Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89713
Title: UNDERMINING FROM WITHIN How even pro-European governments use the EU as a scapegoat, contributing to Euroscepticism
Other Titles: Minando a partir de dentro: como até os governos pró-Europeus usam a UE como bode espiatório e contribuem para o Euroceticismo
Authors: Paiva, Sofia Ramos
Orientador: Fazendeiro, Bernardo da Silva Relva Teles
Keywords: governos pró-europeus; euroceticismo; uso da UE como bode espiatório; nacionalização de sucessos e europeização de fracassos; prática; pro-European governments; Euroscepticism; EU scapegoating; nationalisation of successes and Europeanisation of failures; practice
Issue Date: 25-Jul-2019
Serial title, monograph or event: UNDERMINING FROM WITHIN How even pro-European governments use the EU as a scapegoat, contributing to Euroscepticism
Place of publication or event: Portugal
Abstract: Esta tese procura compreender até que ponto a forma como os governos dos Estados-Membros pró-europeus retratam a UE nos seus discursos pode influenciar negativamente a opinião pública em relação a esta e às suas instituições.Reconhecemos que os governos pró-europeus realizam regularmente a nacionalização dos sucessos e a europeização dos fracassos e procuraramos perceber a sua influência no crescimento do euroceticismo. Para este propósito, começámos por demonstrar teoricamente que o eurocepticismo é uma prática social, usando uma adaptação da teoria de Bourdieu, e que a instrumentalização da UE como bode expiatório pelos governos pró-europeus é também uma prática, para então concluir que as duas são mutuamente constituídos. Passando para a demonstração empírica, o estudo de caso de Portugal foi usado para investigar a regularidade e nível de competência com que a prática de culpar a UE por decisões políticas impopulares é realizada, e provámos empiricamente a existência desta prática. Por último, alargámos o nosso alcance e demonstrámos que esta prática é comum a vários outros Estados-Membros, que é reconhecida como tal pelos actores políticos, pelos meios de comunicação social e pelo mundo académico, pelo que podemos generalizar e dizer que se trata de uma prática europeia, comum à maioria, senão a todos, os Estados-Membros.Por fim, deixamos espaço para pesquisa futura sobre o efeito prático que o uso de UE como bode espiatório por governos pró-europeus pode ter no euroceticismo, que só pudemos demonstrar em teoria.Palavras-chave: governos pró-europeus, euroceticismo, uso da UE como bode espiatório, nacionalização de sucessos e europeização de fracassos, prática, atos de fala justificativos
This thesis seeks to understand to what extension does the way in which the pro-European Member States’ governments portray the EU in their speeches may negatively influence the public opinion towards the latter and its institutions. We acknowledged that pro-European governments regularly perform the nationalisation of successes and the Europeanisation of failure and sought to see its influence on the growth of Euroscepticism. To this purpose, we started by theoretically demonstrating that Euroscepticism is a social practice using an adaptation of Bourdieu’s theory, and that EU Scapegoating by pro-European governments is also a practice, to then conclude that the two are mutually constituted. Moving on to the empirical demonstration, the case-study of Portugal was used to investigate the regularity and level of competence with which the practice of blaming the EU for unpopular policy decisions, and we empirically proved the existence of this practice. Finally, we expanded our scope and demonstrated that this practice is common to multiple other Member States, that it is recognised as such by the political actors, the media and academia, and thus that we are able to generalise and say that this is a European practice common to most, if not all, Member States. Finally, we left room for further research concerning the practical effect that EU Scapegoating by pro-European governments may have in Euroscepticism, that we could only demonstrate in theory.Keywords: pro-European governments, Euroscepticism, EU scapegoating, nationalisation of successes and Europeanisation of failures, practice, speech acts of justification
Description: Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais - Estudos da Paz, Segurança e Desenvolvimento apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/89713
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Thesis Final Sofia Paiva.pdf1.39 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

11
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

9
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons