Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98491
Title: Diabetes Mellitus: Relação de Fatores Socioeconómicos com a Qualidade de vida, Ansiedade e Depressão
Other Titles: Diabetes Mellitus: Relationship of Socioeconomic Factors with Quality of life, Anxiety and Depression
Authors: Pontes, Ana Rita Almeida de Vilhena e Silva
Orientador: Silva, Inês Rosendo Carvalho e
Keywords: Diabetes Mellitus; Fatores Socioeconómicos; Qualidade de vida; Ansiedade; Depressão; Diabetes Mellitus; Socioeconomic Factors; Quality of life; Anxiety; Depression
Issue Date: 30-Mar-2021
Serial title, monograph or event: Diabetes Mellitus: Relação de Fatores Socioeconómicos com a Qualidade de vida, Ansiedade e Depressão
Place of publication or event: ARS Centro
Abstract: ResumoIntrodução: A Diabetes Mellitus (DM) é uma doença metabólica crónica com elevada prevalência a nível mundial. A depressão e a ansiedade são comorbilidades particularmente comuns nos indivíduos com diabetes e interferem na sua qualidade de vida. Os fatores socioeconómicos influenciam a qualidade de vida e parecem estar associados a depressão e ansiedade nestes utentes. Objetivo: Avaliar a relação entre fatores socioeconómicos e a qualidade de vida, ansiedade e depressão num grupo de pessoas com diabetes. Métodos: Estudo observacional transversal em amostra de conveniência de pessoas com diabetes seguidas na Unidade de Saúde Familiar (USF) VitaSaurium, USF As Gândras, USF Coimbra Centro, USF Caminhos do Cértoma e USF Manuel Cunha. Foram recolhidos os dados de 60 pessoas com diabetes no período de maio de 2020 a janeiro de 2021. Foi aplicado um consentimento informado e um questionário constituído por uma caraterização sociodemográfica e duas escalas – 12-Item Short-Form Health Survey (SF-12) e Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar (HADS). Realizou-se análise estatística descritiva e inferencial dos dados, com recurso aos seguintes testes: correlação de Spearman, teste U de Mann-Whitney e Kruskal-Wallis. Foi realizada uma regressão linear múltipla.Resultados: Amostra de 60 indivíduos, 58,3 % do sexo masculino, com uma idade média de 68,88 ± 13,85 anos, 68,3% casados, 63,3% com nível de escolaridade até ao 4º ano, 71,7% reformados e tendencialmente com rendimento inferior ou igual a 1029€ - 15%. Observou-se uma correlação negativa e estatisticamente significativa entre a idade e a perceção de saúde física (p = 0,040). Verificou-se uma relação estatisticamente significativa entre o sexo e a perceção de saúde física (p = 0,003), na qual indivíduos do sexo feminino apresentaram uma pior perceção de saúde física. Identificou-se uma associação com significado estatístico entre o nível de escolaridade e a perceção de saúde física (p = 0,034) na medida em que quanto menor o nível de escolaridade, pior a perceção de saúde física. No entanto, após ter sido realizada uma regressão linear múltipla, apenas a idade e o sexo demonstraram influenciar a perceção de saúde física de forma independente. Não se verificaram diferenças estatisticamente significativas entre as restantes variáveis socioeconómicas e a qualidade de vida, ansiedade e depressão.Discussão e Conclusão: Não se verificaram relações entre os fatores socioeconómicos e a ansiedade e depressão nos indivíduos com diabetes. No entanto, na população estudada, observou-se que indivíduos com maior idade e do sexo feminino apresentaram uma pior perceção de saúde física e subsequentemente uma menor qualidade de vida relacionada com a saúde (QdVRS). Estes resultados permitem a adoção de estratégias dirigidas que visam a melhoria da qualidade de vida destas pessoas.
AbstractIntroduction: Diabetes Mellitus (DM) is a chronic metabolic disease highly prevalent worldwide. Depression and anxiety are common comorbidities among people with diabetes and interfere with their quality of life. Socioeconomic factors influence the quality of life and appear to be associated with depression and anxiety in these patients. Objective: to assess the relationship between socioeconomic factors and quality of life, anxiety and depression in a group of people with diabetes.Methods: Cross-sectional observational study in a convenience sample of people with diabetes followed in primary care units namely USF VitaSaurium, USF As Gândras, USF Coimbra Centro, USF Caminhos do Cértoma e USF Manuel Cunha. Data referring to 60 individuals with diabetes was collected between May 2020 and January 2021. An informed consent and a questionnaire including a sociodemographic charaterization and two scales – SF-12 and HADS – were applied. A discriptive and inferential statistical analysis was performed using the following tests: Spearman correlation, Mann-Whitney U and Kruskal-Wallis. A multiple linear regression was conducted.Results: Sample of 60 individuals, 58,3% male, mean age 68,88 ± 13,85 years, 68,3% married, 63,3% with an education level up to the 4th year, 71,7% retired and with a trend for an income less than or equal to 1029€ - 15%. A negative and statistically significant correlation beween age and self-perceived physical health was observed (p = 0,040). A statistically significant relationship between gender and self-perceived physical health was found (p = 0,003). Females showed worse self-perceived physical health. A statistically significant association between education level and self-perceived physical health was also observed (p = 0,034). Lower levels of education were associated with worse self-perceived physical health. However, after performing a multiple linear regression, only age and gender influenced self-perceived physical health in an independent way. No statistically significant differences were found between other socioeconomic variables and quality of life, anxiety and depression.Discussion and Conclusion: No relationships were found between socioeconomic factors and anxiety and depression in people with diabetes. Nevertheless, in this population, older age and female sex subgroups had worse self-perceived physical health, and therefore lower health related quality of life. These results support the adoption of specific strategies aiming to improve the quality of life in these patients.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98491
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese pdf.pdf2.32 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

28
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

15
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons