Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98536
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSantos, António João Ferreira de Macedo e-
dc.contributor.advisorOliveira, Pedro Miguel Santos-
dc.contributor.authorSantos, Conceicao Cardante-
dc.date.accessioned2022-02-03T23:05:42Z-
dc.date.available2022-02-03T23:05:42Z-
dc.date.issued2021-01-08-
dc.date.submitted2022-02-03-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/98536-
dc.descriptionTrabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina-
dc.description.abstractIntrodução: Indivíduos com uma Perturbação do Espectro do Autismo (PEA) apresentam uma elevada prevalência de perturbações do sono, sendo a mais comum a insónia, que se caracteriza pela dificuldade na iniciação ou manutenção do sono. Atualmente não existem diretrizes robustas sobre como tratar farmacologicamente a insónia nestes indivíduos.Objetivos: Esta revisão sistemática tem como objetivo avaliar os dados sobre a eficácia e segurança das diferentes opções farmacológicas utilizadas no tratamento da insónia em portadores da PEA.Métodos: Foram incluídos nesta revisão os estudos randomizados e controlados que investigassem uma intervenção farmacológica para a insónia em indivíduos com o diagnóstico de PEA, comparando com outro fármaco ou placebo, e cujos resultados avaliassem a qualidade do sono, escritos em português, inglês ou francês e publicados entre 1 de janeiro de 1986 e 1 de abril de 2020. Os artigos elegíveis foram obtidos através das bases de dados PubMed e EMBASE com a equação de pesquisa (“Autism Spectrum Disorder” [Mesh]) AND (“Sleep Initiation and Maintenance Disorders” [Mesh]) e 'autism'/exp AND 'sleep disorder'/exp, respetivamente. A extração e síntese dos dados e a avaliação da qualidade, com a Escala de Jadad, foi realizada de forma independente.Resultados: Foram identificados 378 artigos, dos quais apenas sete cumpriram os critérios de elegibilidade. Os resultados principais reportados foram o tempo total de sono, o tempo de latência do sono, o número de despertares noturnos e minutos acordados após adormecer. Cinco estudos avaliaram a eficácia da melatonina comparada com placebo, em crianças, tendo sido os resultados consistentes, reportando uma melhoria estatisticamente significativa no tempo total do sono. Essa melhoria traduzia-se num acréscimo que variava entre 32,43 e 67,59 minutos e um decréscimo no tempo de latência, que variava entre 25,3 e 51 minutos. Não foi encontrada significância na redução do número de despertares noturnos e minutos acordados após adormecer. Um estudo avaliou a eficácia da agomelatina comparada com placebo, em adultos, revelando um aumento estatisticamente significativo do tempo total de sono (51 minutos), não sendo encontradas diferenças significativas em mais nenhum dos parâmetros. Um estudo reportou a eficácia do sulfato ferroso na insónia em crianças com PEA, comparando com placebo, não havendo melhoria estatisticamente significativa em nenhum parâmetro na avaliação da qualidade do sono.Conclusões: A melatonina e a agomelatina revelaram-se eficazes e seguros. Por outro lado, o sulfato ferroso, apesar de seguro, não se demonstrou eficaz no tratamento da insónia. Foi identificada a necessidade da realização de mais estudos randomizados e controlados.por
dc.description.abstractIntroduction: Subjects with Autism Spectrum Disorder (ASD) have a high prevalence of sleep disorders, the most common being insomnia which is characterized by a difficulty in initiating or maintaining sleep. There are currently no strong guidelines on how to pharmacologically treat insomnia in these patients.Objectives: This systematic review aims to assess data about the efficiency and safety of the different pharmacological options used to treat insomnia in patients with ASD.Methods: Randomized controlled trials that investigated a pharmacological intervention for insomnia in individuals diagnosed with ASD, comparing it with another drug or placebo, and whose results assessed sleep quality, written in Portuguese, English or French, all published between 1 January 1986 and 1 April 2020 were included in this review. The eligible articles were obtained from the PubMed and EMBASE databases with the search equation (“Autism Spectrum Disorder” [Mesh]) AND (“Sleep Initiation and Maintenance Disorders” [Mesh]) and 'autism' / exp AND 'sleep disorder '/ exp, respectively. Data extraction and synthesis, as well as quality assessment, using the Jadad Scale, was carried out independently.Results: 378 articles were identified, of which only seven met the defined criteria. The main reported results were the total sleep time, the sleep latency time, the number of night awakenings and the minutes awake after falling asleep. Five studies evaluated the effectiveness of melatonin compared to placebo in children. The results were consistent, reporting a statistically significant improvement in total sleep time, with an increase ranging from 32.43 to 67.59 minutes, and a decrease in latency time, between 25.3 and 51 minutes; no significant data was found in reducing the number of nighttime awakenings and minutes awake after falling asleep. One study evaluated the effectiveness of agomelatine in adults compared to placebo, revealing a statistically significant increase in total sleep time (51 minutes), with no significance found in any of the other parameters under study. One study reported the effectiveness of ferrous sulfate in insomnia in children with ASD, when compared to placebo, with no statistically significant improvement in any of the parameters that assessed sleep quality.Conclusions: Melatonin and agomelatine proved to be effective and safe. On the other hand, ferrous sulfate, although safe, has not been shown to be effective in treating insomnia. The need to conduct more randomized controlled trials was identified.eng
dc.language.isopor-
dc.rightsopenAccess-
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by/4.0/-
dc.subjectPerturbação do Espectro do Autismopor
dc.subjectPerturbação na Iniciação e Manutenção do Sonopor
dc.subjectAutism Spectrum Disordereng
dc.subjectSleep Initiation and Maintenance Disorderseng
dc.titleTratamento Farmacológico da Insónia na Perturbação do Espectro do Autismo: Revisão Sistemáticapor
dc.title.alternativePharmacological Intervention for Insomnia in Autism Spectrum Disorder: Systematic Revieweng
dc.typemasterThesis-
degois.publication.locationFaculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal-
degois.publication.titleTratamento Farmacológico da Insónia na Perturbação do Espectro do Autismo: Revisão Sistemáticapor
dc.peerreviewedyes-
dc.identifier.tid202924416-
thesis.degree.disciplineMedicina-
thesis.degree.grantorUniversidade de Coimbra-
thesis.degree.level1-
thesis.degree.nameMestrado Integrado em Medicina-
uc.degree.grantorUnitFaculdade de Medicina-
uc.degree.grantorID0500-
uc.contributor.authorSantos, Conceicao Cardante::0000-0003-1859-2510-
uc.degree.classification18-
uc.degree.presidentejuriPereira, Ana Telma Fernandes-
uc.degree.elementojuriMorais, Ana Sofia Félix-
uc.degree.elementojuriSantos, António João Ferreira de Macedo e-
uc.contributor.advisorSantos, António João Ferreira de Macedo e-
uc.contributor.advisorOliveira, Pedro Miguel Santos::0000-0002-2292-1463-
item.grantfulltextopen-
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1pt-
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
TrabalhoFinal-Conceição-Cardante.pdf534.98 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

69
checked on Sep 16, 2022

Download(s)

48
checked on Sep 16, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons