Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98509
Title: Questionário de Mentalização: Adaptação e Validação de versão Portuguesa
Other Titles: Mentalization Questionnaire: Adaptation and Validation of a Portuguese version
Authors: Martins, Paula Filipa Rebelo
Orientador: Madeira, Nuno Gonçalo Gomes Fernandes
Bos, Sandra Maria Rodrigues de Carvalho
Keywords: Mentalização; Questionário; Validade; Análise Fatorial; Versão Portuguesa; Mentalization; Questionnaire; Validade; Factor Analysis; Portuguese Version
Issue Date: 29-Jan-2021
Serial title, monograph or event: Questionário de Mentalização: Adaptação e Validação de versão Portuguesa
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A mentalização (MZ) é a capacidade multidimensional através da qual adquirimos consciência sobre nós próprios e sobre aqueles que nos rodeiam, em termos de estados subjetivos e processos mentais; a maioria das doenças mentais estão inevitavelmente associadas à sua anomalia. A avaliação da MZ é de enorme importância e utilidade, embora particularmente difícil em Portugal, devido à escassez de instrumentos específicos para esse fim. Objetivo: Adaptar e validar a versão portuguesa do Mentalization Questionnaire (MZQ), o Questionário de Mentalização (QMZ), através da análise das suas propriedades psicométricas. Métodos: Participaram no estudo 184 estudantes do 3º ano de medicina, com uma idade média de 21.6 ± 2.47 anos, 59.8% do sexo feminino, os quais responderam ao QMZ. Após quatro semanas, 25 estudantes repetiram o preenchimento do questionário. O QMZ foi ainda respondido por 3 grupos distintos de indivíduos: grupo de doentes com perturbação bipolar (BP, n=20; idade M=29.5 ±10.10 anos, 35% sexo feminino), grupo de doentes com esquizofrenia (SZ, n=20; idade M=29.8 ±9.05 anos, 35% sexo feminino), grupo controlo (n=20; idade M=29.9 ±10.42 anos, 35% sexo feminino). Investigámos a consistência interna, a estabilidade temporal e a estrutura fatorial da escala (com rotação varimax) na amostra de estudantes. Explorámos a validade discriminante do QMZ através da análise de comparação entre grupos (ANOVA) relativamente aos valores totais e dimensionais do QMZ. Resultados: A consistência interna do QMZ foi boa (α de Cronbach, α=.80) e todos os itens contribuíram para a sua fidelidade. A estabilidade temporal foi igualmente significativa (coeficiente de correlação de Pearson, r=.65). A análise fatorial permitiu investigar duas estruturas dimensionais do QMZ. A primeira estrutura incluiu dois fatores que explicaram 38.8% da variância total: Fator 1, F1, Regulação Emocional (variância explicada, VE=27.3%, α=.79) e Fator 2, F2, Autorreflexão e Autoperceção Emocional (VE=11.5%, α=.62). A segunda estrutura incorporou cinco fatores que explicaram 60.6% da variância total: F1, Autocontrolo (VE=27.3%, α=.74); F2, Relações Quotidianas (VE=11.5%, α=.67); F3, Autocompreensão (VE=8.1%, α=.54); F4, Relações Próximas (VE=7.0%, α=.41) e F5, Automonitorização (VE= 6.7%, α=.52). Observámos diferenças significativas entre os grupos relativamente às dimensões de Autorreflexão/Autoperceção Emocional e Automonitorização. Em comparação com o grupo controlo, o grupo de estudantes e o grupo de doentes SZ referiram níveis inferiores nestas dimensões. Conclusão: A versão portuguesa do MZQ (QMZ) apresentou boas caraterísticas psicométricas, que reforçam a sua adequação enquanto medida de avaliação da mentalização.
Introduction: Mentalization (MZ) is the multidimensional capacity through which humans make sense of each other and themselves, in terms of subjective states and mental processes; most mental disorders are inevitably associated to its anomaly. The evaluation of MZ is of extreme importance and utility, although particularly difficult in Portugal, due to the lack of specific instruments designed for this purpose. Objective: To adapt and validate the Portuguese version of the Mentalization Questionnaire (MZQ) - Questionário de Mentalização (QMZ), through the analysis of its psychometric properties. Methods: 184 third year medical students, with a mean age of 21.6 ± 2.47 years, 59.8% female, answered to the QMZ. Four weeks later, 25 students filled out the questionnaire again. QMZ was also completed by three distinct groups of individuals: a group of patients with bipolar disorder (BP; mean age =29.5 ±10.10 years, 35% female), a group of patients with schizophrenia (SZ; mean age =29.8 ±9.05 years, 35% female) and a control group (n=20; mean age =29.9 ±10.42 years, 35% female). Internal consistency, temporal stability and factor structure of the scale were investigated (with varimax rotation) within the students sample. Discriminant validity of the QMZ was explored through comparison between groups analysis (ANOVA), relatively to total and dimensional scores of the scale. Results: Internal consistency of QMZ was good (Cronbach’s alpha, α=.80) and all items contributed to its reliability. Temporal stability of the scale was equally significant (Pearson correlation coefficient, r=.65). Factor analysis of QMZ allowed to explore two dimensional structures. The first structure included two factors that explained 38.8% of the total variance: Factor 1, F1, Regulation of affect (explained variance, VE=27.3%, α=.79) and Factor 2, F2, Self-reflection and Emotional awareness (VE=11.5%, α=.62). The second structure incorporated five factors which explained 60.6% of total variance: F1, Self-control (VE=27.3%, α=.74); F2, Daily relationships (VE=11.5%, α=.67); F3, Self-comprehension (VE=8.1%, α=.54); F4, Close relationships (VE=7.0%, α=.41) and F5, Self-monitoring (VE= 6.7%, α=.52). Differences between groups were observed relatively to Self-reflection and Emotional awareness dimension and Self-monitoring dimension. Compared to the control group, students group and SZ group presented lower levels in these dimensions. Conclusion: The Portuguese version of the MZQ presented good psychometric characteristics, which reinforces its adequacy as an evaluation measure of mentalization.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98509
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

25
checked on Aug 19, 2022

Download(s)

81
checked on Aug 19, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons