Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/17545
Title: Caracterização químico-física de novos polímeros estabilizantes para formulações da indústria de cosméticos
Authors: Duarte, Cláudia Margarida Gouveia 
Orientador: Lindman, Bjorn
Antunes, Filipe
Issue Date: Sep-2011
Citation: Duarte, Cláudia Margarida Gouveia - Caracterização químico-física de novos polímeros estabilizantes para formulações da indústria de cosméticos. Coimbra, 2011
Abstract: As propriedades físicas das soluções de ácidos poliacrílicos são extremamente dependentes do grau de ionização dos polímeros. Quando a pH alto, este tipo de polímero pode formar géis transparentes, que são substituídos por soluções de baixa viscosidade e opacas a baixo pH. Pretende-se com este estudo um entendimento deste fenómeno, alargado também a derivados de ácidos poliacrílicos, bem como garantir a formação de géis em toda a gama de pH. O estudo revelou que quando o pH é suficientemente alto, os grupos carboxílicos do polímero estão praticamente todos ionizados e o polímero está, dessa forma, carregado. A repulsão entre os grupos carregados, devido à entropia dos contraiões, aumenta a rigidez e promove a expansão do polímero, dando origem a sistemas viscoelásticos ou géis, com turbidez reduzida. O estudo centrou-se particularmente num tipo de ácido poliacrílico modificado hidrofobicamente: HM-PAA, usado na indústria para aplicações cosméticas. A impossibilidade de usar presentemente este polímero a pH baixo, potenciou este estudo na tentativa de possibilitar esse uso, em estreita colaboração com a empresa fabricante do polímero.O grau de expansão das cadeias de polímero e a gelação foram monitorados essencialmente por reologia, enquanto que a informação sobre o grau de ionização foi obtida por potenciometria. Verificou-se que os polímeros estudados apresentam um aumento de viscosidade assinalável até 8 ordens de grandeza a partir de pH 6.4, que corresponde ao valor de pKa encontrado pelos estudos de potenciometria. A turbidez e baixa viscosidade abaixo deste valor é devido ao aumento de hidrofobicidade do polímero, que promove agregação. Foram extraídos parâmetros termodinâmicos para este processo de ionização de ácidos poliacrílicos A presença de carga ao longo da cadeia dos polímeros é um factor crítico para a macromolécula poder ser usada como espessante. A possibilidade de uso deste polímero para esse fim, a baixo pH, está dependente de se conseguir ionizar o polímero. A adição de tensioactivos aniónicos mostrou ser o método mais eficiente. Os tensioactivos associam-se ao polímero tanto de uma maneira não cooperativa, através da ligação de moléculas de tensioactivo individuais, como de uma maneira cooperativa na forma de micelas, uma vez que o polímero promove a auto-agregação dos tensioactivos. Esta ligação ao polímero conduz a um complexo polímero-surfactante altamente carregado e a uma expansão osmótica e consequente aumento de viscosidade. Os resultados mostram que a ionização promovida por tensioactivos ou por pH conduz a aproximadamente o mesmo grau de gelação, assegurado pelos valores de viscosidade muito semelhantes. Verificou-se que os tensioactivos mais hidrofóbicos são mais eficientes como promotores de gelação
URI: http://hdl.handle.net/10316/17545
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Química - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE_FINAL_Claudia_Duarte.pdf2.38 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

777
checked on Nov 24, 2021

Download(s) 10

2,320
checked on Nov 24, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.