Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/91014
Title: Condições de trabalho e qualidade de trabalho: reflexões para um estudo das profissões judiciais
Other Titles: Working conditions and Quality of work: reflections for a study of judicial professions
Authors: Casaleiro, Paula 
Lima, Teresa Maneca 
Relvas, Ana Paula 
Henriques, Marina 
Dias, João Paulo 
Keywords: Condições de trabalho; Profissões judiciais; Stresse profissional; Burnout; Working conditions; Judicial professionals; Professional stress; Burnout
Issue Date: Dec-2019
Publisher: RICOT
Project: POCI-01-0145-FEDER-029039 
Serial title, monograph or event: International Journal on Working Conditions
Issue: 18
Place of publication or event: Porto
Abstract: O interesse e a preocupação com as condições e (in)segurança no trabalho têm já uma longa tradição ao nível europeu. Os debates teórico-científicos, que se ampliaram ao longo do século XX, contribuíram para a apresentação de uma conceção de condições de trabalho relacionada com o modo como os trabalhadores percecionam, vivenciam e realizam o seu trabalho. Neste sentido, o conceito de condições de trabalho contempla as dimensões físicas e ambientais e incorpora as exigências impostas pelos processos de trabalho, bem como a dimensão cognitiva do trabalho. Por outras palavras, engloba a forma como o trabalho é realizado e enquadrado e as suas repercussões em termos da saúde e segurança do trabalhador. Os profissionais que trabalham no sistema judicial, mais concretamente nos tribunais, têm um ambiente de trabalho reconhecido como altamente exigente, integrando uma das categorias profissionais mais expostas e vulneráveis ao stresse ocupacional e burnout. No entanto, os estudos sobre as condições de trabalho e riscos profissionais associados às profissões judiciais são relativamente escassos e recentes. O objetivo deste artigo é discutir as dimensões e instrumentos de avaliação das condições de trabalho de magistrados (juízes e magistrados do Ministério Público), a partir da revisão e análise crítica da bibliografia publicada nos últimos 40 anos em diferentes áreas disciplinares.
The interest and concern for conditions and (un)safety at work have a long tradition at European level. The theoretical-scientific debates, which expanded throughout the twentieth century, contributed to the presentation of a conception of working conditions related to the way workers perceive, experience and perform their work. In this sense, the concept of working conditions encompasses the physical and environmental dimensions and incorporates the demands imposed by the work processes, as well as the cognitive dimension of their work. In other words, it encompasses the way work is performed and framed and its repercussions in terms of worker health and safety. Judicial professionals have a recognized highly demanding working environment and belong to one of the most vulnerable to occupational stress and burnout professional category. However, studies on this subject are scarce and relatively new. This paper aims to discuss the judges and public prosecutors´ working conditions evaluation instruments and dimensions by reviewing empirical research from different disciplinary areas from the last 40 years.
URI: http://hdl.handle.net/10316/91014
ISSN: 2182-9535
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Condicoes de trabalho e qualidade de trabalho.pdf896.46 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

22
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.