Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/109687
Title: Pós-feminismo no "Reino de Deus": o poder feminino e as feminilidades num contexto de mediatização da religião
Authors: Martinez, Monise
Orientador: Silveirinha, Maria João Rosa Cruz
Nascimento, Adriana Conceição Silva Pereira Bebiano
Keywords: Pós-feminismo; Antifeminismo; Midiatização da religião; Neopentecostalismo; Godllywood Brasil; Postfeminism; Antifeminism; Mediatization of religion; Neo-pentecostalism; Godllywood Brazil
Issue Date: 1-Jun-2023
Project: info:eu-repo/grantAgreement/FCT/POR_CENTRO/SFRH/BD/133503/2017/PT/Pós-feminismo no Reino de Deus: poder feminino e feminilidade num contexto de mediatização da religião 
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A presente tese coloca-se na esteira de estudos que tem questionado as formas com que a midiatização pode ou não contribuir com a emergência de espaços comunicativos nos quais grupos de mulheres podem negociar os significados de suas identidades religiosas numa cultura secular e global. Compreendendo a midiatização como a articulação entre práticas sociais e o ambiente midiático em um determinado contexto histórico, social e político, a pesquisa toma transformações do campo religioso brasileiro relacionadas à sua midiatização como um elemento crucial para pensar as práticas comunicativas levadas a cabo por mulheres em posição de visibilidade e autoridade no ecossistema midiático do projeto-movimento Godllywood, da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). Posicionando-se epistemológica e metodologicamente nos Estudos Feministas, a pesquisa enquadra tais transformações numa temporalidade pós-feminista marcada pelos fenômenos de neoliberalização e hipervisibilidade dos feminismos, bem como de ampliação do antifeminismo no discurso brasileiro. No coração desta proposta está a ideia de que o ecossistema godllywoodiano opera como um «espaço intermédio» ambivalente e estratégico, com potencial para transgredir e reforçar o status quo — isto é, um espaço com sentido e função política, caracterizado pela união das dicotomias secular–religioso e público–privado, no qual um grupo de mulheres atua como meios-mensagens. Com vistas a analisar estas ambivalências, o método de análise do discurso é adotado tendo com o propósito de identificar os temas e as estratégias de linguagem mobilizados no ecossistema midiático Godllywood à luz da literatura sobre mulheres no pentecostalismo, a organização eclesiástica e a visão de mundo iurdiana, bem como as disputas pelo sentido de feminilidade no Brasil ao longo da última década. De natureza qualitativa, tal análise examina um corpus composto por quatro contextos interpretativos no âmbito do ecossistema godllywoodiano, identificando, neste fazer, três repertórios interpretativos associados às dinâmicas de aconselhamento e as tendências discursivas pós-feminista que o caracterizaram. Os repertórios evidenciam as tensões que permeiam a atuação dos referidos grupos de mulheres em torno das noções de poder feminino, subjetividade feminina e feminilidade a partir da construção discursiva de uma gramática pós-feminista espiritual que possibilita a existência do ecossistema enquanto um espaço no qual as mulheres desviam e reforçam papéis tradicionais de gênero desempenhando um papel político e formativo perante suas audiências femininas e, assim, disseminando a ideologia da IURD no discurso público. Essas evidências destacam a importância de Godllywood em tempos de neoconservadorismo, lançando luzes para pesquisas futuras sobre suas possíveis contribuições para o estudo do antifeminismo no Brasil, bem como para o desenvolvimento de novas pesquisas no âmbito dos estudos sobre midiatização, gênero e religião em tal contexto.
This thesis is situated in the wake of studies that have questioned how mediatization can contribute to the emergence of communicative spaces in which groups of women can negotiate the meanings of their religious identities in a secular and global culture. Conceptualizing mediatization as a contextualized articulation between social practices and the media environment, the research takes the changes in the Brazilian religious field related to this phenomenon as a core to ground the communicative practices of women in positions of authority and visibility in the mediatized ecosystem of the Godllywood Project Movement, which is part of the Universal Church of the Kingdom of God (UCKG). From an epistemological and methodological perspective of Feminist Studies, the research frames such transformations within a post-feminist temporality marked by the phenomena of neoliberalization and hypervisibility of feminisms, as well as the amplification of antifeminism in Brazilian discourse. Central to this proposal is the general hypothesis that the Godllywood ecosystem represents an ambivalent and strategic "middle region" that has the potential to transgress and reinforce the status quo — i.e., a space with political meaning and function, characterized by the union of secular-religious and public-private dichotomies, in which a group of women act as mediamessages. Aiming to analyze these ambivalences, the method of discourse analysis as used by Rosalind Gill is adopted with the purpose of identifying the themes and linguistic strategies mobilized in the Godllywood media ecosystem in the light of the literature on women in Pentecostalism, the ecclesiastical organization and the IURD worldview, as well as the disputes over the sense of femininity in Brazil in the last decade. Qualitatively, this analysis identifies three interpretive repertoires related to the dynamics of advising and the post-feminist discursive tendencies that characterize it, by examining a corpus composed of four contexts within the Godllywood ecosystem. The repertoires highlight the tensions that permeate the performance of the women’s groups around notions of female power, female subjectivity, and femininity from the discursive construction of a post-feminist spiritual grammar. This «grammar» allows the ecosystem to work as a space in which women deviate from and reinforce traditional gender roles by playing a political and formative role before their female audiences and thus disseminating the ideology of the UCKG in public discourse. These findings highlight the importance of Godllywood in times of neoconservatism and shed light for future research on its possible contributions to the study of antifeminism in Brazil, as well as for the development of new research within the framework of studies on mediatization, gender, and religion in this context.
URI: https://hdl.handle.net/10316/109687
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese_ef_mmartinez_online .pdf7.2 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

321
checked on May 22, 2024

Download(s)

270
checked on May 22, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.