Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/79573
Title: Monumentalidade Moderna: As Instalações Académicas de Coimbra e a Arquitectura dos Centros Culturais no Pós-guerra
Authors: Silva, Susana Constantino Peixoto da 
Orientador: Bandeirinha, José António Oliveira
Keywords: Arquitectura; Nova Monumentalidade; Centro Cultural; Instalações Académicas de Coimbra; Architecture; New Monumentality; Cultural Centre
Issue Date: 12-Mar-2018
Citation: SILVA, Susana Constantino Peixoto da - Monumentalidade moderna : as instalações académicas de Coimbra e a arquitectura dos centros culturais no pós-guerra. Coimbra : [s.n.], 2018. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/79573
Project: info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH%2FBD%2F87825%2F2012/PT 
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A presente dissertação examina o conjunto das Instalações Académicas da Universidade de Coimbra (1954-1961) como objecto de estudo para uma análise alargada da caracterização arquitectónica dos centros culturais construídos no pós-guerra. Em particular, esta tese explora o papel activo desempenhado pelos princípios disciplinares que defendiam a humanização da arquitectura por via de uma Nova Monumentalidade. Estruturada numa sequência de temáticas que vão desde o debate internacional da revisão da arquitectura moderna no pós-guerra até ao papel dos equipamentos colectivos e culturais como meio de expressão cívica e símbolo de revalorização do espaço público, esta tese começa por abordar a relação que os que centros culturais estabelecem dentro do trinómio Arquitectura, Cultura e Cidade. Construídos como a materialização física de um conjunto de políticas de democratização do acesso à cultura e de regeneração dos centros urbanos no período que se seguiu ao final da II Guerra Mundial, os centros culturais assumem-se como locais de uma nova experiência de colectividade urbana, reafirmando o papel simbólico dos equipamentos públicos na vivência quotidiana e identidade da cidade europeia. Simultaneamente, enquanto novas propostas tipológicas que articulavam diferentes espaços para acomodar a cultura e o lazer de massas com uma imagem urbana de grande abertura e receptividade, anunciam uma mudança de paradigma na concepção dos equipamentos culturais e na sua relação com a cidade e o espaço público envolvente. Depois de estabelecido este enquadramento conceptual, a investigação centra-se no programa, desenho e recepção crítica das Instalações Académicas dentro do plano da Cidade Universitária de Coimbra, apresentando este conjunto como um contra-projecto em relação à retórica da monumentalidade clássica dos restantes edifícios do plano geral da Cidade Universitária e como um equipamento cívico que partilha as suas referências urbanas e arquitectónicas com os equipamentos culturais e educativos que o welfare state europeu vinha promovendo. Considerando que, no contexto nacional, o regime do Estado Novo não subscrevia os mesmos princípios ideológicos que na Europa do pós-guerra vinham sustentando a encomenda pública desses equipamentos, a presente tese defende que, neste caso específico, a aproximação ao modelo dos centros culturais europeus se deu através da acção da Arquitectura enquanto agente disciplinar e não por via da agenda ideológica do estado. As conclusões da dissertação afirmam que as Instalações Académicas são o resultado de uma abordagem arquitectónica que deliberadamente enfatiza as possibilidades estéticas e materiais que pertencem à lógica da humanização da arquitectura moderna discutida nos CIAM desse período, nomeadamente a integração das artes e a valorização da escala humana. Desse modo, tal como aconteceu com os centros culturais no contexto europeu, representam um momento de transição no conceito e desenho dos equipamentos colectivos dedicados à cultura e ao lazer, contribuindo, desse modo, para uma mudança de vivência no espaço público.
This dissertation examines the Student Centre of the University of Coimbra (1954-1961) as a case study of the architectural qualities of the post-war cultural centres in Europe. In particular, this thesis explores the critical role played by a new disciplinary attitude that promoted the idea of New Monumentality as a key component for a more humanistic approach to architecture. The research outputs presented in this work are organised according to a narrative sequence that begins with the post-war debate on the revision of the principles of the modern movement, to move on to the discussion of the role played by cultural buildings as spaces for civic expression and symbols of the revalorization of public space. Following this outline, this thesis aims at exploring how the cultural centres were able to articulate the trilogy Architecture, Culture and City. In the aftermath of the second-World War, cultural centres became the materialization of a more democratic access to culture, and of a new politics of regeneration of the historic centres of European cities. Hence, this thesis argues that cultural centres created the locus for a new experience of urban community, strengthening the symbolic role played by public buildings in the everyday life and identity of the European city. Cultural centres became a new type of public building, associated to an open and welcoming urban life, which could accommodate simultaneously different cultural activities, and provide leisure opportunities for the masses. Accordingly, the post-war cultural centres embodied a paradigm shift in the idea of the cultural building and its relation with the city and the surrounding public space. After establishing this intellectual framework, the research focuses on the programme, the design and the critical reception of the Student Centre of the University of Coimbra as part of the plan for the new University of Coimbra campus. The Student Centre is presented as a counter-project to the rhetoric of classic monumentality of the other buildings built under the auspices of the campus masterplan and as a civic equipment that shares its urban and architectural references with the cultural and educational facilities promoted by the European welfare state. In the Portuguese context, however, the Estado Novo regime did not subscribe to the ideological principles that supported public commissioning of cultural buildings in post-war Europe. Thus, this thesis contends that the Student Centre of the University of Coimbra reproduces the model of the European cultural centre through architecture’s disciplinary agency, rather than through the state’s ideological agenda. This thesis concludes asserting that the Student Centre of the University of Coimbra is the result of an architectural approach that deliberately emphasizes the aesthetical and material possibilities pertaining to the humanization of modern architecture discussed in the post-war CIAM, especially the synthesis of the arts and the valorisation of the human scale. As a result, this complex trigged a paradigm shift in the concept and design of collective facilities for culture and leisure in Portugal, replicating what many other cultural centres were doing in Europe, and thus contributing to a new experience of the public space.
Description: Tese de doutoramento em Arquitectura, apresentada ao Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/79573
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Teses de Doutoramento
FCTUC Arquitectura - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monumentalidade Moderna.pdf16.62 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

126
checked on Oct 3, 2019

Download(s) 50

359
checked on Oct 3, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.