Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25367
Title: Imagiologia química de infravermelho no estudo de impressões digitais e evidências forenses associadas
Authors: Matos, Ana Rita Ferreira 
Orientador: Lourenço, Rui Fausto Martins Ribeiro da Silva
Eusébio, Maria Ermelinda da Silva
Issue Date: Sep-2013
Citation: Matos, Ana Rita Ferreira - Imagiologia química de infravermelho no estudo de impressões digitais e evidências forenses associadas. Coimbra, 2013. Tese de Mestrado
Abstract: O trabalho apresentado nesta dissertação centra-se no estudo da utilização da imagiologia química de infravermelho na detecção de vestígios digitais em diversos materiais e na identificação de substâncias contaminantes nesses mesmos vestígios. No primeiro capítulo é feita a contextualização de impressões digitais no domínio das ciências forenses, incluindo referência ao trabalho que, presentemente, se faz em Portugal, no estudo de vestígios digitais e impressões digitais no Laboratório de Polícia Científica da Polícia Judiciária. No segundo capítulo é descrita a técnica de imagiologia química por infravermelho, utilizada neste estudo, e o seu potencial contributo em diversas áreas, em particular nas ciências forenses. São também apresentadas as potencialidades do software utilizado, OMNIC Picta e OMNIC Specta, na identificação de substâncias contaminantes em vestígios digitais. O terceiro capítulo começa com a apresentação dos resultados do processo de optimização de parâmetros de recolha de imagens e espectros, essencial no desenvolvimento de um método que usa a imagiologia química de infravermelho na investigação de vestígios digitais. Foram optimizados a resolução espectral, o número de scans, o tamanho do passo, o tamanho da imagem, parâmetros que afectam o tempo de recolha da imagem e a sua qualidade. Foram também optimizados parâmetros de formação da imagem, por forma a maximizar o contraste entre as cristas e os sulcos de uma impressão digital. A optimização destes parâmetros foi efectuada quer em modo de transmissão, quer em modo de reflexão obtendo-se, os seguintes valores: resolução espectral 32 cm-1, número de scans 4, tamanho do passo 25 μm para uma imagem de tamanho 3 mm x 3 mm formada entre 2850-2980 cm-1 numa escala de cinzentos com 2ª derivada. Após optimizadas as condições de recolha de imagens e espectros, foi investigada a potencialidade da imagiologia química de infravermelho para revelação de vestígios latentes sem tratamento prévio da amostra em diversos materiais. Foram obtidos resultados promissores em superfícies como vidro, alumínio, aço inox, moedas e medalhas de ouro. Para identificação de contaminantes concluiu-se que uma janela de fluoreto de bário, com recolha de espectros em modo de transmissão, constituía a matriz adequada para recolha da impressão digital. Foi testada a detecção de 4 substâncias conhecidas, com grupos funcionais distintos, fenobarbital, mirtazepina, cafeína e ácido benzóico e uma desconhecida, paracetamol, como contaminantes das impressões digitais. Os resultados foram plenamente satisfatórios em todos os casos.
URI: http://hdl.handle.net/10316/25367
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Química - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação final já corrigida.pdf4.92 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

482
checked on Aug 4, 2022

Download(s) 50

654
checked on Aug 4, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.