Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98466
Title: Microcirculation Function Assessment in Acute Myocardial Infarction: a Systematic Review of Microcirculatory Resistance Indices
Other Titles: Avaliação da Função Microcirculatória no Enfarte Agudo do Miocárdio: Revisão Sistemática dos Índices de Resistência Microvascular
Authors: Silva, Marta Catarina Correia da
Orientador: Paiva, Luís Manuel Vilardouro
Teixeira, Rogério Paiva Cardoso
Keywords: Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM); Intervenção coronária percutânea (PCI); Index of microvascular resistance (IMR); Hyperemic microvascular resistance (HMR); Zero-flow pressure (Pzf); Myocardial Infarction (MI); Percutaneous coronary intervention (PCI); Index of microvascular resistance (IMR); Hyperemic microvascular resistance (HMR); Zero-flow pressure (Pzf)
Issue Date: 7-Jun-2021
Serial title, monograph or event: Microcirculation Function Assessment in Acute Myocardial Infarction: a Systematic Review of Microcirculatory Resistance Indices
Place of publication or event: Faculdade Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Background: Up to 50% of acute myocardial infarction (MI) patients present with microvascular dysfunction, after a well succeeded percutaneous coronary intervention (PCI), which determines worse clinical outcomes. The main purpose of this study is to provide a critical appraisal of the emerging role of invasive microvascular resistance indices in the MI setting, using the index of microcirculatory resistance (IMR), hyperaemic microvascular resistance (HMR) and zero-flow pressure (Pzf). Methods: We systematically explored relevant studies in the context of MI that correlated microcirculation resistance indices with microvascular dysfunction on cardiac magnetic resonance (CMR) and positron emission tomography (PET), as a guide tool for adjunctive therapeutic interventions and as a prognostic biomarker. We also examined microvascular dysfunction occurring in infarct related arteries (IRA) and non-IRA, and in the case of MI with no obstructive coronary arteries (MINOCA).Results: The microcirculation resistance indices correlated with microvascular obstruction (MVO) and infarct size (IS) on CMR plus with myocardial viability and reperfusion on PET. Although HMR and Pzf seems to have better diagnostic accuracy for MVO and IS, IMR has more validation data and was the only biomarker used to measure the treatment effect of adjunctive therapies for microvascular dysfunction in acute MI. Both IMR and HMR were predictors of adverse cardiovascular events.Conclusions: IMR, HMR and Pzf are valuable means to accurately evaluate microcirculation function. Microvascular dysfunction relates to the extent of myocardial damage after an MI, as measured by CMR and PET. Published data does not allow to conclude which one of the indices is superior at evaluating microcirculation function.
Introdução: Até 50% dos doentes com enfarte agudo do miocárdio (EAM) apresentam disfunção microvascular, mesmo após a realização de uma intervenção coronária percutânea (PCI) bem sucedida, o que está associado a eventos cardiovasculares adversos. O principal objetivo deste estudo é proporcionar uma avaliação crítica do papel emergente dos índices de resistência microcirculatória medidos de forma invasiva e no contexto do EAM, utilizando para isso o index of microvascular resistance (IMR), hyperemic microvascular resistance (HMR) e o zero-flow pressure (Pzf).Métodos: Foi realizada uma pesquisa sistemática de todos os estudos relevantes no contexto do EAM que correlacionavam os índices de resistência microcirculatória com parâmetros de disfunção microvascular obtidos através da ressonância magnética cardíaca (CMR) e da tomografia por emissão de positrões (PET), artigos que estudavam os índices como marcadores de referência para a utilização de terapêuticas adjuvantes ou que os utilizavam como biomarcadores de prognóstico. Para além disso, também foram analisados dados relativos à disfunção microvascular que ocorre em infarcted-related arteries (IRA) e em non-IRA e casos de EAM sem obstrução coronária (MINOCA).Resultados: Os índices de resistência microcirculatória correlacionaram-se com obstrução microvascular (MVO) e o tamanho do enfarte (IS) obtidos através da CMR e com a viabilidade e reperfusão miocárdica calculados a partir da PET. Apesar do HMR e Pzf parecerem ter melhor acuidade diagnóstica relativamente ao MVO e IS, o IMR tem mais dados de validação e foi o único índice usado para medir o efeito de terapêuticas adjuvantes na microcirculação no EAM. Tanto o IMR como o HMR demonstraram ser preditores de eventos cardiovasculares adversos.Conclusões: IMR, HMR e Pzf são recursos valiosos para avaliar com precisão a função microcirculatória. A disfunção microvascular está relacionada com a extensão da lesão miocárdica medida através da CMR e PET após o EAM. Os dados publicados não permitem concluir qual dos índices é o melhor para avaliar a função microcirculatória.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98466
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Mestrado Integrado em Medicina - Trabalho Final .pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

8
checked on Aug 5, 2022

Download(s)

9
checked on Aug 5, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons