Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/38767
Title: Novas matérias-primas para travões de veículos pesados, outra toxidade?
Authors: Ferreira, Ana Margarida Rebelo da Silva 
Orientador: Antunes, Pedro Alexandre de Almeida do Vale
Keywords: Nanopartículas; Pastilhas de Travão; Toxicidade; Asbesto; Nanoparticles; Braking Paddles; Toxicity; Asbesto
Issue Date: 24-Sep-2015
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A evolução do conhecimento científico permite-nos perceber cada vez melhor o mundo que nos rodeia. As nanopartículas sempre existiram, no entanto só recentemente é que começaram a ser estudadas. Atualmente, já possuímos informações suficientes para afirmar que estas são perigosas tanto para a saúde humana como para o meio ambiente. Após uma imposição da legislação que impede a utilização de fibras de asbesto como material de enchimento das pastilhas de travão devido aos problemas que estas causavam na saúde humana, tentou procurar-se a utilização de compostos que fossem menos prejudiciais. Assim, o principal objetivo desta dissertação foi avaliar a toxicidade das partículas libertadas pelos novos materiais utilizados. Neste trabalho, são identificados os principais componentes de pastilhas de travão. Posteriormente, simulou-se o processo de travagem em laboratório. As partículas libertadas por este processo foram então medidas utilizando e captadas para uma grelha. As grelhas com as partículas captadas foram depois analisadas para caracterizar o seu tamanho, forma e composição química. As pastilhas de travão apresentaram composições e morfologias semelhantes. A nível das partículas libertadas, verificou-se que o perfil da gaussiana das partículas libertadas foi sempre diferente devido à grande heterogeneidade dos materiais da pastilha. Após a observação das grelhas identificaram-se várias partículas constituídas por aglomerados de partículas nanométricas. A análise química identificou alguns elementos das partículas libertadas, no entanto a toxicidade é difícil avaliar porque os elementos podem não ser tóxicos na sua forma elementar, mas serem extremamente prejudiciais quando combinados com outros elementos.
Evolution of scientific knowledge widens our global understanding of the world that surrounds us. Nanoparticles ever existed, however only recently they had started being studied. Nowadays, we have already significant knowledge to state that those particles are dangerous both for human health and for the environment. After a legal enforcement that disallows asbestos fibers usage as filling for braking paddles, due to their negative impact over human health, a demand arose to use less harmful materials. Thus, the main objective of this dissertation was to evaluate the toxicity of the particles released by the most recent materials. Within this work, the main components used at braking paddles are identified. Then, the braking process was simulated at the lab. The particles released by this process were captured by grids and were analysed afterwards in terms of size, shape and chemical composition. Analysed braking paddles presented similar morphologies and compositions. When it comes for released particles, different Gaussian profiles were observed since paddles showed a huge material heterogeneity. After grids assessment, it were identified several particles composed by nanometric particle agglomerates. Chemical analyses revealed some chemical elements from the released particles, nevertheless, it is difficult to accurately evaluate the toxicity of those particles. Identified elements may not be toxic on their elemental form, but can interact to form very hazardous compounds.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/38767
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Eng.Civil - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
Show full item record

Page view(s) 50

346
checked on Nov 28, 2022

Download(s) 20

1,349
checked on Nov 28, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.