Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/748
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorMesquita, Maria Filomena Trilho y Blanco-
dc.date.accessioned2008-12-05T15:02:25Z-
dc.date.available2008-12-05T15:02:25Z-
dc.date.issued1997-07-18en_US
dc.identifier.citationMESQUITA, Maria Filomena Trilho y Blanco - "My daughter! O my ducats!..." : as mulheres e a economia em the Merchant of Venice. Coimbra, 1996.-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/748-
dc.descriptionTese de doutoramento em Letras (Literatura Inglesa) apresentada à Fac. de Letras da Univ. de Coimbra-
dc.description.abstractAdoptando uma perspectiva crítica que se pretende materialista feminista, este trabalho é dedicado ao estudo dos diversos papéis representados pelas três personagens femininas no contexto político-económico da obra The Merchant of Venice de William Shakespeare, tanto a nível dramático como a nível estilístico e retórico. A tese parte de uma discussão e revisão sistemáticas da crítica shakespeariana mais recente — neo- historicista, materialista cultural e feminista — e inclui informação de áreas em desenvolvimento na investigação feminista como a história da família, a antropologia, as mulheres e o direito, bem como a história do sistema jurídico britânicos, a literatura e o direito e a história económica. Neste sentido, o principal objecto de análise são os papéis ambíguos que a comédia shakespeariana destina às mulheres na estrutura económica familiar e na rede homossocial de funcionamento do estado. Através dos motivos do disfarce e do travestimento, estas personagens são investidas do desestabilizador poder carnavalesco que as conota com modelos coevos de inversão e desordem que, nos textos e contextos da Renascença inglesa, são apresentados como indícios da ansiedade da época relativamente à emergência de um sistema de mercado e às mudanças no tecido social, e evidenciada na preocupação do patriarcado com noções de ordem e de hierarquia, social e sexual. Desenvolve-se um estudo dos discursos contemporâneos dominantes sobre a natureza e representação do dinheiro, da riqueza e do valor, a reprodução do capital e a usura, de modo a definir a intersecção do discurso biológico e económico na literatura da época, e a historicizar não só a dimensão de Portia como deusa Fortuna mas também a resolução cómica, em termos das transformações coevas do conceito de casamento e do sistema de economia doméstica no espaço urbano do capitalismo emergente.en_US
dc.language.isoporpor
dc.rightsembargoedAccesseng
dc.subjectLiteratura Inglesaen_US
dc.subjectShakespeare, William, 1564-1616. O mercador de Veneza-
dc.title"My daughter! O my ducats!..." : as mulheres e a economia em The Merchant of Veniceen_US
dc.typedoctoralThesisen_US
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextSem Texto completo-
item.grantfulltextnone-
Appears in Collections:FLUC Secção de Estudos Anglo-Americanos - Teses de Doutoramento
Show simple item record

Page view(s) 50

326
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.