Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80527
Title: Cidades de Areia: Construção da Identidade do Imaginário Colonial no Sul de Angola
Authors: Oliveira, Joana Patrícia Damasceno Marques de 
Orientador: Garrido, Álvaro Francisco Rodrigues
Rodriguez Gallardo, Ángel
Keywords: Angola; Colonização e descolonização; Memória
Issue Date: 16-Mar-2018
Keywords: Angola; Colonização e descolonização; Memória
Issue Date: 16-Mar-2018
Citation: OLIVEIRA, Joana Patrícia Damasceno Marques de - Cidades de areia : construção da identidade do imaginário colonial no sul de Angola. Coimbra : [s.n.], 2018. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/80527
Abstract: A distribuição dos territórios africanos após a Conferência de Berlim criou uma nova realidade que dependeu de vários fatores: a dimensão, os recursos, a política interna, o momento e a oportunidade. Os portugueses tiveram de se adaptar a esta nova realidade, moldando as práticas de administração do território e iniciando a construção de um mundo novo. O presente trabalho divide-se na construção, fragmentação e permanência de um tempo e lugar, não só de uma ideia que envolveu os portugueses d’aquém e d’além mar, mas na própria ideia de humanidade que se foi modificando, ao longo dos séculos. O presente estudo pretende reconstituir a memória desse lugar, do universo colonial, que se foi metamorfoseando e adaptando a regimes políticos, ciclos económicos, mentalidades e culturas. Um anel de tempo que teve o seu início e o seu fim. Dentro da História, esta, em particular, retrata um microcosmos recriado por marinheiros, pescadores e agricultores no sul de Angola, nomeadamente, no litoral inóspito e desabitado, sintetizando a história de duas comunidades marítimas do sul de Angola: Mossâmedes e Porto Alexandre. A primeira parte do trabalho é dedicada à construção de uma ideia de Império com início na segunda metade do século XIX e que continua no século XX. A segunda parte deste estudo resume a interpretação dos diversos significados deste mundo, do processo de descolonização e do afastamento, da perda e da dor. É um trabalho que envolve e reclama conhecimentos da História, da Antropologia, das Ciências da Educação, da Geografia, da Economia, um mundo de conhecimentos que foi difícil de desembaraçar de modo a alcançar a resposta às perguntas fundamentais: Qual o motivo de partida destas comunidades para lugares com características tão inóspitas e difíceis de suportar? Quais os processos de colonização? Qual a persistência destas memórias na identidade destes povos? Que identidades foram, entretanto, reconstruídas?
The distribution of African territories after the Berlin Conference created a new reality that depended on several factors: size, resources, internal politics, timing and opportunity. The Portuguese had to adapt to this new reality, shaping the practices of administration of the territory and beginning the construction of a new world. The present work is divided in the construction, fragmentation and permanence of a time and place, not only of an idea that involved the Portuguese from below and from beyond the sea, but in the very idea of humanity that has been modifying, throughout the Centuries. The present study intends to reconstitute the memory of this place, of the colonial universe, that has been metamorphosing and adapting to political regimes, economic cycles, mentalities and cultures. A ring of time that had its beginning and its end. Within history, this in particular depicts a microcosm re-created by sailors, fishermen and farmers in southern Angola, namely on the inhospitable and uninhabited coast, summarizing the history of two maritime communities in southern Angola: Mossâmedes and Porto Alexandre. The first part of the work is dedicated to the construction of an idea of Empire beginning in the second half of the 19th century and continuing in the 20th century. The second part of this study summarizes the interpretation of the various meanings of this world, the process of decolonization and remoteness, loss and pain. It is a work that involves and demands knowledge of History, Anthropology, Educational Sciences, Geography and Economics, a world of knowledge that has been difficult to unravel in order to reach the answer to the fundamental questions: What is the starting point of these Communities to places with such inhospitable and difficult features? What are the colonization processes? What is the persistence of these memories in the identity of these peoples? What identities have, however, been rebuilt?
Description: Tese de Doutoramento em Estudos Contemporâneos, apresentada ao Instituto de Investigação Interdisciplinar da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/80527
Rights: openAccess
Appears in Collections:IIIUC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Cidades de Areia.pdf27.6 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

79
checked on Aug 21, 2019

Download(s) 50

230
checked on Aug 21, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.