Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13813
Title: Análise da heterogeneidade intratumoral em imagens PET-FDG
Authors: Ventura, André Rodrigues 
Orientador: Caramelo, Francisco José Amado
Gomes, Célia Maria Freitas
Keywords: Heterogeneidade tumoral - construção de algorítmo de; Tomografia por emissão de Positrões - PET; Tumor - simulação por computador
Issue Date: 2010
Citation: Ventura, André Rodrigues - Análise da heterogeneidade intratumoral em imagens PET-FDG. Coimbra, 2010
Abstract: A heterogeneidade intra-tumoral, típica em tumores sólidos, é condicionada por múltiplos factores celulares, o que influencia o comportamento biológico do tumor, podendo assim ter um importante valor na resposta à terapêutica. A FDG em PET permite detectar alterações no metabolismo celular, onde níveis de captação elevados traduzem maior actividade celular (consumo de glicose) e por conseguinte maior potencial de agressividade, sendo utilizado como método de diagnóstico e estadiamento da doença oncológica, assim como na resposta à terapêutica. A análise quantitativa da distribuição espacial do radiofármaco poderá reflectir a heterogeneidade metabólica tumoral e por conseguinte ser utilizado como um novo parâmetro preditivo da resposta à terapêutica. Neste trabalho desenvolveu-se um algoritmo de análise e classificação da heterogeneidade intra-tumoral em imagens PET-FDG 3D em função da distribuição e quantificação da captação celular de FDG. Para isso recorreu-se a Support Vector Machine como método de treino e respectiva classificação. Foram utilizados 20 volumes de imagens tumorais como grupo de treino e 10 como grupo de teste, sendo ambos constituídos por tumores reais e tumores simulados. Para teste e validação deste método foi desenvolvido outro algoritmo que permite simular tumores com as características desejadas, nomeadamente a localização, número de focos, raio e intensidade. O classificador foi construído por decomposição One-Against-All para SVM, utilizando Kernel RBF e uma constante de regularização igual a 10. O classificador foi caracterizado calculando a sua sensibilidade e especificidade para cada grau de heterogeneidade. Sensibilidade (%): Grau 1 - 100; Grau 2 – 0.75; Grau 3 - 0; Grau 4 - 100. Especificidade (%): Grau 1 – 0.89; Grau 2 - 100; Grau 3 - 100; Grau 4 – 0.69. A heterogeneidade está directamente relacionada com a agressividade tumoral, podendo esta técnica vir a desempenhar um papel importante na radioterapia, permitindo a definição de estratégias terapêuticas mais XVI direccionadas para cada zona específica do tumor. Assim, conseguir-se-ia um tratamento mais rápido e eficaz, com a eliminação de toda a massa tumoral e diminuição da probabilidade de recidiva. Palavras-chave: Heterogeneidade Tumoral, PET, FDG, Support Vector Machine.
URI: http://hdl.handle.net/10316/13813
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Física - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese MIEB_André Ventura.pdf2.44 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 1

3,173
checked on Sep 22, 2020

Download(s) 50

292
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.