Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/29711
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorQuintal, Carlota Maria Miranda-
dc.contributor.advisorLourenço, Óscar Domingos-
dc.contributor.authorVeloso, Ana Sofia Tanoeiro-
dc.date.accessioned2015-10-08T15:34:57Z-
dc.date.available2015-10-08T15:34:57Z-
dc.date.issued2015-07-23-
dc.identifier.citationVeloso, Ana Sofia Tanoeiro - Envelhecimento, saúde e satisfação : efeitos do envelhecimento ativo na qualidade de vida, Coimbra, 2015.por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/29711-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Gestão e Economia da Saúde, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Carlota Quintal e Óscar Lourenço.por
dc.description.abstractO envelhecimento da população representa um dos principais fenómenos demográficos e sociais da sociedade portuguesa. O envelhecimento ativo surge como um novo paradigma, para responder aos múltiplos desafios individuais e coletivos, que advém deste fenómeno populacional, remetendo para uma visão multidimensional que integra os vários domínios da vida pessoal e social dos indivíduos. O presente estudo pretendeu aferir o impacto da prática de um envelhecimento ativo na qualidade de vida dos idosos. Pretendeu-se assim verificar como os estilos de vida (participação social e promoção da saúde) influenciam a saúde e a satisfação com a vida. Os dados provêm da 4ª vaga do projeto SHARE realizada em Portugal em 2011, tendo sido aplicados dois modelos de regressão. A amostra selecionada para este estudo compreende pessoas idosas inativas profissionalmente, tendo sido excluídos todos os indivíduos com idade inferior a 65 anos e que se encontrassem empregados ou permanentemente doentes ou incapacitados. Para medir o impacto do envelhecimento ativo foram utilizadas variáveis referentes à autoavaliação do estado de saúde (escala Likert de 5 pontos:1-débil/5-exelente) e à satisfação com a vida (escala de 0-completamente insatisfeito a 10-completamente satisfeito). As variáveis explicativas do modelo compreendem variáveis sociodemográficas, variáveis relativas à participação social, bem como variáveis relativas à promoção da saúde. Foram ainda consideradas como variáveis de controlo variáveis relativas à saúde física (problemas de saúde e capacidade funcional). Os resultados sugerem que a prática de um envelhecimento ativo, principalmente a participação social, contribuem para a saúde e para qualidade de vida dos idosos.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherFEUCpor
dc.rightsopen accesspor
dc.subjectEnvelhecimento ativopor
dc.subjectParticipação socialpor
dc.subjectSaúdepor
dc.subjectSatisfaçãopor
dc.subjectQualidade de vidapor
dc.titleEnvelhecimento, saúde e satisfação : efeitos do envelhecimento ativo na qualidade de vidapor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
dc.identifier.tid201481405-
Appears in Collections:FEUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação de Mestrado_Ana Veloso.pdf1.42 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.