Title: Medicamentos e Corpo. Consumidores de Fármacos, o que Pensam e o que Sabem – o Impacte de Intervenção Informativa
Other Titles: Medicines and the Body. What is it Consumers Think and Know About Medicines – the Impact of Field Information
Authors: Santiago, Luiz Miguel 
Cardoso, Salvador Massano 
Issue Date: 2009
Publisher: Centro Editor Livreiro da Ordem dos Médicos
Citation: Acta Médica Portuguesa. 22 (2009) 241-246
Abstract: Introdução: São insuficientes os conhecimentos acerca da actuação dos medicamentos no corpo. A informação/formação a cada indivíduo segundo regras bem definidas pode originar melhoria de tais conhecimentos. Objectivos: Averiguar o impacte de intervenção nos conhecimentos acerca de como o medicamento actua no organismo, farmacocinética e farmacodinâmica, segundo o género, o considerar sofrer de doença crónica e tomar continuadamente medicamentos. Material e métodos: Estudo observacional, por inquérito postal, para auto-preenchimento sigiloso e em anonimato a maiores de 16 anos, três semanas após o fim da intervenção, realizada por meios escritos e audio-visuais. Amostra epidemiológica não probabilística em Abril de 2008. Análise estatística descritiva e inferencial para comparação entre dois pontos de medição. Resultados: Foram recebidos 272 (34,9% de proporção) no primeiro tempo e 424 Questionários (54,4% dos entregues na segunda fase), não havendo diferenças entre ambas as amostras. Em 184 questionários há para 44,1% dos Questionários menção a contacto com os meios de intervenção e em 28,3% há resposta para ambos os tempos de pesquisa. Melhores resultados no segundo tempo de medida para Um medicamento apenas corrige o que está errado no corpo e Sei como um medicamento actua no organismo, com significado e para Um medicamento apenas em algumas partes do corpo, Um medicamento depois de tomado o medicamento é integrado no corpo e Depois de integrado no corpo o medicamento é tratado para ser eliminado, sem significado. Piores respostas após intervenção para Um medicamento pode apenas pôr-me mais bem disposto, sem significado. Discussão: As estratégias de comunicação tendo o médico como veículo de informação são cada vez mais importantes num modelo menos paternalista do exercício da Medicina. Não encontrámos outros estudos para comparação de resultados. Conclusões: A intervenção informativa sobre como o medicamento actua no organismo, sobre farmacocinética e farmacodinâmica produziu melhoria nos conhecimentos.
There is poor knowledge about how medicines act in the body. Information made by defined rules, can improve such bad knowledge. In a primary care setting, the result of an intervention campaign by written and audio-visual techniques about pharmacokinetics, pharmacodynamics and about how medicines work in the body, was assessed through a validated questionnaire for self fulfilment, in anonymity, to be returned by mail, three weeks after the end of the information period, in April 2008. A non-probabilistic population was studied and results compared to the ones previous to the intervention period. A total of 272 (34,9% proportion) was received back in period one and of 424 (54,4% proportion) in the second period. In 184 (44,1%) of the questionnaires there is accordance to having had contact with the means of the intervention. There are better results after intervention for Medicines only correct what is wrong in the body and I know how medicines work in the body with significance and, with no significance for Medicines are integrated in the body after they have been ingested and After integrated medicines are treated to be eliminated. We found worst results after intervention but with no significance for Medicines can only make me feel better. Communication strategies in a non paternalistic model of practice are important if made in accordance to correct audio-visual or written techniques. As main conclusions we found that knowledge about pharmacokinetics, pharmaco-dynamics and how medicines work in the body can be increased by well designed medical information campaigns.
URI: http://hdl.handle.net/10316/13439
ISSN: 1646-0758
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Consumidores de Fármacos, o que Pensam e o que Sabem.pdf157.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.