Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98322
Title: O Regresso da "Grande Imitadora": O aumento da incidência de sífilis nas últimas décadas - causas, consequências e estratégias preventivas
Other Titles: The Return of "The Great Imitator": The increase of syphilis incidence in the last decades - causes, consequences and preventive strategies
Authors: Monteiro, Mariana Matos Leite Viana
Orientador: Cardoso, José Carlos Pereira da Silva
Tellechea, Óscar Eduardo Henriques Correia
Keywords: Sífilis; Epidemiologia; Treponema pallidum; Syphilis; Epidemiology; Treponema pallidum
Issue Date: 30-Mar-2021
Serial title, monograph or event: O Regresso da "Grande Imitadora": O aumento da incidência de sífilis nas últimas décadas - causas, consequências e estratégias preventivas
Place of publication or event: Serviço de Dermatologia e Venereologia do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra
Abstract: Introdução: A sífilis é uma doença venérea causada pelo microrganismo Treponema pallidum. A “Grande Imitadora” cursa com vários estadios e manifestações clínicas e é transmitida tanto por contacto sexual, como por via transplacentária e hematológica. Esta patologia foi identificada no século XV a nível europeu, sendo de enorme relevância na história da medicina. Após a descoberta da penicilina e da sua aplicabilidade no tratamento da infeção por Treponema pallidum, em 1943, o controlo desta doença tornou-se muito mais fácil. Apesar da redução da incidência ter atingido um mínimo nos EUA em 1999, têm vindo a ser identificados aumentos importantes desta em várias regiões do globo, em determinados grupos populacionais. Objetivos: Esta revisão narrativa tem como objetivo a realização duma súmula da epidemiologia da sífilis, nas últimas duas décadas, abordando especificamente a incidência da sífilis primária, secundária, neurossífilis e sífilis congénita, de acordo com os dados disponíveis acerca das várias regiões do globo.Materiais e métodos: Para a realização desta revisão narrativa, foram tidos em conta artigos publicados e referenciados na MedLine/Pubmed, ClinicalKey e SciELO entre os anos de 2000 e 2020, bem como respetiva pesquisa de referências bibliográficas. Obtiveram-se os resultados essencialmente através da filtragem “Syphilis epidemiology”. Discussão: Com os dados e informações recolhidas, é possível dizer que a incidência da sífilis tem vindo a sofrer grandes alterações, com um importante incremento tanto em países desenvolvidos, como em países em desenvolvimento. Nos primeiros, como nos EUA e países da Europa Ocidental, verificou-se um aumento da incidência de sífilis primária e secundária em determinados grupos populacionais, como HSH, mulheres transgénero e trabalhadores da área da prostituição. Foi possível também observar uma associação importante entre a sífilis e o VIH, sendo necessários mais estudos relativos às implicações desta coinfecção, verificada com frequência em HSH. Foi objetivado um aumento da incidência nos EUA em mulheres, com concomitante influência nos números de sífilis congénita. Nos países pouco desenvolvidos ou em desenvolvimento, verificou-se que o problema incorre em toda a população, apesar de alguns destes já terem implementado o rastreio pré-natal. Objetivou-se também escassez de penicilina benzatínica em algumas regiões do globo e resistência aos macrólidos. Acrescenta-se ainda que, poucos são os dados disponíveis relativamente à real incidência de neurossífilis e da influência do VIH sobre a mesma, pelo que serão necessários mais estudos para mais conclusões neste sentido. Por fim, alguns desenvolvimentos interessantes têm vindo a ser feitos a nível de quimioprofilaxia e vacinação.
Introduction: Syphilis is a venereal disease caused by the microorganism Treponema pallidum. The Great Imitator has several stages and clinical manifestations, being contracted through sexual contact, transplacentally and hematologically. This disease was first identified in the XV century in Europe, being most relevant in the history of medicine. After the discovery of penicillin and its applicability in the treatment of Treponema pallidum’s infection, in 1943, the control of this disease became much easier. Nevertheless after the decline in the incidence of syphilis to a minimum in 1999, significante increases have been identified in several regions of the globe, in certain population groups. Objectives: This narrative review aims to provide a summary of the epidemiology of syphilis in the last two decades, specifically addressing the incidence of primary syphilis, secondary syphilis, neurosyphilis and congenital syphilis, according to the available data regarding several regions of the globe.Methods: In order to write this narrative review, articles published and referenced in MedLine / Pubmed, ClinicalKey and SciELO between the years 2000 and 2020 were taken into account, as well as the respective search of its bibliographic references. The results were obtained essentially through the filtering “Syphilis epidemiology”. Discussion: With the data and information collected, it is possible to say that the incidence of syphilis has undergone major changes, with an important increase both in developed and developing countries. Regarding the first ones, including the USA and countries in Western Europe, there has been an increase in primary and secondary syphilis in certain population groups, such as MSM, transgender women and sex workers. It was also possible to observe an important link between syphilis and HIV, requiring further studies on the implications of this coinfection, which is frequently seen in MSM. Increasing incidence has been noticed in women in the USA, with a concomitant influence on the numbers of congenital syphilis. In poorly developed or developing countries, the problem has been found to affect the entire population, although some of these have already implemented prenatal screening. A shortage of benzathine penicillin was also targeted in some regions of the globe as well as macrolide resistance. In addition, there are few data available regarding the actual incidence of neurosyphilis and the influence of HIV on it, so more studies will be needed for further conclusions in this regard. Finally, some interesting developments have been made in terms of chemoprophylaxis and vaccination.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98322
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Epidemiologia Sífilis Final.pdf749.04 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

55
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

28
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons