Title: Desenvolvimento e validação de um instrumento de avaliação da imputabilidade de medicamentos a reacções adversas
Authors: Macedo, Ana Filipa Pereira Amaral de 
Keywords: Algorítmos;Farmácia clínica;Medicamentos;Farmacovigilância;Reacções adversas
Issue Date: 2004
Abstract: INTRODUÇÃO A avaliação do nexo de causalidade entre uma suspeita de reacção adversa e a exposição a um medicamento é critica em Farmacovigilância, particularmente pelas suas implicações no balanço benefício-risco de medicamentos. Diferentes algoritmos têm sido propostos para esta avaliação. Nenhum algoritmo é aceite como referência, reconhecendo-se a necessidade de uma análise comparativa de todas as estratégias decisionais em condições semelhantes. OBJECTIVO Analisar comparativamente os diversos algoritmos decisionais e caracterizar a imputação de causalidade decorrente da sua utilização, validando a sua utilidade no diagnóstico de reacções adversas a medicamentos (RAMs). MÉTODO Foi efectuada uma análise teórica comparativa de 15 algoritmos seleccionados. Os resultados da imputação de causalidade decorrentes da aplicação dos algoritmos e obtidos pela introspecção global (IG) de um grupo de especialistas foram sistematicamente comparados. RESULTADOS A análise teórica dos diferentes algoritmos não revelou um padrão nos critérios imputados, na sua interpretação, na sua ponderação, no modo de combinação e na terminologia de causalidade utilizada. A avaliação da imputação de causalidade de 500 notificações apresentou elevada consistência para todos os algoritmos. O acordo médio entre os diferentes algoritmos e a IG foi de 43%. Nenhum algoritmo apresentou 100% de acordo com a IG, para nenhum nível de causalidade. Nenhum par de algoritmos apresentou 100% de acordo entre si e nenhum acontecimento adverso foi igualmente imputado por todos os algoritmos. A presença de variáveis de confundimento identificadas para cada algoritmo foi responsável por uma diminuição média de 7% no acordo com a IG. Os algoritmos apresentaram elevada sensibilidade (média 93%) e pequena especificidade (média 7%), parâmetros que diminuíram com a presença de variáveis de confundimento e que variaram com a gravidade e com a novidade dos acontecimentos adversos. Nenhum algoritmo apresentou boa acuidade na amostra total e independentemente da presença de variáveis de confundimento. CONCLUSÕES Não foi identificado nenhum algoritmo de referência. Os algoritmos decisionais não substituem a introspecção global e não constituem uma alternativa definitiva de imputação de causalidade de reacções adversas a medicamentos.
URI: http://hdl.handle.net/10316/14019
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese doutoramento_Ana Macedo.pdfDocumento principal12.56 MBAdobe PDFView/Open
ANEXOI.pdfAnexo39.13 MBAdobe PDFView/Open
ANEXOII.pdfAnexo180.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.