Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98339
Title: O contributo da terapêutica hormonal na Síndrome Pré-menstrual – A perspetiva atual
Other Titles: Premenstrual Syndrome – The current contribution of hormonal therapy
Authors: Jácome, Mariana Filipa Fernandes
Orientador: Sousa, Ana Filipa Batista Costa e
Carvalho, Maria João da Silva Fernandes Leal
Keywords: síndrome pré-menstrual; premenstrual dysphoric disorder; contraceção hormonal; ciclo menstrual; fase luteínica; premenstrual syndrome; premenstrual dysphoric disorder; hormonal contraception; menstrual cycle; luteal phase
Issue Date: 8-Mar-2021
Serial title, monograph or event: O contributo da terapêutica hormonal na Síndrome Pré-menstrual – A perspetiva atual
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Premenstrual Syndrome (PMS) is an entity characterized by the presence of cyclical changes of varying severity, ranging from clinical signs and symptoms to psychological and behavioral changes. Premenstrual Dysphoric Disorder (PMDD) is the designation of the most severe form of PMS, which is an incapacitating condition that can significantly interfere with women's lives.The aim of this study is to review the literature about therapeutic approaches to PMS, specifically the role of hormonal methods in symptom relief.A bibliographic research was carried out on PubMed database and articles from the last 15 years were selected.According to current scientific evidence, combined oral contraceptives (COC) provide the greatest symptomatic relief, but there are several factors that determine their effectiveness, such as the type of progestogen or the administration regimen. Within hormonal methods, the COC composed by 20 µg of ethinylestradiol and 3 mg of drospirenone, prescribed as 24 active pills and 4 placebo pills demonstrated to be the most effective. The use of an isolated estrogen associated with a progestogen for endometrial protection is considered to be a second-line therapeutic option, although the studies on this subject have some limitations, such as small and heterogeneous samples and short-term follow-up. The studies with isolated progestogens did not reveal a statistically significant benefit. Gonadotropin releasing hormone agonists should only be used in specific and refractory cases and danazol is no longer indicated for PMS treatment.SPM and PMDD are complex entities and their therapeutic approach is still under investigation. However scientific evidence has shown that hormonal methods, especially COC with drospirenone play an important role in symptomatic relief.
A Síndrome Pré-menstrual (SPM) é uma entidade que se carateriza pela presença de alterações cíclicas de gravidade variável que vão desde sinais e sintomas clínicos a alterações psicológicas e comportamentais. Premenstrual Dysphoric Disorder (PMDD) é a designação da forma mais grave de SPM, tratando-se de uma condição incapacitante que pode comprometer significativamente a vida da mulher. O objetivo deste trabalho é realizar uma revisão da literatura sobre as abordagens terapêuticas na SPM, mais concretamente o papel dos métodos hormonais no alívio da sintomatologia.Para a sua elaboração foi realizada uma pesquisa bibliográfica na base de dados PubMed e foram selecionados artigos dos últimos 15 anos. Segundo a evidência científica atual, os contracetivos hormonais combinados orais (CHCO) são os que proporcionam maior alívio sintomático, mas há vários fatores que condicionam a sua eficácia como o tipo de progestativo ou o regime de administração. Dentro dos métodos hormonais o CHCO composto por 20 µg de etinilestradiol e 3 mg de drospirenona, administrado num regime de 24 comprimidos ativos e 4 comprimidos placebo foi o que demonstrou ter maior eficácia. A utilização de um estrogénio isolado associado a um progestativo para proteção endometrial é considerada uma opção terapêutica de segunda linha, embora os estudos existentes apresentem algumas limitações, nomeadamente amostras reduzidas e heterogéneas e tempo de follow-up curto. Os estudos realizados com progestativos isolados não revelaram benefício estatisticamente significativo na sua utilização. Os agonistas da hormona libertadora de gonadotrofinas só devem ser usados em casos mais específicos e refratários e o danazol atualmente já não tem indicação no tratamento da SPM.A SPM e a PMDD são entidades complexas e a abordagem terapêutica das mesmas é uma área ainda em investigação. No entanto, a evidência científica demonstrou que os métodos hormonais, principalmente os CHCO que contêm drospirenona desempenham um papel importante no alívio sintomático.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98339
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Trabalho Final MIM - Mariana Jácome.pdf581.5 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

18
checked on Aug 5, 2022

Download(s)

34
checked on Aug 5, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons