Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/100360
Title: Controvérsias na Historiografia Grega: Hecateu, Heródoto, Helânico e Tucídides
Authors: Correa, Denis Renan
Orientador: Leão, Delfim Ferreira
Iglesias Zoido, Juan Carlos
Keywords: Historiografia Grega; Controvérsias Históricas; Hecateu; Heródoto; Helânico; Tucídides
Issue Date: 20-Apr-2022
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O texto examina as controvérsias na historiografia grega do séc. V AEC, nomeadamente nas obras de Hecateu de Mileto, Heródoto de Halicarnasso, Helânico de Lesbos e Tucídides de Atenas, com o intuito de elucidar o papel da competição autoral na estruturação das convenções, critérios de verdade e cânones da tradição historiográfica clássica. Por controvérsia define-se uma passagem em tom polêmico contra escritores rivais específicos ou contra suas reinvindicações de verdade. Tais rivais precisam ser mais ou menos identificáveis na tradição, seja por serem claramente nomeados pelo polemista em questão, ou devido a fragmentos de obras perdidas preservados em autores tardios que transmitem informações sobre as controvérsias. O recorte de evidências concentra-se nas obras de Heródoto e Tucídides, mas incorpora as coleções de fragmentos de seus principais rivais Hecateu e Helânico, além de outros historiadores antigos, com o intuito de oferecer um retrato sinóptico do tema. Apesar de o contexto agonístico da historiografia grega ser frequentemente reconhecido em estudos sobre o tema, ele normalmente foi associado a um particular egotismo ou influência da oralidade na cultura escrita grega, bem como são elencadas especulações, sem base nas evidências antigas, em torno de motivações pessoais e emocionais para as polêmicas. Em sentido contrário, o objetivo aqui é revelar o papel da controvérsia enquanto convenção da tradição que estrutura critérios de verdade e lhe concede continuidade cultural transgeracional de longo prazo. Para alcançar este objetivo adotam-se os conceitos de discurso hipoléptico e de intertextualidade agonística como arcabouço teórico para compreender como controvérsias conectam autores no fluxo de tradição de seus leitores, e permite a escritores drenar a reputação de rivais através de controvérsias contra eles. Nosso argumento é que competição na tradição é uma convenção para articular dúvida, construir autoridade e propor inovações na busca da verdade e na representação da memória social do passado. Além disso, investigamos as evidências para perceber a consolidação de critérios de verdade nas argumentações agonísticas e nas táticas retóricas adotadas, bem como na consolidação de tópicos comuns compartilhados, a partir dos quais foram formados os cânones, no sentido de textos exemplares, no fluxo da tradição clássica.
The text examines controversies on Fifth-Century Greek historiography, namely in the works of Hecataeus of Miletus, Herodotus of Halicarnassus, Hellanicus of Lesbos, and Thucydides of Athens, to elucidate the role of authorial competition in the structuring of conventions, criteria of truth, and canons of classical historiographical tradition. By controversy I mean a polemic passage against specific rival writers or their claims of truth. Such rivals need to be identifiable, more or less, within the tradition, due to being clearly named by the polemist or due to fragments of lost works preserved in late authors who transmitted information about the controversies. The selection of evidence focuses on the work of Herodotus and Thucydides, but incorporates the collection of fragments of their main rivals Hecataeus and Hellanicus, among other ancient historians, in order to offer a synoptic portrait of the subject. Despite the acknowledging of an agonistic context for Greek historiography in the studies about the subject, normally it is associated with a particular Hellenic egotism or influence of orality in Greek writing culture, as well as with speculations involving personal and emotional motivation to the polemics which are often presented without proper basis on ancient evidence. In the opposite direction, the goal here is to reveal the role of controversy as a convention that articulates the criteria of truth within the tradition and gives it long-term transgenerational cultural continuity. To achieve this goal, we adopt the concepts of hypoleptic discourse and agonistic intertextuality as a theoretical framework to understand how controversies connect authorities with the stream of the tradition of their readers and allow writers to drain the reputation of their rivals through controversies against them. We shall argue that competition within the tradition is a convention to articulate doubt, build authority and propose innovations on the search of truth and the representation of the social memory of the past. Besides that, we investigate the evidence to perceive the consolidation of criteria of truth in the agonistic argumentations and rhetorical tactics employed, as well as the consolidation of shared common topics, from which were shaped the canons, in the sense of exemplary texts, in the stream of the classical tradition.
Description: Tese de Doutoramento em Estudos Clássicos apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/100360
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Estudos Clássicos - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Capa_TeseDoutoramento_plano.pdf181.38 kBAdobe PDFView/Open
Tese 2021 Versão corrigida.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons