Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/12112
Title: Análise de um marcador periférico para as alterações musculares esqueléticas induzidas pelo exercício aeróbio
Authors: Baio, João Miguel Costa 
Orientador: Tavares, Paula Cristina V. B
Ribeiro, C. A. Fontes
Keywords: Exercício físico; Fibra muscular tipo I; Fibra muscular tipo II; Marcador periférico; Modelo matemático; Musculo esquelético; Musculo gastrocnemius; Musculo solear; NOS; iNOS; cNOS; umor - simulação do crescimento
Issue Date: 2009
Citation: Baio, João Miguel Costa -Análise de um marcador periférico para as alterações musculares esqueléticas induzidas pelo exercício aeróbio. Coimbra, 2009
Abstract: Neste trabalho procurámos estabelecer uma relação entre as alterações morfológicas que ocorrem nos tecidos musculares esqueléticos após o treino aeróbio (alteração da sua composição a nível de fibras musculares tipo I e tipo II), e a expressão de duas isoformas da óxido nítrico sintetase (NOS), a iNOS e a cNOS, nas fibras musculares e nas plaquetas sanguíneas, de forma a se poder tomar os valores desta última expressão como um marcador periférico para essas mesmas alterações musculares. Para determinar a possibilidade de se estabelecer essa relação, usámos dois grupos de ratos Wistar machos num protocolo de treino de oito semanas. O primeiro grupo, grupo controlo, permaneceu nas gaiolas, fazendo apenas uma ligeira caminhada em dias alternados, por forma a não ficarem com os músculos atrofiados e se poderem adaptar ao tapete rolante, mantendo também as mesmas características psico-motoras que os ratos exercitados. O segundo grupo, grupo de exercício, realizou um protocolo de treino que consistiu em corrida ao longo do período de treino com velocidade e inclinação crescentes consoante a evolução temporal, de acordo com o protocolo da secção de metodologia. Verificámos que o protocolo a que sujeitámos os ratos criou de facto as alterações morfológicas que pretendíamos: alteração da percentagem relativa de fibras tanto no músculo gastrocnemius como no músculo solear, músculos com tipo predominante de fibras musculares do tipo II e tipo I, respectivamente. Houve um aumento significativo de fibras musculares do tipo I no músculo solear. Relativamente à expressão das duas isoformas da NOS podemos concluir que o exercício aeróbio aumenta a expressão de ambas as isoformas no músculo solear e nas plaquetas. Assim, o aumento da expressão da cNOS e iNOS no músculo parece associar-se ao aumento das fibras musculares do tipo I. Em conclusão, os nossos resultados sugerem que poderemos tomar as plaquetas sanguíneas como um marcador periférico para atestar as alterações morfológicas sofridas nos músculos esqueléticos em resposta a um treino programado, nomeadamente as alterações morfológicas das fibras musculares do tipo I, tornando mais fácil a monitorização do treino aeróbio, já que não serão necessárias biópsias musculares. Palavras-chave: músculo solear, músculo gastrocnemius, fibra muscular tipo I, fibra muscular tipo II, NOS, iNOS, cNOS, treino aeróbio.
URI: http://hdl.handle.net/10316/12112
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Física - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese João_Baio Analise de um marcador periferico para as al.pdf1.39 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

281
checked on Nov 26, 2021

Download(s)

167
checked on Nov 26, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.