Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98492
Title: Influência do alelo Ɛ4 da Apolipoproteína E na avaliação cognitiva breve no espetro da Doença de Alzheimer
Other Titles: Influence of Apolipoprotein E - Ɛ4 allele in the spectrum of Alzheimer´s Disease
Authors: Costa, Vanessa Alexandra Duarte
Orientador: Baldeiras, Inês Esteves
Santana, Maria Isabel Jacinto
Keywords: Alelo Ɛ4; ApoE; avaliação cognitiva; DCL; DA; Ɛ4 allele; ApoE; cognitive assessment; MCI; AD
Issue Date: 18-May-2021
Serial title, monograph or event: Influência do alelo Ɛ4 da Apolipoproteína E na avaliação cognitiva breve no espetro da Doença de Alzheimer
Place of publication or event: Serviço de Neurologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
Abstract: RESUMO Introdução: O Mini-Mental State Examination (MMSE) e o Montreal Cognitive Assessment (MoCA) são os instrumentos mais usados como testes breves de rastreio da Doença de Alzheimer (DA). O alelo Ɛ4 da Apolipopretína E (ApoE) é o fator de risco genético mais robusto para DA. É nosso objetivo explorar o impacto da presença do alelo Ɛ4 nos doentes com DéficeCognitivo Ligeiro (DCL) e DA-demência nas pontuações totais do MMSE e do MoCA, bem como nos seus domínios cognitivos e na tarefa desenho do relógio do MoCA. Métodos: O estudo inclui 132 doentes com DCL e 124 com DA-demência ligeira seguidos na Consulta de Demência do Serviço de Neurologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Todos os doentes realizaram avaliação cognitiva breve e genotipagem da ApoE. Resultados: Nos doentes DCL portadores do alelo Ɛ4 (40,15%), observámos menor pontuação total no MMSE (p = 0,003) e na orientação (p < 0,001); no MoCA observámos pontuações inferiores nos domínios memória (p = 0,008) e orientação (p = 0,004). No DCL este efeito da ApoE manteve-se quando considerámos como covariáveis a escolaridade e idade. A ApoE apresentou capacidade preditiva na pontuação total do MMSE (ß = - 0,289; t = - 3,566, p = 0,001) e do MoCA (ß = - 0,241; t = - 3,326, p = 0,001) no grupo DCL. No grupo DA, com 54,03% portadores do alelo Ɛ4, este não influenciou os resultados quer do MMSE quer do MoCA nem apresentou capacidade preditiva nas pontuações obtidas e apenas se obteve significância na tarefa desenho do relógio do MoCA (p = 0,043). Discussão: O alelo Ɛ4 da ApoE apresentou efeito nas pontuações totais do MMSE e do MoCA, traduzindo-se num pior desempenho cognitivo nas fases prodrómicas da DA, ou seja o grupo DCL. Relativamente aos domínios cognitivos, o efeito fez-se sentir nas capacidades tipicamente mais afetadas nesta fase pré-demencial: a memória episódica e a orientação. Na fase de demência ligeira o impacto do alelo Ɛ4 na pontuação total dos testes de rastreio não foi significativo, mas este alelo determinou um menor desempenho num teste visuo-espacial, um domínio paradigmático do envolvimento cortical na fase de demência.Conclusão: A variável ApoE influencia as áreas cognitivas core da DA, relacionadas com a memória e a função visuo-espacial, com maior impacto na fase prodrómica (DCL). Estes resultados deverão ser corroborados em estudos mais robustos, considerando os seis genótipos possíveis e com testes mais compreensivos.
ABSTRACTIntroduction: The Mini-Mental State Examination (MMSE) and the Montreal Cognitive Assessment (MoCA) are the most used instruments as brief screening tests for Alzheimer's Disease (AD). The Ɛ4 allele of Apolipoprotein E (ApoE) is the most robust genetic risk factor for AD. It is our goal to explore the impact of the Ɛ4 allele in patients with Mild Cognitive Impairment (MCI) and AD-dementia in the total scores of MMSE and MoCA, in their cognitive domains and in the clock drawing in the MoCA. Methods: The study included 132 patients with DCL and 124 with mild AD-dementia followed at the Dementia Department of the Neurology Service of the Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. All patients underwent brief cognitive assessment and ApoE genotyping.Results: In MCI group with the Ɛ4 allele (40.15%) we observed lower score in the MMSE (p = 0.003) and in the orientation (p < 0.001); we observed lower scores in the memory (p = 0.008) and orientation (p = 0.004) on MoCA domains. In MCI the effect of ApoE was maintained when we considered education and age as covariates. ApoE showed predictive ability in the total score of MMSE (ß = - 0.289; t = - 3.566, p = 0.001) and MoCA (ß = - 0.241; t = - 3.326, p = 0.001) in MCI group. In AD group, with 54.03% of the Ɛ4 allele, this did not influence the results of MMSE or MoCA scores. ApoE had no predictive ability in the scores obtained, and only significance was obtained in the clock draying in the MoCA (p = 0.043). Discussion: The Ɛ4 allele of ApoE had effect on the total scores of MMSE and MoCA, resulting in a worse cognitive performance in the prodromal phases of AD, that is, the MCI group. In cognitive domains, the effect was felt in the most typically affected in pre-dementia phase: episodic memory and orientation. In the mild dementia phase, the impact of the Ɛ4 allele on the total score of the screening tests was not significant, but this allele determined a lower performance in a visuospatial test, a paradigmatic domain of cortical involvement in the dementia phase.Conclusion: ApoE influences the core cognitive areas of AD, related to memory and visuospatial function, with the greatest impact on the prodromal phase (MCI). These results should be corroborated in more robust studies, considering the six possible genotypes and with more comprehensive tests.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98492
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese MIM Vanessa Costa.pdf729.78 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

13
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

1
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons