Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98367
Title: Exercício físico nos períodos pré-concecional/gestacional e patologia hipertensiva na gravidez: Revisão Sistemática
Other Titles: Exercise in the preconception/gestational period and hypertensive disorders of pregnancy: A Systematic Review
Authors: Viola, Rita Abegão
Orientador: Areia, Ana Luísa Fialho Amaral
Antunes, Dora Catarina Coimbra
Keywords: Gravidez; Exercício; Hipertensão; Pré-eclâmpsia; Eclâmpsia; Pregnancy; Exercise; Hypertension; Preeclampsia; Eclampsia
Issue Date: 17-Mar-2021
Serial title, monograph or event: Exercício físico nos períodos pré-concecional/gestacional e patologia hipertensiva na gravidez: Revisão Sistemática
Place of publication or event: FMUC | Obstetrícia
Abstract: Introdução | A patologia hipertensiva na gravidez abrange um grupo de entidades clínicas bastante prevalente, mesmo nas grávidas não pertencentes aos grupos de risco, associando-se a uma morbimortalidade materna e neonatal significativa. Até à data não foi ainda identificada nenhuma intervenção inequivocamente eficaz na prevenção desta patologia. Tendo em conta os seus efeitos fisiológicos e os mecanismos fisiopatológicos da doença hipertensiva na gravidez, o exercício físico poderá exercer um papel preventivo considerável neste contexto. Adicionalmente, trata-se de uma prática acessível à vasta maioria das grávidas e mulheres no período pré-concecional, sendo a sua realização considerada segura e amplamente recomendada. Assim, nesta revisão pretende-se avaliar a relação entre a prática de exercício físico nos períodos pré-concecional (até 1 ano antes da gravidez) e/ou gestacional e o desenvolvimento de patologia hipertensiva na gravidez, em mulheres previamente normotensas. Métodos | Foi conduzida uma pesquisa nas bases de dados PubMed/ MEDLINE, Cochrane Central Register of Controlled Trials, ClinicalTrials.gov e OpenGrey com posterior seleção das referências encontradas. Incluíram-se estudos observacionais, caso-controlo e coorte, bem como estudos clínicos controlados e randomizados, tendo-se excluído estudos com amostras constituídas total ou parcialmente por grávidas com hipertensão arterial crónica. Finalmente, procedeu-se a uma avaliação qualitativa dos resultados obtidos. Resultados | Relativamente ao papel do exercício físico no período pré-concecional, a maioria dos estudos apontou para reduções de risco de pré-eclâmpsia não estatisticamente significativas e para uma ausência de efeito protetor na hipertensão gestacional. Quando se avaliou a prática de exercício em ambos os períodos (pré-concecional e gestacional), apesar de parecer existir uma ausência de relação com a hipertensão gestacional, os resultados relativos ao risco de pré-eclâmpsia foram contraditórios. A maioria dos estudos incluídos nesta revisão reportou o efeito do exercício no período gestacional, embora os resultados não tenham sido consensuais. Poucos estudos incidiram sobre a patologia hipertensiva grave, porém os resultados disponíveis pareceram demonstrar um aumento de risco de patologia grave com a prática de exercício físico de maior intensidade e/ou duração. Conclusão | A maioria dos estudos centralizou-se no risco de pré-eclâmpsia e hipertensão gestacional, descurando as restantes patologias hipertensivas da gravidez associadas a maior gravidade. Os resultados obtidos não são consensuais e sublinham a necessidade de uniformizar as definições e metodologias utilizadas nos diversos estudos, de forma a poder inferir conclusões com maior rigor e precisão.
Introduction | Hypertensive disorders of pregnancy include a variety of prevalent clinical entities which are associated with significant maternal and neonatal morbimortality, even in women who do not belong to risk groups. Until now, no interventions were unequivocally effective in the prevention of these disorders. Given its physiological effects and the pathophysiological mechanisms of hypertensive disorders in pregnancy, exercise can play a significant preventive role in this regard. Furthermore, it is accessible to the vast majority of pregnant women and women in the preconception period, and its performance is widely recommended and considered safe. Thus, this review aims to evaluate the relationship between the practice of physical exercise in preconception period (up to 1 year before pregnancy) and/or gestational period and the development of hypertensive disorders of pregnancy in previously normotensive women. Methods | A search was conducted in the PubMed/MEDLINE, Cochrane Central Register of Controlled Trials, ClinicalTrials.gov and OpenGrey databases with subsequent selection of the obtained references. Case-control and cohort studies were included, as well as controlled and randomized clinical trials, excluding studies with samples composed totally or partially of pregnant women with chronic hypertension. A qualitative evaluation of the results was carried out. Results | Regarding the role of physical exercise in the preconception period, most studies pointed to non-statistically significant reductions in the risk of preeclampsia and the absence of a protective effect on gestational hypertension. When evaluating exercise in both periods (preconception and gestational), although it appeared that there was an absence of relationship with gestational hypertension, the results considering the risk of preeclampsia were contradictory. Most of the studies included in this review reported the effect of exercise on the gestational period, but the findings were not consensual. Few studies have focused on severe hypertensive pathology, although the available results seemed to demonstrate an increased risk of severe disease with the practice of exercise of greater intensity and/or duration. Conclusion | The majority of studies focused on the risk of preeclampsia and gestational hypertension, leaving aside the remaining more severe hypertensive pathologies of pregnancy. The results are not in agreement and underline the need to standardize the definitions and methodologies used in the various studies in order to infer conclusions with greater accuracy and precision.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98367
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TeseMIM_RitaViola_2015252528.pdf756.03 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

35
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

40
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons