Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/1041
Title: Comunicação entre crianças. Investigação empírica precedida de um estudo sobre linguagem e comunicação
Authors: Simões, Maria das Dores Formosinho Sanches 
Orientador: Raposo, Nicolau
Keywords: Psicologia da Educação
Issue Date: 5-Dec-1988
Citation: SIMÕES, Maria das Dores Formosinho Sanches - Comunicação entre crianças. Investigação empírica precedida de um estudo sobre linguagem e comunicação. Coimbra: ed. aut., 1988. 660 p.
Abstract: A presente tese de dissertação comporta três partes, as quais distintas nos seus conteúdos específicos, mediatizam, no entanto, um mesmo propósito heurístico. Na Parte I, a autora mostra como a temática da comunicação tem vindo a ocupar um lugar central nos estudos linguísticos, o que está patente no título que lhe atribui - Da linguagem à comunicação. Com efeito, ao longo dos cinco capítulos que a integram, foi-se mostrando a necessidade de radicar o fenómeno linguístico numa perspectiva mais abrangente, de forma a não alienar a componente social que o funda. Após abordar as novas perspectivas introduzidas pela designada "linguística social", a primeira parte do estudo finaliza-se com um capítulo em que se destaca a necessidade de uma teoria geral da comunicação humana e se apontam alguns fundamentos básicos para a sua constituição. Na Parte II da obra, que integra os 6.o e 7.o capítulos, foca-se a incidência da nova orientação dos estudos linguísticos nas concepções referentes à ontogénese da fala - nomeadamente o renovado interesse que suscita a questão da comunicação entre crianças - e analisam-se as várias tendências que se configuram no âmbito desta temática de pesquisa, desde o clássico estudo de Piaget - Le langage et la pensée chez l'enfant (1923). Perspectivando a competência comunicativa das crianças em termos que a representam como dependente das características do referente e das exigências da tarefa, a autora desenvolve na Parte III uma investigação empírica em que, distanciando-se críticamente da tese piagetiana do "egocentrismo" verbal, conclui face aos dados obtidos que, na idade de 5-6 anos, a generalidade dos sujeitos está na posse dos elementos básicos da competência comunicativa, se bem que limitações de ordem cognitiva possam constituir, em certas situações ou com certo tipo de referentes, um factor impeditivo do sucesso da comunicação.
Description: Tese de doutoramento em Psicologia (Ciências da Educação) apresentada à Fac. de Psicologia e de Ciências da Educação da Univ. de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/1041
Rights: closedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 20

559
checked on Sep 29, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.