Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98555
Title: Hábitos e Qualidade de Vida em Adolescentes Portugueses: A sua relação com a Perturbação Psicológica
Other Titles: Habists and Quality of Life in Portuguese Adolescents: Association with Psychological Disturbance
Authors: Viegas, Inês Oliveira
Orientador: Teixeira, Maria Del Carmen Bento
Fonseca, Paulo Alexandre da Silva
Keywords: Adolescente; Hábitos; Qualidade de Vida; Depressão; Ansiedade; Adolescent; Habits; Quality of Life; Depression; Anxiety
Issue Date: 24-Mar-2021
Serial title, monograph or event: Hábitos e Qualidade de Vida em Adolescentes Portugueses: A sua relação com a Perturbação Psicológica
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A adolescência é uma fase crítica do desenvolvimento humano, em que, mesmo pequenas alterações dos hábitos de vida podem fragilizar a saúde presente e futura do adolescente. A perturbação psicológica, cada vez mais prevalente nesta idade, pode refletir este desequilíbrio do desenvolvimento biopsicossocial do adolescente e representa, para os médicos, um desafio, quer no tratamento quer na sua prevenção.Objetivos: Avaliar, numa amostra de adolescentes Portugueses, a relação entre hábitos de sono, a prática de desporto e o uso de ecrã, com a qualidade de vida; e a sua relação com a perturbação psicológica.Materiais e Métodos: Estudo observacional, correlacional e transversal no qual participaram 772 adolescentes com idades compreendidas entre os 10 e 18 anos a frequentar escolas públicas e privadas de Coimbra. Os participantes preencheram as versões validadas para a população portuguesa de questionários de autorresposta: Escala de Ansiedade, Depressão e Stresse e a versão abreviada do Questionário da Qualidade de Vida para Adolescentes. Para a análise estatística dos dados, realizámos estatística descritiva e testes inferenciais (correlação e regressão), com recurso ao SPSS versão 26 e à Macro PROCESS.Resultados e Discussão: A prevalência da perturbação psicológica foi maior nas adolescentes do género feminino. Verificámos que, no género feminino, a qualidade de vida se correlacionou de forma positiva com o número de horas de sono durante a semana (p<0,05) e de forma negativa com o número de horas de ecrã por dia durante a semana (p<0,01) e ao fim de semana (p<0,01) e ainda com a depressão, a ansiedade e o stresse (p<0,01 em todos). No género masculino apenas obtivemos correlações significativas entre a qualidade de vida e a depressão, a ansiedade e o stresse (p<0,01 em todos). A análise de regressão linear múltipla demostrou, no género feminino, que a ansiedade e a depressão (p<0,01 para ambas), cada uma isoladamente, foram preditores da qualidade vida (20,50% e 20,60%, respetivamente) das adolescentes.Conclusão: A qualidade de vida mostrou estar relacionada com o número de horas de sono, o número de horas de ecrã e a perturbação psicológica. A ansiedade e a depressão revelaram um papel importante na qualidade de vida reportada pelas adolescentes do género feminino.
Introduction: Adolescence is a critical phase of human development, in which, even small changes in life habits, can weaken the adolescent’s present and future health. The psychological disorder, which is increasing prevalent ate this age, can reflect this imbalance in the adolescent’s biopsychosocial development and represents, for doctors, a challenge, both in treatment and prevention.Objectives: To investigate, in a sample of Portuguese adolescents, the relationship between sleep habits, sports practice and screen use, with quality of life; and its relationship with psychological disorder.Material and Methods: 772 adolescents, ages between 10 and 18, from public and private schools in Coimbra, answered the validated Portuguese versions of the Anxiety, Depression and Stress scale and the abbreviated version of the Quality if Life Questionary for Adolescents. For data analysis of this observational, correlational and cross-sectional study, descriptive statistic and inferential tests (correlation and regression) were performed, using SPSS version 26 and Macro PROCESS.Results and Discussion: The prevalence of psychological disorder was higher on female adolescents. In this gender, we also notice that the quality of life was positively correlated with the number of hours of sleep during the week (p<0,05) and negatively correlated with the number of hours of screen use for day during the week (p<0,01) and during the weekend (p<0,01), and with depression, anxiety and stress (p<0,01 for all). In male adolescents there were only significative correlations between quality of life and depression, anxiety, and stress (p<0,01 for all). The multiple linear regression analysis showed that, in female adolescents, anxiety and depression (p<0,01 for both), each separately, were predictors of quality of life (20,50% and 20,60%, respectively).Conclusion: The quality of life was correlated with the number of hours of sleep, number of hours of screen use and psychological disorder. Anxiety and depression revealed to have an important role in the quality of life reported by female adolescents.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98555
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Trabalho Final MIM Inês Oliveira Viegas .pdf861.52 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

41
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

28
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons