Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10316/87155
Título: Lusophony or the haunted logic of postempire
Outros títulos: La lusophonie ou la logique hantée du post-empire
A lusofonia ou a lógica assombrada do pós-império
Autor: Medeiros, Paulo de 
Palavras-chave: Haunting; Resistance; Literature; Cinema; Hip-Hop Tuga; Spectre; Résistance; Littérature; Cinéma; Hip-Hop tuga; Assombramento; Resistência; Literatura; Cinema; Hip-Hop Tuga
Data: 13-Dez-2018
Editora: Brill
Projeto: info:eu-repo/grantAgreement/EC/H2020/648624/EU 
Título da revista, periódico, livro ou evento: Lusotopie
Volume: 17
Número: 2
Resumo: Lusophony is a neo-colonial concept that only emerges once the Empire is irrevocably dissolved. Whereas Lusophony cannot escape its neo-colonial entanglements, Lusotopy, on the contrary, strives precisely not only to go beyond, but against them. This article reflects on the ways in which literature, film, or ‘tuga’ hip-hop music, strive to advance transnational forms of resistance to unending and ever renewed kinds of oppression. Focusing on Lusotopy one can hope to work towards constructing a different future that builds on all the riches and all the wounds, many not yet healed, of the intersections derived from Portuguese colonialism.
La lusophonie est un concept néocolonial qui émergea seulement lors de la dissolution irréversible de l’Empire. Si la lusophonie ne peut pas échapper à ses complicités néocoloniales, la lusotopie en revanche non seulement tente de les dépasser mais de s’y opposer. Cet article aborde les manières par lesquelles la littérature, le cinéma ou le hip-hop « tuga » promeuvent des formes transnationales de résistance aux divers types d’oppression sans cesse renouvelés. À partir du concept de lusotopie, on peut espérer contribuer à la construction d’un futur fondé sur toutes les richesses et toutes les blessures – certaines encore béantes – provoquées de manière intersectionnelle par le colonialisme portugais.
A lusofonia é um conceito neocolonial que só emerge depois da irreversível dissolução do império. Se a lusofonia não pode escapar das suas cumplicidades neocoloniais, a lusotopia, ao inverso, tenta não só ultrapassá-las como opô-las. Este artigo reflete nos modos em como a literatura, o cinema ou o hip-hop ‘tuga’, tentam avançar formas transnacionais de resistência aos vários tipos de opressão continuamente renovados. A partir do conceito de Lusotopia é possível ter esperança de contribuir para a construção de um futuro com base em todas as riquezas e todas as feridas, muitas ainda em aberto, das intersecções ocasionadas pelo colonialismo português.
Descrição: MEMOIRS - Children of Empires and European Postmemories (648624)
URI: http://hdl.handle.net/10316/87155
ISSN: 1257-0273
1768-3084
DOI: 10.1163/17683084-12341720
Direitos: embargoedAccess
Aparece nas coleções:I&D CES - Artigos em Revistas Internacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato
Lusophony or the Haunted Logic of Postempire.pdf786.99 kBAdobe PDFVer/Abrir
Mostrar registo em formato completo

Visualizações de página

103
Visto em 12/fev/2020

Google ScholarTM

Verificar

Altmetric

Altmetric


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.