Title: Potência aeróbia e parâmetros ecocardiográficos em jovens hoquistas masculinos: efeitos do tamanho corporal, idade óssea e treino
Authors: Santos, João Alberto Valente dos 
Keywords: Jovens hóquistas;Maturação óssea;Hóquei em patins;Antropometria;Testes
Issue Date: 2009
Abstract: Objectivo: Examinar o efeito da morfologia externa, de parâmetros ecocardiográficos, da maturação estudada por mais do que uma metodologia e da quantidade de prática, na aptidão e desempenho aeróbio de jovens hoquistas masculinos. Metodologia: Foram observados 63 atletas de hóquei em patins (32 de elite e 31 de nível local) com 14-16 anos de idade. Consideraram-se variáveis morfológicas (massa corporal, estatura, altura sentado, pregas de gordura subcutânea e informação somática necessária à determinação do somatótipo), variáveis ecocardiográficas (parâmetros de dimensão da estrutura cardíaca para determinar a massa do ventrículo esquerdo e a espessura parietal relativa), maturação (estádios de desenvolvimento da pilosidade púbica avaliados pericialmente, maturity offset, percentagem da estatura matura predita e idade esquelética utilizando o método de Fels), quantidade de prática anual (minutos de treino e jogo) e experiência desportiva (número de anos de prática federada da modalidade). Na avaliação do desempenho aeróbio foi utilizado o PACER e a determinação da potência aeróbia foi obtida através de um teste directo, máximo, contínuo e por patamares de carga progressiva, no treadmill. A análise de dados considerou a estatística descritiva. Foi testado efeito da maturação sexual através da ANOVA e ANCOVA controlando para o efeito espúrio da idade cronológica. Adicionalmente, utilizou-se a ANOVA para verificar o efeito da maturação esquelética como fonte significativa de variação morfológica, de preparação desportiva e das medidas marcadoras do traço aeróbio. Foi usada a análise da função discriminante para encontrar um conjunto restrito de variáveis capazes de reclassificar os hoquistas nos grupos iniciais. Utilizou-se a análise da regressão linear múltipla (técnica backward) para identificar as variáveis correlatas capazes de explicar a variância dos resultados em cada uma das medidas do traço aeróbio. O nível de significância foi mantido em 5%. Resultados: A totalidade da amostra posiciona-se nos estádios PH4 e PH5. A análise da variância, efectuada para as categorias, que compreende o estatuto maturacional (atrasado, normomaturo e avançado) dado pela diferença entre a idade esquelética e a idade cronológica, classifica mais sujeitos maturacionalmente avançados (32%) do que normomaturos (30%) ou atrasados maturacionalmente (14%), apontando diferenças estatisticamente significativas para a massa corporal (p<0.05), índice córmico (p<0.05) e potência aeróbia absoluta (p<0.01), que ocorrem num gradiente de avançado>normomaturo>atrasado. Os hoquistas de elite possuem mais anos de prática desportiva (p<0.01), mais minutos de jogo (p<0.05), atingiram o PVC em estatura mais cedo (p<0.05), são mais altos (altura sentado, p<0.05), com menos gordura subcutânea (p<0.05), com um maior diâmetro da raiz da aorta (p<0.01), com uma maior capacidade de desempenho aeróbio (p<0.01) mas com menor aptidão aeróbia (p<0.01), que os seus pares de nível local. A função discriminante utilizada identificou os anos de prática desportiva, seguidos da potência aeróbia relativa à massa corporal e endurance aeróbia, como os marcadores que melhor distinguem os atletas de elite dos de nível local. A função discriminante reclassifica correctamente 87% da amostra. O rácio idade esquelética/idade cronológica (IE/IC), a superfície corporal e o índice de massa ventricular esquerda, explicam 52% da variância da potência aeróbia absoluta. A adiposidade, o rácio IE/IC, a superfície corporal e os anos de prática, explicam 30% da variância da potência aeróbia relativa à massa corporal. A adiposidade, a maturação sexual e a percentagem de estatura matura predita, explicam 37% da variância na endurance aeróbia. Conclusões: Os hoquistas de elite distinguem-se dos seus pares de nível local no estado de crescimento, estrutura cardíaca, maturação, preparação desportiva e traço aeróbio. O processo de selecção desportiva parece privilegiar o tamanho corporal e atletas avançados maturacionalmente. A morfologia externa, as dimensões cardíacas, a experiência desportiva e o estado de maturação, influenciam o traço aeróbio. A maturação e a adiposidade são as variáveis que mais contribuem para o desempenho aeróbio. A maturação, superfície corporal, estrutura ventricular esquerda e a experiência desportiva, as variáveis que mais contribuem para a aptidão aeróbia.
Aim: To examine the effect of morphology, echocardiographic parameters, maturity assessed using more than a methodology and quantity of practice, in the aerobic performance and aerobic fitness of young hockey players. Methodology: The sample included 63 male roller-skate hockey players (32 of elite and 31 of local level) with 14-16 years of age. Morphological variables (weight, height, sitting height, subcutaneous skinfolds and somatic information necessary to determine the somatotype), echocardiographic variables (cardiac dimension structure parameters to determine the left ventricular mass and relative end-diastolic wall thickness), maturity (stage of pubic hair assessed at clinical examination, maturity offset, percentage of predicted mature height and skeletal maturity using the Fels method), quantity of annual practice (training and playing minutes) and sportive experience (years of federate practice). The PACER was used in the evaluation of aerobic performance and the determination of the aerobic power was obtained through a direct, maximal and progressive treadmill exercise test. Data analysis considered descriptive statistic. ANOVA was used to test the effect of the sexual maturity, completed by ANCOVA’s controlling for the spurious effect of the chronological age. Additionally, the ANOVA was used to check the effect of the skeletal maturity as significant cause of morphological, sportive preparation and aerobic measures variation. The discriminant function analysis was used to find a limited set of variables, able to re-classify the hockey players in the original groups. Multiple regressions (backward method) were used to identify the correlate variables able to explain the variation of the results in each one of the aerobic measures. The level of significance was maintained in 5%. Results: All subjects are in stage 4 and 5 of pubic hair. The analysis of variance, effectuated for the categories, that includes the biological maturity status (delayed, on time and early) given by the difference between the skeletal age and the chronological age, classifies more subjects early mature (32%) than on time (30%) or late mature (14%), pointing to statistically significant differences for the body mass (p<0.05), sit to height índex (p<0.05) and absolute aerobic power (p<0.01), what take place in a gradient of early>on time>late. The elite hockey players have more years of sportive practice (p<0.01), more minutes of game (p<0.05), they reached the PHV in stature more early (p<0.05), they are taller (sitting height, p<0.05), with less subcutaneous fat (p<0.05), with a larger diameter of the aortic root (p<0.01), with a bigger aerobic performance capacity (p<0.01) but with less aerobic fitness (p<0.01), than their peers of local level. The discriminating function used, identified the years of sportive practice, followed from the aerobic power relative to body mass and aerobic endurance, as the best markers to distinguish the athletes of elite from the ones of local level. The discriminating function reclassifies correctly 87% of the sample. The ratio skeletal age/chronological age (SA/CA), the body surface area and the left ventricular mass índex, explain 52% of the variation of the absolute aerobic power. The adiposity, the ratio SA/CA, the body surface area and the years of practice, explain 30% of the variation of the aerobic power relative to body mass. The adiposity, sexual maturity and the percentage of predicted mature height, explain 37% of the variation in the aerobic endurance. Conclusions: The elite hockey players stand out of their peers of local level in the state of growth, cardiac structure, maturity status, sportive preparation and aerobic measures. It seems that the process of sportive selection benefits body size and advanced athletes in maturity status. Morphology, cardiac dimensions, maturity status and sportive experience affect the aerobic measures. The maturity and the adiposity are the most contributive variables to the aerobic performance. The maturity, body surface area, left ventricular structure and the sportive experience are the most contributive variables to the aerobic fitness.
Description: Dissertação de mestrado em Treino Desportivo para Crianças e Jovens (Treino Desportivo), apresentada à Fac. de Ciências do Desporto e Educação Física da Univ. de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/12743
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Mestrado 2009 - João Valente - Versão Final.pdf2.05 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.