Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/81091
Title: Alguns Instrumentos coercivos de política urbanística no âmbito da reabilitação urbana
Other Titles: Some coercive instruments of urban policy in the scope of urban rehabilitation
Authors: Silva, Aida Sofia Ribeiro da 
Orientador: Oliveira, Fernanda Paula Marques
Keywords: Reabilitação Urbana;; Obras Coercivas;; Sociedade de Reabilitação Urbana; Lisboa.; Urban rehabilitation;; Coercive works;; Urban Rehabilitation Society;; Lisbon.
Issue Date: 23-Feb-2017
Serial title, monograph or event: Alguns Instrumentos coercivos de política urbanística no âmbito da reabilitação urbana
Place of publication or event: Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra
Abstract: Abstract Portugal contributed to the need to establish a different approach to urban management. This work aims to reflect on the new model for territory management and on the changes in the urban rehabilitation regime, to further focus our attention on the instruments for the urban policy implementation, as provided for in this legal document. Although the legal regime for urban rehabilitation enumerates several mechanisms, one of them receives herein a particular emphasis, namely the obligation to rehabilitation and coercive works, through the analysis of a case study developed by the Urban Rehabilitation Society of Western Lisbon. Keywords: Urban rehabilitation; Coercive works; Urban Rehabilitation Society; Lisbon. Abstract Portugal contributed to the need to establish a different approach to urban management. This work aims to reflect on the new model for territory management and on the changes in the urban rehabilitation regime, to further focus our attention on the instruments for the urban policy implementation, as provided for in this legal document. Although the legal regime for urban rehabilitation enumerates several mechanisms, one of them receives herein a particular emphasis, namely the obligation to rehabilitation and coercive works, through the analysis of a case study developed by the Urban Rehabilitation Society of Western Lisbon. Keywords: Urban rehabilitation; Coercive works; Urban Rehabilitation Society; Lisbon. Abstract Portugal contributed to the need to establish a different approach to urban management. This work aims to reflect on the new model for territory management and on the changes in the urban rehabilitation regime, to further focus our attention on the instruments for the urban policy implementation, as provided for in this legal document. Although the legal regime for urban rehabilitation enumerates several mechanisms, one of them receives herein a particular emphasis, namely the obligation to rehabilitation and coercive works, through the analysis of a case study developed by the Urban Rehabilitation Society of Western Lisbon. Keywords: Urban rehabilitation; Coercive works; Urban Rehabilitation Society; Lisbon.Abstract Portugal contributed to the need to establish a different approach to urban management. This work aims to reflect on the new model for territory management and on the changes in the urban rehabilitation regime, to further focus our attention on the instruments for the urban policy implementation, as provided for in this legal document. Although the legal regime for urban rehabilitation enumerates several mechanisms, one of them receives herein a particular emphasis, namely the obligation to rehabilitation and coercive works, through the analysis of a case study developed by the Urban Rehabilitation Society of Western Lisbon. Keywords: Urban rehabilitation; Coercive works; Urban Rehabilitation Society; Lisbon.
Resumo A ocupação edificatória do território que tem ocorrido nas últimas décadas em Portugal contribuiu para a necessidade de instituir uma forma distinta de perspetivar a gestão urbanística. O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre o novo paradigma de gestão territorial e sobre as alterações ao regime da reabilitação urbana, focando por último a nossa atenção nos instrumentos de execução de política urbanística que o mesmo prevê. Apesar do Regime Jurídico da Reabilitação Urbana enumerar vários mecanismos, dá-se uma especial relevância a um deles, nomeadamente à imposição de reabilitar e obras coercivas, através da análise de um caso prático que foi posto em prática pela Lisboa Ocidental SRU. Palavras – Chave Reabilitação Urbana;Obras Coercivas; Sociedade de Reabilitação Urbana Lisboa. Resumo A ocupação edificatória do território que tem ocorrido nas últimas décadas em Portugal contribuiu para a necessidade de instituir uma forma distinta de perspetivar a gestão urbanística. O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre o novo paradigma de gestão territorial e sobre as alterações ao regime da reabilitação urbana, focando por último a nossa atenção nos instrumentos de execução de política urbanística que o mesmo prevê. Apesar do Regime Jurídico da Reabilitação Urbana enumerar vários mecanismos, dá-se uma especial relevância a um deles, nomeadamente à imposição de reabilitar e obras coercivas, através da análise de um caso prático que foi posto em prática pela Lisboa Ocidental SRU. Palavras – Chave Reabilitação Urbana;Obras Coercivas; Sociedade de Reabilitação Urbana Lisboa. Resumo A ocupação edificatória do território que tem ocorrido nas últimas décadas em Portugal contribuiu para a necessidade de instituir uma forma distinta de perspetivar a gestão urbanística. O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre o novo paradigma de gestão territorial e sobre as alterações ao regime da reabilitação urbana, focando por último a nossa atenção nos instrumentos de execução de política urbanística que o mesmo prevê. Apesar do Regime Jurídico da Reabilitação Urbana enumerar vários mecanismos, dá-se uma especial relevância a um deles, nomeadamente à imposição de reabilitar e obras coercivas, através da análise de um caso prático que foi posto em prática pela Lisboa Ocidental SRU. Palavras – Chave Reabilitação Urbana;Obras Coercivas; Sociedade de Reabilitação Urbana Lisboa.Resumo A ocupação edificatória do território que tem ocorrido nas últimas décadas em Portugal contribuiu para a necessidade de instituir uma forma distinta de perspetivar a gestão urbanística. O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre o novo paradigma de gestão territorial e sobre as alterações ao regime da reabilitação urbana, focando por último a nossa atenção nos instrumentos de execução de política urbanística que o mesmo prevê. Apesar do Regime Jurídico da Reabilitação Urbana enumerar vários mecanismos, dá-se uma especial relevância a um deles, nomeadamente à imposição de reabilitar e obras coercivas, através da análise de um caso prático que foi posto em prática pela Lisboa Ocidental SRU. Palavras – Chave Reabilitação Urbana;Obras Coercivas; Sociedade de Reabilitação Urbana Lisboa.
Description: Dissertação de Mestrado em Direito: Especialidade em Ciências Juridico-Forenses apresentada à Faculdade de Direito
URI: http://hdl.handle.net/10316/81091
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Aida S. Silva.pdf1.39 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

597
checked on Oct 26, 2021

Download(s) 50

655
checked on Oct 26, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons