Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98533
Title: Adaptação Cultural e Validação do Questionário PHQ-9
Other Titles: Cultural Adaptation and Validation of the PHQ-9 Questionnaire
Authors: Pacheco, Elisabete Adriana Ribeiro
Orientador: Santiago, Luiz Miguel de Mendonça Soares
Keywords: PHQ-9; EQ5D; Validação; População Estudantil; PHQ-9; EQ5D; Validation; Student Population
Issue Date: 25-Mar-2021
Serial title, monograph or event: Adaptação Cultural e Validação do Questionário PHQ-9
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A qualidade de vida nas suas várias dimensões deve ser estudada por ser um dos determinantes de saúde. Igualmente o estado depressivo pode e deve ser medido. Para tal instrumentos curtos, adaptados culturalmente e validados populacionalmente, devem ser usados, como por exemplo as escalas European Quality of Life 5 Dimensions (EQ5-D) e a “9-Item Patient Health Questionaire” PHQ-9.Objetivo: Realizar a validação do PHQ-9 para a população jovem Universitária em Portugal.Metodologia: Estudo observacional, transversal, obtido pela aplicação dos questionários PHQ-9 e EQ-5D em formato digital numa amostra de conveniência da população estudantil das Faculdades de Medicina e de Farmácia da Universidade de Coimbra (FMUC e FFUC), associados a inquérito epidemiológico. Realização de análise estatística descritiva e inferencial.Resultados: Foi obtida uma amostra representativa do tamanho de 126 participantes, dos quais 72 da FMUC (57,1%) e 54 da FFUC (42,9%). Da FMUC, 55 (76,4%) eram do sexo feminino e na FFUC 39 (72,2%) eram do sexo feminino. Realizou-se cálculo de diferença de pontuações globais do PHQ-9 entre as duas Faculdades, verificando-se ser diferente o valor médio, a FFUC apresentando uma pontuação maior p=0.014. A pontuação global do PHQ-9 entre os sexos, mostrou diferença, o sexo feminino apresentando uma pontuação mais elevada p=0,034. Estudou-se a diferença entre o valor PHQ9 e a questão “Se indicou alguns problemas, até que ponto é que eles dificultaram o seu trabalho, o cuidar da casa ou o lidar com outras pessoas?”, verificando-se diferença significativa, p<0,001, observando-se que quanto maior é o nível de impacto dos problemas na vida da pessoa, maior e pior é a pontuação em PHQ-9. Verificou-se haver diferença entre sexos para o item 5 de EQ5D, ansiedade e depressão, p<0,001. A qualidade de vida é genericamente pior no sexo feminino. Em relação à questão ética “Julga sofrer de perturbação saúde mental?” não se verificou diferença estatística significativa entre sexos, faculdades ou ano do curso. Observou-se que os estudantes que julgavam sofrer de perturbação de saúde mental tinham significativos piores resultados a nível da pontuação total do PHQ-9, p<0,001, e os que julgavam não ter distúrbios a nível de saúde mental tinham uma significativa pior qualidade de vida p<0,001.Discussão: A pertinência deste estudo prende-se com a realização de adaptação cultural e validação de “9-Item Patient Health Questionaire” (PHQ9), para o português na população dos alunos universitários. A escala PHQ9 é usada na prática clínica para diagnóstico de depressão major e minor.Conclusão: A adaptação cultural e validação do questionário “9-Item Patient Health Questionaire” (PHQ9) realizado com a escala European Quality of Life 5 Dimensions (EQ5D), em amostra de conveniência da população estudantil da FMUC e da FFUC permitiu verificar que o instrumento PHQ-9 permite avaliar adequadamente a existência de sintomas depressivos e que os indivíduos do sexo masculino apresentavam uma melhor saúde mental.
Introduction: Quality of life in its various dimensions must be studied as it is one of the determinants of health. Likewise, the depressive state can and must be measured. For such, short, culturally adapted and population-validated instruments should be used, such as the European Quality of Life 5 Dimensions (EQ5-D) and the “9-Item Patient Health Questionaire” PHQ-9 scales.Objective: To accomplish the PHQ-9 validation for the young university population in Portugal.Methods: Cross sectional, observational study, applying the PHQ-9 e EQ-5D to Faculty of Medicine and Faculty Pharmacy of the University of Coimbra (FMUC and FFUC) students, associated with an epidemiological survey. Descriptive and inferential statistics were performed. Results: A size representative sample of 126 participants was studied, of which 72 from FMUC (57,1%) and 54 from FFUC (42,9%). Of FMUC, 55 (76,4%) were female and in the FFUC 39 (72,2%) were female. The PHQ-9 global score difference calculation was performed between the two faculties, FFUC presenting a higher score p=0.014. The global PHQ-9 score between genders showed a significant difference, females presenting a higher score p=0,034. The difference between the PHQ-9 value and the question “If some problems were indicated, to what extent did they hinder your work, taking care of the house or dealing with other people?” was studied, with a significant difference, p<0,001, with higher levels of problem’s impact in those scoring higher in the PHQ-9. There was a difference between genders for item 5 of EQ5D, anxiety and depressions, p<0,001. The quality of life was generally worse for women. No significant difference was found for sex, Health school or year being attended to the “ethic” question “Do you think you have a mental health problem?” yes or no. Those students answering self-awareness of suffering from na mental Health problem had significant worst scores for PHQ9 , p<0,001 and those self-aware of not suffering from mental health problems had significant worst quality of life p<0,001.Discussion: The relevance of this study is related to the cultural adaption and validation of the “9-Item Patient Health Questionaire” (PHQ9), for Portuguese in a specific population, the university students one. The PHQ-9 scale has already been validated abroad and is used in clinical practice for diagnosing major and minor depression.Conclusion: The cultural adaptation and validation of the “9-Item Patient Health Questionaire” (PHQ9) carried out against the European Quality of Life 5 Dimensions (EQ5D) scale, in a convenience sample of the FMUC and FFUC student population, allowed to verify that the PHQ-9 instrument allows to adequately assess the existence of depressive symptoms and that male individuals had better mental health.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98533
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE FINAL.pdf578.81 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

135
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

301
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons