Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/27694
Title: Desenvolvimento de sensores poliméricos com ureia para a monitorização da temperatura corporal
Authors: Prazeres, Sofia Fontaínhas 
Orientador: Antunes, Filipe
Keywords: Engenharia biomédica; Polímeros; Termosensíveis; Biomedicina
Issue Date: 2014
Citation: Prazeres, Sofia Fontaínhas/Desenvolvimento de sensores poliméricos com ureia para a monitorização da temperatura corporal
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Este trabalho retrata o estudo da caracterização de sistemas poliméricos com resposta à temperatura, para aplicação num sensor capaz de sinalizar estados febris em bebés. O produto final prende-se na projeção de uma pulseira que monitorize continuamente o valor da temperatura. Uma temperatura à superfície da pele dos bebés que registe os 38°C é considerada um caso de febre. Para este estudo, foi utilizada uma classe de polímeros inteligentes, os polímeros termossensíveis. Estes polímeros são capazes de responder à temperatura por um mecanismo de alteração da solubilidade em água devido à sua temperatura crítica característica: a Low Critical Solution Temperature (LCST). Abaixo da LCST, o polímero encontra-se solúvel em água e, por isso, apresenta um aspeto transparente. Quando a temperatura começa a aumentar, acima da LCST, as cadeias poliméricas associam-se hidrofobicamente formando agregados que dispersam a luz e a solução torna-se turva. O valor da LCST, característico de cada polímero, pode ser alterado quer pela adição de co-solutos e/ou co-solventes. Neste trabalho, foram estudados três polímeros termossensíveis distintos: o PNIPAM, o PDMAEMA e o P(DEGMA-TEGMA). Estes polímeros respondem drasticamente a variações de temperatura, e por isso, serão ideias para serem utilizados como sensores de febre. No entanto, nenhum deles apresenta um valor de LCST apropriado (38°C). E, por isso, o objetivo deste trabalho é variar a solubilidade dos diferentes polímeros para ajustar as suas LCSTs. Devido à habilidade da ureia em desnaturar proteínas, e uma vez que as proteínas são consideradas biopolímeros, este composto orgânico foi adicionado às diferentes soluções poliméricas de forma a estudar a sua influência na temperatura de transição de fase. Recorreu-se, também, à tetrametilureia por ser um derivado da ureia, e assim, por comparação, perceber o mecanismo da ação da ureia no polímero. Todas as amostras foram caracterizadas utilizando diferentes técnicas: a reologia, a espectroscopia e a dispersão dinâmica de luz. Com estes três métodos foi possível identificar a temperatura a que os polímeros sofrem transição de fase, bem como estabelecer relações entre o aspeto e a viscosidade das soluções e o tamanho hidrodinâmico das partículas formadas, acima da LCST. Com o aumento da temperatura, aumentou a viscosidade das soluções devido ao entrelaçamento das cadeias poliméricas o que se traduziu no crescimento acentuado dos agregados hidrofóbicos. A contribuição da concentração e do peso molecular dos polímeros em solução foi também considerada para o ajuste da LCST. Palavras-chave: Polímeros termossensíveis; LCST (‘Low Critical Solution Temperature’); Poli (N – isopropilacrilamida) (PNIPAM); Poli (2-dimetilaminoetil metacrilato) (PDMAEMA); Poli((dietileno glicol metil éter metacrilato)-co-(trietileno glicol metil éter metacrilato) (P(DEGMA-TEGMA)); Ureia; Tetrametilureia; Reologia; Espectroscopia UV-vis; DLS (Dispersão dinâmica de luz).
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/27694
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Física - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 50

522
checked on Aug 11, 2022

Download(s)

256
checked on Aug 11, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.