Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89817
Title: EVOLUÇÃO DO PESO E ALTURA DA COORTE DOS NASCIDOS EM 2007 NA REGIÃO CENTRO DE PORTUGAL EM FUNÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO SOCIOECONÓMICA FAMILIAR
Other Titles: EVOLUTION OF WEIGHT AND HEIGHT IN THE COHORTS BORN IN 2007 IN THE CENTER OF PORTUGAL ACCORDING TO SOCIOECONOMIC CLASSIFICATION
Authors: Clara, Inês Filipa Fernandes
Orientador: Santiago, Luiz Miguel de Mendonça Soares
Keywords: Saúde Infantil; IMC; Graffar familiar; Obesidade; Child health; BMI; family Graffar; Obesity
Issue Date: 30-May-2019
Serial title, monograph or event: EVOLUÇÃO DO PESO E ALTURA DA COORTE DOS NASCIDOS EM 2007 NA REGIÃO CENTRO DE PORTUGAL EM FUNÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO SOCIOECONÓMICA FAMILIAR
Place of publication or event: Coimbra, Portugal
Abstract: Introdução: o desenvolvimento saudável de uma criança é condicionado pelas características do ambiente familiar e social onde se encontra inserida. Conhecer e avaliar as influências das características do núcleo familiar e do contexto sociodemográfico assume particular importância, sobretudo, quando a evidência científica demonstra que ambientes mais desfavoráveis se associam a maior prevalência de condições como excesso de peso e obesidade infantil.Objetivo: estudar evolução do peso e altura na coorte histórica dos nascidos no ano de 2007 e seguidos até ao ano de 2017, a cada 5 anos, em função da classificação socioeconómica familiar de Graffar.Material e métodos: dados relativos ao género, peso e altura e classificação socioeconómica (Graffar) familiar foram fornecidos pelos serviços informáticos da Administração Regional de Saúde do Centro (ARS), IP. O estudo baseou-se na amostra de 243 indivíduos da população de 14 786 crianças nascidas no ano civil de 2007 na área de influência geográfica da ARS Centro, IP, e que apresentavam dados de peso, altura e classificação de Graffar à data de nascimento. Realizou-se a análise estatística descritiva e inferencial com o programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS®) tendo-se utilizado os testes qui-quadrado e Kruskal Wallis e definindo-se um valor estatisticamente significativo para p<0,03.Resultados: na amostra estudada existem 124 indivíduos do género feminino (51%). As diferenças encontradas nas variáveis peso e altura em função da classificação Graffar não apresentaram significado estatístico. Para as mesmas variáveis, verificaram-se diferenças significativas de acordo com o Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS), no registo em 2007 (p=0,008) e na variação de 2007 para 2012 (p=0,003). A distribuição das classes de Graffar em função do ACeS apresentou, igualmente, diferenças com significado estatístico (p=0,002). Discussão e conclusões: agregados familiares da região centro são sobretudo classificados em classe Graffar Média, estando as classes mais altas localizadas predominantemente no litoral. À medida que a classificação de Graffar melhora a média do Índice de Massa Corporal (IMC) ao nascimento é maior para classes mais baixas enquanto que a evolução ao longo do tempo é maior para as classes mais altas. ACeS do litoral apresentam um IMC médio ao nascimento inferior e uma variação superior relativamente aos ACeS do interior.
Background: the healthy growth of a child is conditioned by the characteristics of family and social environment where he or she is inserted. Knowing and evaluating the influences of the characteristics of the family nucleus and the sociodemographic context is particularly important, especially when the scientific evidence shows that unfavorable environments are more often associated with a higher prevalence of conditions such as overweight and childhood obesity.Aim: to study weight height progression in the historical cohort of those born in 2007 and followed up to 2017, every 5 years, according to the Graffar family socioeconomic classification.Methods: data on gender, weight and height and family socioeconomic classification (Graffar) were provided by the computer services of Center Regional Health Administration. The study was based on a sample of 243 individuals representative of the population of 14 786 children born in the 2007 in the geographical area of influence of the institution mentioned above, and who presented data of weight, height and classification of Graffar to the date of birth. Descriptive and inferential statistical analysis was performed with the SPSS®, Statistical Package for the Social Sciences, program using the chi-square and Kruskal-Wallis tests and defining a statistically significant value for p<0.03.Results: in the sample there are 124 female subjects (51%). The differences found in the variables weight and height according to Graffar classification did not present statistical significance. For the same variables, there were significant differences according to the primary care units (ACeS), in the registry in 2007 (p=0.008) and in the variation from 2007 to 2012 (p=0.003). The distribution of the Graffar classes according to the ACeS also showed differences with statistical significance (p=0.002).Discussion and conclusions: households in the central region are mainly classified as Graffar Average class, with the highest classes being located predominantly on the coast. As the Graffar score improves the mean, Body Mass Index (BMI) at birth is higher for lower classes while the evolution over time is higher for the higher classes. Coastal ACEs have a mean BMI at the lower birth and a higher variance relative to the ACeS from the interior.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89817
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Trabalho Final Inês Clara.pdf1.45 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

7
checked on Sep 17, 2020

Download(s)

1
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons