Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28066
Title: Taxas moderadoras em idade pediátrica : perceções dos pais
Authors: Tavares, Helena de Jesus Marques 
Orientador: Quintal, Carlota
Issue Date: 22-Sep-2014
Citation: TAVARES, Helena de Jesus Marques - Taxas moderadoras em idade pediátrica : perceções dos pais. Coimbra : [s.n.], 2014. Dissertação de mestrado. Disponível em WWW: http://hdl.handle.net/10316/28066
Abstract: O aumento crescente dos gastos em saúde verificado ao longo dos anos, potenciado pelo atual contexto de crise, origina a necessidade premente da criação de mecanismos de regulação que permitam maximizar os recursos existentes para que a resposta às necessidades em saúde seja o mais eficaz possível. As taxas moderadoras são um pagamento devido pelo utilizador no ato de consumo de cuidados de saúde. Têm como principal objetivo a moderação e racionalização da procura. Mantendo o foco na garantia da satisfação das necessidades de saúde dos indivíduos torna-se imperioso garantir que estes mecanismos não constituam barreiras ao acesso, fazendo perigar o estado de saúde das populações. Todas estas preocupações assumem uma importância acrescida quando abordamos grupos mais vulneráveis, como é o caso do grupo pediátrico. Pelo que com este trabalho se pretende encontrar resposta para as seguintes questões: • A existência de taxas moderadoras para crianças com idade igual ou superior a 13 anos de idade afeta a procura de cuidados de saúde? • O impacto das taxas moderadoras em idade pediátrica difere consoante o estatuto socioeconómico? Trata-se de um estudo exploratório. O instrumento de medida utilizado foi um questionário construído para este efeito. Este instrumento de investigação é dirigido aos pais de crianças com idade compreendida entre os 6 e 18 anos de idade, e o período de memória foi de 6 meses. Foi aplicado a algumas turmas de duas escolas de Coimbra, pretendendo averiguar o comportamento de procura de cuidados de saúde nestas crianças. Após tratamento e análise dos dados colhidos podemos concluir que na amostra estudada em que cerca de metade são isentos por idade inferior a 13 anos, se verifica uma baixa percentagem de procura de cuidados. A procura de cuidados aconteceu primordialmente por iniciativa própria, o que pode deixar espaço à utilização de taxas moderadoras (TM) para regular a procura. Dos factores potencialmente condicionantes da procura de cuidados ressalta o tempo de espera no acesso aos cuidados, tendo as TM sido classificadas com uma importância relativa em penúltimo lugar na lista dos factores apresentados. Não se confirmou que a existência de taxas moderadoras para crianças com idade igual ou superior a 13 anos de idade afete a procura de cuidados de saúde. Não se verificou a existência de relação entre estatuto socioeconómico (definido pela escolaridade e rendimento do agregado familiar) e a procura de cuidados de saúde (em serviços públicos ou privados) no grupo de isentos por idade inferior a 13 anos de idade. No grupo dos não isentos, por idade igual ou superior a 13 anos de idade verificou-se existir uma diferença de médias, estatisticamente significativa, nos níveis de escolaridade (quer para os pais quer para as mães) relativamente à procura de cuidados de saúde por situação de doença nos últimos 6 meses.
Description: Dissertação de mestrado em Gestão e Economia da Saúde, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/28066
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissert_Mestrado_Helena_Tavares.pdf2.98 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

646
checked on Dec 7, 2021

Download(s) 50

423
checked on Dec 7, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.