Title: Reading Digits: Haptic Reading Processes in the Experience of Digital Literary Works
Authors: Marques, Diogo Alexandre da Silva 
Orientador: Portela, Manuel
Pereira, Paulo Silva
Keywords: Haptic;Touch;Gesture;Affect;Interface;Digital Literature;Háptico;Toque;Gesto;Afecto;Digital Literature;Literatura digital
Issue Date: 26-Sep-2018
Abstract: The intensification of tactile/haptic research by academia and the digital technology industry, has given rise to several instrumentalizations of the adjective haptic, often contradicting an entire philosophical haptological tradition, going back to Aristotle and allowing us to think of the haptic from a multisensory perspective capable of destabilizing the idea of pure sensory modalities. On the one hand, such intensification is evidenced by the ubiquity of digital technological devices that call for interaction through touch and gesture as tactile/haptic functions necessary for experiencing digital content. On the other hand, it may be seen in the increasing demand for tangibility between human and machine, particularly through sensory experiences made possible by virtual/augmented reality, as well as, mixed reality/virtuality platforms. Such intense literalization of the haptic also, paradoxically, ends up reinforcing the existence and primacy of a visual culture inherent to an ocularcentric society. It is in line with this haptological tradition, as well as through the recovery of a multisensory perspective explored by a series of avant-garde artistic practices that permeate the history of twentieth-century art, that I propose to (re)think digital literary works via means of an alternative and operative redefinition of haptic drawn from the metamedial and intermedial specificities of current digital poetic practices. Based on the mapping and analysis of carefully selected digital literary works, this research intends to understand how digital poetic practices make use of certain processes of haptic reading enabled by current digital technology, in order to explore and question the processes of writing and reading in media. In order to validate an argument largely based on the examination of ambiguities and tensions highlighted by the literary exploration of interface functionalities in arts and literature, this thesis will attempt to analyze the referred ambiguity, by showing a parallel between an inherent circularity of (multi)sensory perception and the way certain circular, or rather, spiral-like, trajectories, are able to be identified across multiple arts, artists and movements. All of this, of course, is put together via a process of dialectic subversion/disruption that characterizes multiple variants of experimentalism across the centuries. Moreover, doing so is a way of finding possible answers, or perhaps, raising new questions, regarding longstanding problematics pertaining to the relationship between tradition and innovation, from which the digital era is not exempt.
A intensificação da investigação em torno da percepção táctil/háptica por parte da academia e da indústria tecnológica digital tem originado diversas instrumentalizações do adjectivo háptico frequentemente contrariando toda uma tradição haptológica de linhas filosóficas, que remonta a Aristóteles e que tem permitido pensar a aporia háptica numa perspectiva multissensorial desestabilizadora da ideia de modalidades sensoriais puras. Evidenciada, por um lado, pela ubiquidade de dispositivos tecnológicos digitais que apelam a uma interacção pelo toque e pelo gesto enquanto funções tácteis/hápticas necessárias para a possibilidade de experienciação dos conteúdos digitais, e, por outro lado, pela crescente procura de tangibilidade entre ser humano e máquina, nomeadamente através de experiências sensoriais possibilitadas por plataformas de realidade virtual/aumentada e de realidade/virtualidade misturada, uma tal literalização do háptico acaba por reforçar, de modo paradoxal, a existência e primazia de uma cultura visual própria de uma sociedade ocularcêntrica. É na linha da referida tradição haptológica, bem como por meio da recuperação de uma perspectiva multissensorial explorada por uma série de práticas artísticas avant-garde que permeiam a história da arte do século XX, que me proponho (re)pensar a obra literária digital, por via de uma redefinição alternativa e operatória de háptico que é passível de ser esboçada a partir das especificidades metamediais e intermediais das actuais práticas poéticas digitais. Com base no mapeamento e análise de uma série criteriosa de obras literárias digitais pretende-se, com esta investigação, perceber de que modo as práticas poéticas digitais se fazem valer de determinados processos de leitura háptica convocados hoje pela tecnologia digital para explorar e questionar os processos de escrita e leitura nos media. Por fim, para uma possível validação deste argumento assente, em grande parte, na análise de ambiguidades e tensões promovidas pela exploração literária das funcionalidades das interfaces em artes e literatura, a presente tese tentará refletir sobre a referida ambiguidade, evidenciando, de modo paralelo, uma circularidade inerente à percepção (multi)sensorial, bem como determinadas trajetórias circulares, ou melhor, espiralares, que podem ser identificadas numa sucessão de artes, artistas e movimentos. Tudo isto estruturado através de um processo de subversão/disrupção dialética presente em determinadas variantes do experimentalismo ao longo dos séculos. Ao fazê-lo, estaremos a procurar possíveis respostas, ou, talvez, a levantar novas questões, sobretudo no que diz respeito a problemáticas de longa data relacionadas com a relação entre tradição e inovação, da qual a era digital não se encontra isenta.
Description: Tese de doutoramento em Materialidades da Literatura apresentado à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/81171
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Reading Digits.pdf69.62 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons