Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/14019
Title: Desenvolvimento e validação de um instrumento de avaliação da imputabilidade de medicamentos a reacções adversas
Authors: Macedo, Ana Filipa Pereira Amaral de 
Orientador: Marques, Francisco Jorge Batel
Ribeiro, Carlos Alberto Fontes
Keywords: Algorítmos; Farmácia clínica; Medicamentos; Farmacovigilância; Reacções adversas
Issue Date: 12-Oct-2004
Abstract: INTRODUÇÃO A avaliação do nexo de causalidade entre uma suspeita de reacção adversa e a exposição a um medicamento é critica em Farmacovigilância, particularmente pelas suas implicações no balanço benefício-risco de medicamentos. Diferentes algoritmos têm sido propostos para esta avaliação. Nenhum algoritmo é aceite como referência, reconhecendo-se a necessidade de uma análise comparativa de todas as estratégias decisionais em condições semelhantes. OBJECTIVO Analisar comparativamente os diversos algoritmos decisionais e caracterizar a imputação de causalidade decorrente da sua utilização, validando a sua utilidade no diagnóstico de reacções adversas a medicamentos (RAMs). MÉTODO Foi efectuada uma análise teórica comparativa de 15 algoritmos seleccionados. Os resultados da imputação de causalidade decorrentes da aplicação dos algoritmos e obtidos pela introspecção global (IG) de um grupo de especialistas foram sistematicamente comparados. RESULTADOS A análise teórica dos diferentes algoritmos não revelou um padrão nos critérios imputados, na sua interpretação, na sua ponderação, no modo de combinação e na terminologia de causalidade utilizada. A avaliação da imputação de causalidade de 500 notificações apresentou elevada consistência para todos os algoritmos. O acordo médio entre os diferentes algoritmos e a IG foi de 43%. Nenhum algoritmo apresentou 100% de acordo com a IG, para nenhum nível de causalidade. Nenhum par de algoritmos apresentou 100% de acordo entre si e nenhum acontecimento adverso foi igualmente imputado por todos os algoritmos. A presença de variáveis de confundimento identificadas para cada algoritmo foi responsável por uma diminuição média de 7% no acordo com a IG. Os algoritmos apresentaram elevada sensibilidade (média 93%) e pequena especificidade (média 7%), parâmetros que diminuíram com a presença de variáveis de confundimento e que variaram com a gravidade e com a novidade dos acontecimentos adversos. Nenhum algoritmo apresentou boa acuidade na amostra total e independentemente da presença de variáveis de confundimento. CONCLUSÕES Não foi identificado nenhum algoritmo de referência. Os algoritmos decisionais não substituem a introspecção global e não constituem uma alternativa definitiva de imputação de causalidade de reacções adversas a medicamentos.
URI: http://hdl.handle.net/10316/14019
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese doutoramento_Ana Macedo.pdfDocumento principal12.56 MBAdobe PDFView/Open
ANEXOI.pdfAnexo39.13 MBAdobe PDFView/Open
ANEXOII.pdfAnexo180.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

823
checked on Aug 11, 2022

Download(s) 20

1,583
checked on Aug 11, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.