Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98366
Title: Canabinóides no tratamento da epilepsia em idade pediátrica: uma revisão sistemática
Other Titles: Cannabinoids for the treatment of paediatric epilepsy: a systematic review
Authors: Costa, Jorge Duarte Garrido Santos
Orientador: Ribeiro, Carlos Alberto Fontes
Palavra, Filipe Manuel Farto
Keywords: epilepsia; crianças; adolescentes; canabinóides; endocanabinóides; epilepsy; children; adolescents; cannabinoids; endocannabinoids
Issue Date: 1-Jun-2021
Serial title, monograph or event: Canabinóides no tratamento da epilepsia em idade pediátrica: uma revisão sistemática
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra - FMUC
Abstract: Introdução: A epilepsia é uma doença neurológica crónica comum, caracterizada pela recorrência de crises estereotipadas não provocadas, de manifestações diversas. As terapêuticas atuais permitem controlar as crises na maioria dos doentes, podendo-se alcançar uma qualidade de vida normal em cerca de 70% dos casos. Todavia, existem doentes com epilepsias resistentes ao tratamento, isto é, sem resposta terapêutica a dois ou mais antiepiléticos em doses adequadas, considerando-se, neste caso, intervenções alternativas, como a estimulação do nervo vago, a própria cirurgia da epilepsia e a dieta cetogénica. Em idade pediátrica, onde o diagnóstico de epilepsia é relativamente frequente, assumindo preponderância as etiologias genéticas, os desafios terapêuticos são grandes. Os canabinóides têm sido apontados, nos últimos anos, como uma alternativa terapêutica com potencial, sem efeitos adversos significativos, sendo que alguns fármacos já receberam indicação formal para o tratamento de epilepsias específicas, em idade pediátrica. Objetivos: Analisar a informação recolhida em estudos clínicos sobre a utilização de canabinóides para tratamento da epilepsia em idade pediátrica. Métodos: Foi efetuada uma revisão sistemática da literatura utilizando 4 bases de dados distintas: Medline, PubMed, Embase e Cochrane Library. Incluíram-se estudos publicados nos últimos 10 anos (2010-2020), obedecendo aos seguintes critérios: 1) ensaios clínicos, estudos caso-controlo, estudos de coorte e estudos de caso, em que fossem utilizados canabinóides em monoterapia ou tratamento adjuvante; 2) estudos envolvendo a população pediátrica (idade inferior a 18 anos); 3) estudos envolvendo exclusivamente humanos, publicados em língua inglesa ou portuguesa. Utilizaram-se como palavras-chave: “epilepsy”; “cannabinoids”; “children”; “adolescents” e “endocannabinoids”, com recurso a filtros de pesquisa, como o full text available e a data da publicação. Foi seguida a metodologia PRISMA na avaliação dos estudos selecionados. Resultados: Após a identificação inicial de 121 referências, foram incluídos nesta revisão 27 estudos. Dos vários fitocanabinóides citados na literatura, apenas o canabidiol (CBD) demonstrou ser eficaz como terapêutica adjuvante ao tratamento clássico com antiepiléticos no controlo das crises em epilepsias refratárias e com efeitos adversos ligeiros e bem tolerados (sonolência, fadiga e aumento discreto das transaminases), em idade pediátrica. Em doentes com diagnóstico de Síndromes de Dravet e Lennox-Gastaut, sujeitos a tratamento adjuvante com CBD, demonstra-se melhoria da qualidade de vida e redução da frequência de crises. Por esse motivo, o Epidiolex® (solução oral com CBD altamente purificado) está formalmente aprovado para o tratamento de crianças com os referidos diagnósticos. Conclusões: A evidência científica apenas corrobora a utilização do CBD (em extratos altamente purificados e enriquecidos, sem atividade psicoativa) no tratamento adjuvante dos Síndromes de Dravet e Lennox-Gastaut, em idade pediátrica. Para além da redução da frequência de crises, o fármaco melhora a qualidade de vida destas crianças.
Introduction: Epilepsy is a common chronic neurological disease, characterised by recurrent unprovoked stereotyped seizures of various manifestations. Current therapies allow seizures to be controlled in most patients and a normal quality of life can be achieved in about 70% of cases. However, there are patients with epilepsies that are resistant to treatment, that is, without therapeutic response to two or more antiepileptic drugs in adequate doses, in which case alternative interventions are considered, such as vagus nerve stimulation, epilepsy surgery and ketogenic diet. In paediatric age, where the diagnosis of epilepsy is relatively frequent, with genetic aetiologies taking predominance, the therapeutic challenges are great. In recent years, cannabinoids have been pointed out as a potential therapeutic alternative, without significant adverse effects, and some drugs have already received formal indication for the treatment of specific epilepsies in paediatric age. Objectives: To analyse the information collected from clinical studies on the use of cannabinoids for the treatment of epilepsy in children. Methods: A systematic literature review was performed using 4 different databases: Medline, PubMed, Embase and Cochrane Library. We included studies published in the last 10 years (2010-2020), according to the following criteria: 1) clinical trials, case-control studies, cohort studies and case studies, where cannabinoids were used in monotherapy or adjuvant treatment; 2) studies involving the paediatric population (age less than 18 years); 3) studies involving only humans, published in English or Portuguese. The following keywords were used: "epilepsy"; "cannabinoids"; "children"; "adolescents" and "endocannabinoids", using search filters, such as full text available and date of publication. The PRISMA methodology was followed in the evaluation of the selected studies. Results: After the initial identification of 121 references, 27 studies were included in this review. Of the various phytocannabinoids cited in the literature, only cannabidiol (CBD) proved to be effective as adjunctive therapy to classical antiepileptic treatment in seizure control in refractory epilepsies and with mild and well-tolerated adverse effects (drowsiness, fatigue and mild increase in transaminases) in paediatric age. In patients diagnosed with Dravet and Lennox-Gastaut syndromes, adjuvant treatment with CBD has been shown to improve quality of life and reduce seizure frequency. Epidiolex® (oral solution with highly purified CBD) is therefore formally approved for the treatment of children with the above diagnoses. Conclusions: Scientific evidence only supports the use of CBD (in highly purified and enriched extracts, with no psychoactive activity) in the adjuvant treatment of Dravet and Lennox-Gastaut syndromes in children. In addition to reducing the frequency of seizures, the drug improves the quality of life of these children.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98366
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Jorge Costa - 2015247467.pdf408.02 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

38
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

46
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons