Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/24523
Title: Hipnose: Surpresa e Hipnoidal como Fatores da Mudança Terapêutica nos Distúrbios Emocionais
Authors: Ludeña Martín, Maria Ángeles 
Orientador: Santos, Eduardo
Keywords: Mudança terapêutica; Consciência; Estado hipnoidal; Hipnose; Surpresa; Therapeutic change; Consciousness; State hipnoidal; Hypnosis; Surprise
Issue Date: 26-Mar-2014
Citation: LUDEÑA MARTÍN, Maria Ángeles - Hipnose : surpresa e hipnoidal como fatores da mudança terapêutica nos distúrbios emocionais. Coimbra : [s.n.], 2014. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/24523
Abstract: São diversas as investigações sobre hipnose que evidenciam as expectativas (e as crenças/atitudes) sobre hipnose como determinantes da resposta às sugestões hipnóticas. Nomeadamente, que as expectativas positivas em relação à hipnose constituiriam variáveis psicológicas determinantes, não só para a ocorrência de resposta hipnótica, mas, igualmente, e em especial, no sentido da mudança terapêutica. Todavia, recentemente, diversos estudos e autores têm colocado em questão esta perspetiva (Benham, Woody, Wilson, & Nash, 2006; Lifshitz, Howells, & Raz, 2012), atribuindo às expectativas um papel muito menor quanto à magnitude da influência na responsividade hipnótica. Na sequência destas pesquisas e propostas teóricas, a que juntamos a nossa experiência com o uso de hipnose clínica, formulámos a hipótese de que a indução hipnótica/sugestões hipnóticas provocam surpresa (pela violação das expetativas) e mudança no estado psicológico da pessoa, exercendo a interação entre ambos os acontecimentos, uma influência direta na mudança terapêutica (e não as expectativas, as crenças ou as atitudes). Para realizar este estudo empregámos os seguintes instrumentos: PCI Phenomenology of Consciousness Inventory (Pekala, 2002 - Tradução e validação para a população portuguesa de Ludeña, na presente investigação), o CES-D (The Center for Epidemiologic Studies Depression Scale) de Radloff (1977, adaptado por Fagulha & Gonçaves, 2000), Escala de autoavaliação de ansiedade de Zung (Zung, 1971 – Adaptação de Vaz Serra e col. 1982), Escala de avaliação do efeito surpresa (Ludeña, 2010). Nesta investigação utilizamos uma amostra clínica de 82 pessoas com diversos distúrbios emocionais (ansiedade, depressão). As pessoas preencheram os questionários relativos à ansiedade e depressão e, posteriormente, foram expostas de forma individual a uma experiência hipnótica, em contexto clínico, com sugestões terapêuticas, sem que elas soubessem a natureza dessa experiência. Imediatamente depois da dita experiência preencheram o PCI e a escala de avaliação da surpresa. Passada uma semana, voltaram a preencher os questionários de ansiedade e depressão. As variáveis dependentes neste estudo foram a mudança terapêutica e a experiência subjectiva de hipnose (fenomenologia), sendo a mudança terapêutica operacionalizada como a diferença de ansiedade e depressão antes e depois da experiência com hipnose. O nível de surpresa e o estado hipnoidal (do PCI) foram as variáveis independentes. Tanto a análise da variância como a análise de regressão múltipla hierárquica mostraram uma significativa influência do nível de surpresa mais o estado hipnoidal na mudança terapêutica. Também se observou uma significativa e forte correlação entre estas mesmas três variáveis. Os resultados encontrados apontam para direção diferente à da implicação fundamental das crenças e das expectativas, salientando um papel decisivo para a surpresa e para o estado hipnoidal tanto no respeitante à experiência subjetiva de hipnose, como para a própria mudança terapêutica.
Several investigations show that hypnosis expectations (and beliefs /attitudes) about hypnosis as determinants of response to hypnotic suggestions. In particular, the positive expectations hypnosis constitute the major determinants, not only the occurrence of hypnotic response, but also, and in particular the change in sense therapy. However, recently, several studies and authors have called into question this perspective (Benham, Woody, Wilson, & Nash , 2006; Lifshitz, Howells, & Raz, 2012) , attributing to a much smaller role expectations as to the magnitude of the influence responsiveness hypnotic. Following this research and theoretical positions that joined our experience with the use of clinical hypnosis is our hypothesis that the hypnotic induction/hypnotic suggestions provoke surprise (for violation of expectations) and change in the psychological state of the person exercising interaction between both events, a direct influence on therapeutic change (and not the expectations , beliefs or attitudes). To conduct this study we employed the following instruments: PCI Phenomenology of Consciousness Inventory (Pekala, 2002 - Translation and validation of the Portuguese population Ludeña, in the present investigation), the CES-D (The Center for Epidemiologic Studies Depression Scale) in Radloff (1977 adapted by Sparky & Gonçaves, 2000), Scale Zung self-rated anxiety (Zung, 1971 - Adaptation Vaz Serra et al. 1982), Scale assessment of surprise (Ludeña, 2010). In this investigation we used a clinical sample of 82 people with various emotional disorders (anxiety, depression). People completed the questionnaires related to anxiety and depression, and subsequently were exposed individually to a hypnotic experience in a clinical setting with therapeutic suggestions, without them knowing the nature of that experience. Immediately after the actual experience and completed the PCI assessment scale surprise. A week later, they returned to complete the questionnaires of anxiety and depression. The dependent variables in this study were therapeutic change and the subjective experience of hypnosis (phenomenology), and therapeutic change operationalized as the difference in anxiety and depression before and after the experience with hypnosis. The level of surprise and the state hipnoidal (PCI) were the independent variables. Both the analysis of variance as the hierarchical multiple regression analysis showed a significant influence on the level of surprising and hipnoidal state to change therapy. They also observed a significant and strong correlation between these same three variables. The results point to a different direction to the fundamental implication of the beliefs and expectations, highlighting a crucial role for the surprise and the hipnoidal state both for the subjective experience of hypnosis and for the therapeutic change.
Description: Tese de doutoramento em Psicologia, na especialidade de Psicologia Clínica, apresentada à Faculdade Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/24523
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Hipnose.pdf3.06 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

637
checked on Jul 15, 2019

Download(s) 5

2,949
checked on Jul 15, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.