the promotion of care and support, but that there is still a long way to go in order to build models of care and support for religious leaders that offer an emancipatory potential for all those involved in the relationship between pastors-communities-state.
Description: Dissertação de Mestrado em Sociologia apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/94720
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons