Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/1681
Title: Revestimentos auto-lubrificantes do sistema W-S dopados com N/C
Authors: Oliveira, Ana Maria Simões Nossa 
Orientador: Carvalho, Albano Augusto Cavaleiro Rodrigues de
Keywords: Ciências dos Materiais; Engenharia Mecânica
Issue Date: 2004
Citation: OLIVEIRA, Ana Maria Simões Nossa - Revestimentos auto-lubrificantes do sistema W-S dopados com N/C. Coimbra, 2004. 236 p.
Abstract: Neste trabalho foi estudado o efeito da dopagem dos filmes W-S com azoto ou carbono, com o objectivo de melhorar as propriedades mecânicas e o seu comportamento tribológico. Os filmes foram depositados por pulverização catódica, r.f. magnetrão, modo reactivo, em atmosferas de Ar + N2 e Ar + CH4. Os filmes de W-S exibiam uma morfologia colunar com porosidade elevada e uma estrutura hexagonal do tipo 2H-WS2. A dureza e a carga crítica adesiva apresentavam valores reduzidos, respectivamente, da ordem de 0,6 GPa e 5 N. No sentido de melhorar a adesão, foi optimizada a deposição de uma intercamada de titânio entre os filmes e o substrato. O aumento da concentração de N/C promoveu a eliminação progressiva da porosidade e o desaparecimento das colunas, com a consequente densificação dos filmes com uma morfologia sem detalhes. Os filmes dopados com os teores mais elevados de azoto apresentavam estruturas amorfas, enquanto que o aumento do teor em carbono deu origem à diminuição do tamanho de grão, com a formação de estruturas nanométricas. Esta evolução estrutural foi acompanhada pelo aparecimento de novas fases, tais como carbonetos de tungsténio e grafite. O efeito da dopagem nas propriedades mecânicas dos filmes W-S-N/C foi excelente, com aumentos de dureza em mais de uma ordem de grandeza e o efeito sinergético da presença da intercamada de titânio com o teor crescente de dopante nos filmes conduziu a valores de carga crítica adesiva superiores a 50 N. Os filmes não dopados e com teores reduzidos de dopante apresentam coeficientes de desgaste muito elevados, comportamento que foi atribuído às extensas falhas adesivas. Os filmes de maior teor de dopante, por apresentarem melhor adesão e maior dureza, não mostraram descolamentos e exibiram capacidade para suportar cargas de contacto elevadas. À atmosfera ambiente, os filmes dopados com carbono manifestaram o melhor comportamento tribológico, tendo sido alcançados no filme W18S18C64 coeficientes de atrito e desgaste de 0,05 e 1,2x10-16 m3N-1m-1, respectivamente. Nesta atmosfera, os filmes dopados com azoto não manifestaram carácter auto-lubrificante. Nos ensaios realizados em azoto seco, estes filmes exibem um excelente comportamento tribológico, tendo sido atingidos coeficientes de atrito de 0,03. Em conclusão, a dopagem de filmes auto-lubrificantes, do tipo WS2, com N ou C revela ser um método promissor para melhor a sua capacidade de resistir a cargas de contacto elevadas, sem prejuízo de manter os coeficientes de atrito em valores muito baixos.
URI: http://hdl.handle.net/10316/1681
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCTUC Eng.Mecânica - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s)

208
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.