Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/99280
Title: Inventário de Avaliação Funcional de Adultos e Idosos (IAFAI): Estudo de validação em uma consulta de avaliação neuropsicológica forense
Other Titles: Adults and Older Adults Functional Assessment Inventory (IAFAI): Validation study in a forensic neuropsychological assessment consultation
Authors: Dores, Catarina Fernandes das
Orientador: Sousa, a Liliana Baptista
Simões, Mário Manuel Rodrigues
Keywords: Avaliação Funcional; Cognição; Atividades de Vida Diária; Functional Assessment; Cognition; Activities of Daily Living
Issue Date: 16-Nov-2021
Serial title, monograph or event: Inventário de Avaliação Funcional de Adultos e Idosos (IAFAI): Estudo de validação em uma consulta de avaliação neuropsicológica forense
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A aplicação da neuropsicologia forense em contexto cível permite fornecer um conjunto de informação relevante que auxilie a tomada de decisão por parte do sistema legal. Nestes contextos, o processo de avaliação neuropsicológica passa pela identificação das funções cognitivas afetadas, pelo esclarecimento da gravidade deste comprometimento, bem como pela averiguação das limitações funcionais que dele decorrem. A capacidade funcional representa um amplo conjunto de aptidões necessárias para uma vida independente, envolvendo atividades básicas de vida diária, mas também atividades mais complexas, de natureza instrumental, que mobilizam de modo mais evidente recursos cognitivos.Objetivos: A presente investigação pretende averiguar a relação entre a incapacidade funcional nas atividades de vida diária e o funcionamento cognitivo (avaliado através de instrumentos de rastreio cognitivo).Métodos: Foi utilizada uma amostra de conveniência (N=73), proveniente da Consulta de Avaliação Neuropsicológica do Centro de Prestação de Serviços à Comunidade da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Foram selecionados os casos que tinham no protocolo de avaliação administrado os seguintes instrumentos: o Exame Cognitivo de Addenbrooke – Revisto (ACE-R), a Avaliação Cognitiva de Montreal (MoCA) e o Inventário de Avaliação Funcional de Adultos e Idosos (IAFAI). Além das estatísticas descritivas para caracterização da amostra, foram obtidas matrizes de correlação entre as pontuações no IAFAI e as pontuações nos instrumentos de rastreio cognitivo (ACE-R e MoCA) e realizados estudos de predição entre as mesmas variáveis. Finalmente, procedeu-se à comparação entre um grupo de sujeitos com declínio cognitivo ligeiro e um grupo normativo no que as pontuações alcançadas no IAFAI diz respeito.Resultados: Foram obtidas correlações negativas entre os indicadores gerais de funcionamento cognitivo e a incapacidade funcional geral, incapacidade funcional nas atividades básicas de vida diária (ABVD) e nas atividades instrumentais de vida diária familiares (AIVD-I) e avançadas (AIVD-A), bem como, nos indicadores de incapacidade (físico, cognitivo e emocional). Observaram-se coeficientes de correlação mais elevados entre as pontuações no MoCA e MMSE e a incapacidade funcional nas AIVD-A, mas igualmente entre o domínio Linguagem do ACE-R e o total de incapacidade funcional no IAFAI. Os modelos de regressão permitiram determinar que o ACE-R é a prova que explica uma maior quantidade da variância total do IAFAI (42%). Foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre o grupo com declínio cognitivo e o grupo normativo na incapacidade funcional relativa às atividades instrumentais de vida diária (AIVD-F e AIVD-A). Quanto à natureza da incapacidade foram encontradas diferenças entre os grupos no indicador cognitivo e emocional.Conclusão: Os resultados obtidos demonstram que a cognição desempenha um papel fundamental na capacidade funcional em atividades de vida diária, particularmente a nível instrumental
Introduction: The application of forensic neuropsychology in a civil context allows psychologists to provide a set of relevant information that aids decision making by the legal system. In these contexts, the neuropsychological assessment process involves identifying the affected cognitive functions, clarifying the severity of this impairment, as well as investigating the functional limitations that result from it. Functional capacity represents a broad set of skills necessary for an independent life, involving basic activities of daily living, but also more complex activities, of an instrumental nature, which more clearly mobilize cognitive resources.Objectives: This research aims to investigate the relationship between functional disability in activities of daily living and cognitive functioning (assessed through cognitive screening instruments).Methods: A convenience sample (N=73) was used, from the Neuropsychological Assessment Consultation of the Center for Services to the Community of the Faculty of Psychology and Educational Sciences of the University of Coimbra. Cases that include in the protocol the following instruments – the Addenbrooke Cognitive Exam – Revised (ACE-R), the Montreal Cognitive Assessment (MoCA) and the Functional Assessment Inventory for Adults and Elderly (IAFAI) were selected. In addition to the descriptive statistics for sample characterization, correlation matrices between the scores on the IAFAI and the scores on the cognitive screening instruments (ACE-R and MoCA) were obtained and prediction studies were performed on the same variables. Finally, a comparison was made between a group of subjects with mild cognitive decline and a normative group regarding the scores achieved in the IAFAI.Results: Negative correlations were obtained between general indicators of cognitive functioning and general functional incapacity, functional incapacity in basic activities of daily living (BADL) and in instrumental activities of family daily living (IADL-I) and advanced (IADL-A), as well as in the indicators of disability (physical, cognitive and emotional). Higher correlation coefficients were observed between MoCA and MMSE scores and functional disability in the IADL-A, but equally between the ACE-R Language domain and the total functional disability in the IAFAI. The regression models allowed us to determine that the ACE-R is the proof that explains a greater amount of the total variance of the IAFAI (42%). Statistically significant differences were found between the group with cognitive decline and the normative group in terms of functional disability related to instrumental activities of daily living (IADL-F and IADL-A). As for the nature of the disability, differences were found between the groups in the cognitive and emotional indicator.Conclusions: The results obtained demonstrate that cognition plays a fundamental role in functional capacity in activities of daily living, particularly at the instrumental level.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/99280
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese__CatarinaFernandes.pdf638.48 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

65
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

44
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons