Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/11878
Title: A Especificação da Função de Produção Macro-Económica em Estudos de Crescimento Económico: uma análise com dados em painel aplicada a um grupo de países europeus
Authors: Duarte, Maria Adelaide Silva 
Simões, Marta Cristina Nunes 
Issue Date: 2001
Publisher: FEUC. Grupo de Estudos Monetários e Financeiros
Citation: Estudos do GEMF. 10 (2001)
Abstract: Esta comunicação insere-se numa investigação mais vasta que temos vindo a desenvolver sobre as causas do crescimento económico no seio da Europa. Para este efeito estimámos equações de convergência num quadro de crescimento neoclássico com capital humano. Em todos estes estudos a especificação considerada como representativa da tecnologia das economias da nossa amostra foi a função de produção agregada do tipo Cobb-Douglas. Contudo, a questão prévia que se poderia colocar a estes nossos trabalhos é a de saber se uma função de produção agregada do tipo CES não representaria de forma mais correcta a tecnologia dos países considerados. Em caso afirmativo, haverá possibilidade de crescimento endógeno no caso da elasticidade de substituição ser superior à unidade. Os nosso resultados com base numa amostra de dezassete países europeus entre 1960 e 1987 apontam para a não rejeição da função CES como mais correcta em termos de representação da tecnologia da nossa amostra, o que implica crescimento endógeno na Europa. Por outro lado, considerando individualmente cada país é possível identificar à partida factores promotores da convergência (ou divergência). Neste caso, os resultados apontam para algumas desvantagens dos já inicialmente mais desfavorecidos, Portugal, Grécia, Espanha e Irlanda.
This study is part of a larger research project that tries to identify the sources of economic growth among European countries. With this goal in mind we tested convergence equations derived from a neoclassical growth model with human capital. These kind of empirical studies consider that a country’s technology is best represented by a Cobb-Douglas aggregate production function. However we should ask ourselves if this is indeed the right hypothesis. Wouldn’t a CES production function describe better the technology of our countries since the Cobb-Douglas technology is a special case of the former? This is what we try to find out in this study. An affirmative answer to this question bears important implications for economic growth since a CES production function allows for endogenous growth in a neoclassical framework if the elasticity is greater than one. We tested this hypothesis using panel data for seventeen European countries between 1960 and 1987 and we were not able to reject the CES function as the one that best represents our sample technology. This means endogenous growth for the European countries. As for convergence, a more detailed analysis of the estimated parameters seems to show that the initially poorer countries like Portugal, Greece and Spain, will not reach the income levels of the richer countries.
URI: http://hdl.handle.net/10316/11878
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
A Especificação da Função de Produção Macro-Económica.pdf95.87 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

612
checked on Oct 20, 2020

Download(s)

92
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.