Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/12099
Title: Integração da imagem vídeo do paciente nas imagens de medicina nuclear
Authors: Caramelo, Francisco José Santiago Fernandes Amado 
Orientador: Lima, João José Pedroso de
Ferreira, Nuno Chichorro
Costa, Durval Campos
Keywords: Medicina nuclear; Diagnóstico imagiológico; Câmaras gama; Biofísica; Movimento
Issue Date: 30-Nov-2009
Abstract: O movimento é um problema crítico em SPECT e PET, especialmente em sujeitos não cooperantes, tais como pacientes com distúrbios de movimento e crianças jovens. Para evitar este problema os pacientes são frequentemente sedados, ou, quando mais cooperantes, podem ser imobilizados pelos técnicos e retidos por cintos adequados. Mesmo assim, a maior parte das vezes, o movimento tem de ser corrigido após o exame. Os algoritmos de correcção de movimentos actualmente disponíveis apresentam pouca eficácia para estes exames, uma vez que dependem dos próprios dados adquiridos pela câmara gama ou PET. A utilização de elevadas taxas de aquisição necessárias para a efectiva quantificação do movimento encontra-se limitada por considerações de ruído. A solução seria a de separar a codificação dos movimentos dos dados das imagens de medicina nuclear. No presente trabalho desenvolvemos um protótipo de baixo custo baseado num sistema estéreo de câmaras vídeo capaz de medir os movimentos do objecto de estudo e, em seguida, corrigir as imagens adquiridas por uma câmara gama. Simultaneamente, corregistaram-se as imagens de medicina nuclear com as imagens da câmara gama. Os métodos de detecção e de correcção de movimentos foram avaliados por simulação e por análise de dados reais. Os ensaios experimentais foram realizados com um fantoma de Jaszczak que foi movimentado de forma controlada durante a aquisição com a câmara gama. Realizaram-se também ensaios de corregisto entre as imagens nucleares e as de vídeo, utilizando o fantoma de Jaszczak e um fantoma antropomórfico dos núcleos da base. Os resultados obtidos demonstram a validade do método proposto. A implementação desta técnica em ambiente clínico poderá evitar o uso de sedantes, promover um exame mais confortável para os pacientes e reduzir a dose absorvida pelos técnicos. A fusão de imagens contribui para uma localização mais exacta das regiões realçadas nas imagens nucleares.
URI: http://hdl.handle.net/10316/12099
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Integração da Imagem Vídeo do Paciente nas Imagens de Medicina Nuclear.pdf9.35 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

267
checked on Aug 18, 2022

Download(s) 50

705
checked on Aug 18, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.