Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82573
Title: Simulação Laboratorial de Feições Peri-glaciares
Other Titles: Laboratory Modeling of periglacial features
Authors: Silva, David Costa Ascenso da
Orientador: Alves, Eduardo Ivo Cruzes do Paço Ribeiro
Keywords: Feições periglaciais; modelação laboratorial; permafrost; geologia espacial; Periglacial features; laboratory modeling; permafrost; spacial geology
Issue Date: 12-Oct-2017
Serial title, monograph or event: Simulação Laboratorial de Feições Peri-glaciares
Place of publication or event: Portugal
Abstract: Feições periglaciais são estruturas criadas através do congelamento do solo em zonas não glaciares. Estas são estruturas que despertam o interesse dos cientistas desde muito cedo tendo já sido publicados inúmeros trabalhos e sendo ainda estudadas até aos dias de hoje.Com o intuito de comprovar as bases teóricas para a formação de feições periglaciais, esta modelação pretende recriar estas estruturas. Foram assim realizadas mais de 60 amostras, compostas maioritariamente por mistura de diferentes granulometrias de grãos de quartzo e água, sendo posteriormente sujeitas a ciclos de gelo-degelo com a ajuda de uma placa termoelétrica. Este procedimento foi fotografado no seu decorrer, permitindo futuramente a observação de varias compilações de imagens, facilitando a análise dos resultados. Desta forma averiguou-se a aparência final de cada uma das amostras, assim como a sua evolução ao longo de cada ciclo.Este trabalho foi realizado com a ajuda do Centro de investigação da Terra e do espaço da Universidade de Coimbra, que disponibilizou todo o equipamento necessário. Foi instalado no laboratório de sedimentologia do departamento de ciências da terra da UC.Neste trabalho são apresentados os resultados da modelação de feições periglaciais como terrenos poligonais, círculos calibrados, pingos e ainda a hipótese de rede de drenagem. Estas são alvo de estudo não só para se saber o modo que foram formadas, mas também para se aplicarem esses conhecimentos em regiões extraterrestres. Em Marte são conhecidas feições periglaciais análogas às terrestres. Pode se assumir então que têm uma base teórica comum logo que Marte já teve outras condições ambientais que não as atuais.Foi de facto possível observar feições modeladas que se comparam às reais, comprovando assim o modo como estas se formam. No entanto foram também observadas outras estruturas que não se aplicam á realidade.
Periglacial features are structures created by freezing the soil in non-glacial zones. These are structures that arouse the interest of the scientists from a very early age, having already been published numerous works and are still studied until the present day. In order to prove the theoretical bases for the formation of periglacial features, this modeling intends to recreate these structures. More than 60 samples were made, mainly composed by mixing different grain sizes of quartz grains and water, and then subjected to ice-defrost cycles with the help of a thermoelectric plate. This procedure was photographed in the course, allowing future observation of several compilations of images, facilitating the analysis of the results. In this way the final appearance of each of the samples was verified, as well as their evolution throughout each cycle. This work was carried out with the help of the Earth and Space Research Center of the University of Coimbra, which made available all the necessary equipment. It was installed in the sedimentology laboratory of the Department of Earth Sciences of UC. In this work are presented the results of the modeling of periglacial features such as polygonal terrains, calibrated circles, drips and the hypothesis of drainage network. These are studied not only to know the way they were formed but also to apply that knowledge in extraterrestrial regions. On Mars are known periglacial features analogous to terrestrial ones. It can be assumed then that they have a common theoretical basis as soon as Mars has had other environmental conditions than the current ones. It has in fact been possible to observe modeled features that are compared to the real ones, thus proving how they form. However, other structures that do not apply to reality have also been observed.
Description: Dissertação de Mestrado em Geociências apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/82573
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
MGEO-David Silva-Dissertação.pdf7.11 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

518
checked on Nov 28, 2022

Download(s) 50

526
checked on Nov 28, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons