Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98394
Title: Deficiências nutricionais pré-natais e Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção na descendência: o que sabemos até agora?
Other Titles: Prenatal nutritional deficiencies and Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder in the offspring: what do we know so far?
Authors: Moura, Inês Sofia de
Orientador: Areia, Ana Luísa Fialho Amaral
Pinto, Anabela Mota
Keywords: Neurodesenvolvimento; Nutrição Pré-natal; Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção; Neurodevelopment; Prenatal Nutrition; Attention Deficit/Hyperactivity Disorder
Issue Date: 31-May-2021
Serial title, monograph or event: Deficiências nutricionais pré-natais e Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção na descendência: o que sabemos até agora?
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Durante a gravidez ocorre um rápido crescimento fetal, especialmente no cérebro, tornando-o particularmente suscetível à exposição a fatores ambientais durante este período. Estes fatores incluem a nutrição, que é essencial para a manutenção da saúde materna e influencia o desenvolvimento da criança, principalmente nos primeiros 1000 dias de vida, considerados fundamentais na prevenção de doenças na idade adulta. Em geral, durante a gestação recomenda-se uma dieta globalmente saudável, mas existem alguns nutrientes que merecem particular atenção. As funções dos diferentes nutrientes são bem conhecidas, mas a evidência para a suplementação ainda não é clara. Embora se reconheça a importância das proteínas e ácidos gordos ómega-3 na gravidez, a sua suplementação não está recomendada pela falta de evidência. Os suplementos de ferro, cálcio e vitamina D estão recomendados em situações específicas. A suplementação de iodo está recomendada atualmente em Portugal e o uso de suplementos de ácido fólico é consensual. A nutrição pré-natal afeta não só o desenvolvimento físico da criança, como também o neurodesenvolvimento, podendo levar a distúrbios como a Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção. Esta é uma das perturbações psiquiátricas mais comuns na pediatria, geralmente com início entre os 7 e os 12 anos de idade. Apesar de ter uma forte componente genética, alguns fatores ambientais parecem contribuir para o aumento do risco desta patologia, incluindo as deficiências nutricionais. Alguns dos nutrientes mais estudados em associação com esta patologia são os ácidos gordos polinsaturados, iodo, folato e vitamina D. Para todos eles, apesar de ser reconhecido o seu papel no desenvolvimento cerebral, observou-se contradições entre resultados dos estudos sobre a ingestão e suplementação, mostrando a necessidade de novos estudos de melhor qualidade.
During pregnancy, a rapid fetal growth occurs, especially in the brain, making it particularly susceptible to exposure to environmental factors during this period. These factors include nutrition, which is essential for the maintenance of maternal health and influences the child’s development, especially in the first 1000 days of life, considered essential in the prevention of diseases in adulthood. In general, during pregnancy a globally healthy diet is recommended, but there are some nutrients that deserve particular attention. The functions of the different nutrients are well known, but the evidence for supplementation is still unclear. Although the importance of proteins and omega-3 fatty acids in pregnancy is recognized, their supplementation is not recommended due to the lack of evidence. Iron, calcium, and vitamin D supplements are recommended in specific situations. Iodine supplementation is currently recommended in Portugal and the use of folic acid supplements is consensual. Prenatal nutrition affects not only the child’s physical development, but also the neurodevelopment, which can lead to disorders such Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder. This is one of the most common psychiatric disorders in pediatrics, usually with an onset between 7 and 12 years of age. Despite having a strong genetic component, some environmental factors seem to contribute to the increased risk of this pathology, including nutritional deficiencies. Some of the most studied nutrients in association with this disease are polyunsaturated fatty acids, iodine, folate, and vitamin D. For all of them, although their role in brain development is recognized, there were contradictions between the results of studies on intake and supplementation, showing the need for new studies of better quality.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98394
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Trabalho Final MIM Inês Moura.pdf757.85 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

43
checked on Aug 4, 2022

Download(s)

40
checked on Aug 4, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons