Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/30780
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNoain, Daniela-
dc.contributor.advisorMalva, João Oliveira-
dc.contributor.authorMoreira, Carlos Filipe Gonçalves-
dc.date.accessioned2016-03-07T12:28:23Z-
dc.date.available2016-03-07T12:28:23Z-
dc.date.issued2015-09-
dc.identifier.citationMoreira, Carlos Filipe Gonçalves / Inhibiting COMT in a mouse model of Parkinson's disease: a trial of Tolcapone in VMAT2-deficient micepor
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/30780-
dc.description.abstractNa doença de Parkinson, a perda progressiva de neurónios produtores de dopamina da substantia nigra pars compacta conduz a desequilíbrios neuroquímicos da gânglia basal e, consequentemente, ao surgimento de sintomas como bradicinesia, rigidez das extremidades e tremor. Sintomas reminiscentes destas disfunções motoras, assim como sinais não motores de doença de Parkinson, foram revelados num modelo transgénico de murganho, modelo este que expressa apenas 5% da proteína transportadora vesicular monoaminérgica (VMAT2-deficient). A doença de Parkinson é tipicamente tratada com o fármaco L-DOPA, um percursor da dopamina. Dado que a degradação da molécula de L-DOPA pela enzima catecol-O-metiltransferase (COMT) leva ao aumento dos níveis de homocisteína, um fator de risco cardiovascular e demência, a reposição terapêutica prolongada de dopamina poderá acelerar a disfunção neuronal e a neurodegeneração. Para além do uso de L-DOPA, tentativas anteriores para restaurar os níveis de dopamina e simultaneamente promoverem neuroprotecção não foram bem-sucedidas. Este estudo investigará os efeitos do inibidor enzimático da enzima COMT, Tolcapone, nas funções motoras, nas performances olfactiva e cognitiva, e mais tarde, na evolução dos marcadores bioquímicos de neurodegeneração e dos níveis sanguíneos de homocisteína em murganhos VMAT2-deficient. Propõe-se que o fármaco Tolcapone possa não só reduzir a degradação de L-DOPA mas adicionalmente favorecer o tratamento da doença de Parkinson aumentando e estabilizando os níveis de dopamina. Além disso, sugere-se ainda que a inibição farmacológica da enzima COMT oferece benefícios significativos a longo-prazo no contexto da doença de Parkinson: reduz o risco de episódios cardiovasculares, atrasa o aparecimento de declínio cognitivo, e sobretudo, oferece significativos efeitos neuroprotetores. Palavras-chave: doença de Parkinson, inibição de COMT, neurofarmacologia, modelo animal de PD, comportamento.por
dc.language.isoengpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectEngenharia biomédicapor
dc.subjectCiências da Saúdepor
dc.subjectDoença de Parkinsonpor
dc.subjectNeurofarmacologiapor
dc.titleInhibiting COMT in a mouse model of Parkinson's disease: a trial of Tolcapone in VMAT2-deficient micepor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
dc.identifier.tid201535424-
item.grantfulltextopen-
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1en-
crisitem.advisor.researchunitCNC - Center for Neuroscience and Cell Biology-
crisitem.advisor.orcid0000-0002-5438-4447-
Appears in Collections:FCTUC Física - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado
Show simple item record

Page view(s) 50

335
checked on Sep 15, 2022

Download(s)

180
checked on Sep 15, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.