Title: O tempo cura tudo? Adaptação à experiência de interrupção médica da gravidez por anomalia fetal durante o primeiro ano
Authors: Nazaré, Bárbara 
Fonseca, Ana 
Canavarro, Maria Cristina 
Issue Date: 2013
Publisher: A. Pereira, M. Calheiros, P. Vagos, I. Direito, S. Monteiro, C. F. Silva, & A. Allen Gomes
Abstract: Objetivo: Avaliar a prevalência de reações clinicamente significativas de luto e de trauma, no primeiro (M1) e no segundo semestre (M2) após uma interrupção médica da gravidez (IMG) por anomalia fetal. Metodologia: Vinte e três casais responderam à Escala de Luto Perinatal e à Escala de Impacto de um Evento – Revista. Resultados: A maioria da amostra mostrou adaptação em ambas as avaliações. A prevalência de luto foi igual no M1 e M2: 21.7% (mulheres) e 0.0% (homens). A prevalência de trauma no M1 foi de 17.4% (mulheres) e 22.7% (homens), descendo para 14.3% (mulheres) e 9.5% (homens) no M2. Em 13.0% (M1) e 14.3% (M2) das mulheres verificaram-se reações clinicamente significativas de luto e de trauma. Em 4.5% (M1) e 4.8% (M2) dos casais, ambos os membros manifestaram reações clinicamente significativas de trauma. Discussão: Após a IMG, a avaliação psicológica é necessária, atendendo à prevalência de reações clinicamente significativas de luto e de trauma, em particular nas mulheres.
URI: http://hdl.handle.net/10316/23566
ISBN: 978-989-96606-1-8
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Artigos em Livros de Actas
I&D CINEICC - Artigos e Resumos em Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013 O tempo cura tudo.pdf243.26 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.